Exame físico em cães e gatos
45 pág.

Exame físico em cães e gatos


DisciplinaPráticas Veterinárias I163 materiais2.666 seguidores
Pré-visualização1 página
Exame físico em 
cães e gatos
SEGUIR UMA SEQUÊNCIA 
LÓGICA
PRIORIZAR PARA INÍCIO:
FC (freq. cardíaca)
FR (frequência respiratória)
TEMPERATURA
TPC (tempo de preenchimento 
capilar)
(sofrem muitas mudanças com 
o passar do tempo do animal no 
consultório)
Anamnese(obs. do tutor)
Exame físico: validação 
veterinária
Exame 
físico: 
validação 
veterinária
\uf096Parâmetros gerais (diferente entre 
espécies)
\u2192Temperatura
\u2192 FC / FR / TPC
\uf096 Estado geral do paciente
\uf096 Hidratação
\uf096 Mucosas 
\uf096 Linfonodos
\uf096INSPEÇÃO
\uf096PALPAÇÃO
\uf096PERCUSSÃO
\uf096AUSCULTAÇÃO
CUIDADOS:
- HIGIENE
- ZOONOSES
Temperatura 
corpórea
\uf096Temperatura retal normal
\uf096Cães \u2013 37,5 \u2013 39,3 oC
\uf096Gatos \u2013 38,0 \u2013 39,5 oC
\uf096Variação nictemeral (24 horas)
\uf096Hipertermia X Febre 
\uf096 (diferenciado pelo tempo/espera)
\uf096Centro termorregulador (mecanismos 
fisiológicos de dissipar calor) X alteração 
metabólica do organismo (ex. infecção)
Frequência
cardíaca
CANINOS BPM
Neonato Até 180 bpm
Adultos 70 \u2013 160 bpm
Raças gigantes 60 \u2013 140 bpm
FELINOS BPM
Neonato 220 \u2013 260 bpm
Adultos 120 \u2013 200 bpm
Frequência Cardíaca = número de batimentos por 
minuto (BPM/MIN)
FR: Contar em 15 segundos e multiplicar por 4
Frequência
respiratória
CANINOS MR/MIN
Movimentos 
respiratórios por minuto
10 - 30
FELINOS MR/MIN
Movimentos 
respiratórios por minuto
20 - 40
Frequência Respiratória = número de movimentos 
respiratórios por minuto (MR/MIN)
FR: Contar em 15 segundos e multiplicar por 4
TPC
Tempo de
preenchimento
capilar
Normalidade : < 2 segundos
Nos traz a ideia de tempo de evolução 
e gravidade de um caso ! ! ! 
Bom
RegularRuim 
(caquético)
ESTADO 
GERAL
ESTADO 
GERAL
ESTADO 
GERAL
Hidratação
Hidratação
Hidratação
\uf096turgor cutâneo normal / elasticidade de 
prega cutânea normal
\uf096 retorna imediatamente
\uf096desidratação leve : +/+++ (uma de 3 cruzes)
\uf096 retorna mais lentamente
\uf096desidratação moderada : ++/+++ (duas de 3 cruzes)
\uf096 retorna fazendo pausas
\uf096desidratação intensa: +++/+++ (três de 3 cruzes)
\uf096 pregas ficam em forma de \u201ctenda&quot; 
Cuidado com felinos que tem maior elasticidade 
cutânea em relação aos cães
Coloração 
de 
MUCOSAS
(cuidado com animais 
pigmentados)!!!
\uf096MUCOSAS EXAMINADAS :
\uf096Bucais
\uf096Gengivais
\uf096 labiais
\uf096Óculo-palpebrais
\uf096superior
\uf096 inferior
\uf096nictante
\uf096esclerótica
\uf096Vulvar
\uf096Prepucial e Peniana
MUCOSAS
\uf096Mucosas: tipos, características
MUCOSAS
MUCOSAS felinos 
(pálato em mucosa oral)
MUCOSAS
MUCOSAS
\uf096Mucosas: tipos, características
MUCOSAS
MUCOSAS
\uf096RÓSEAS OU NORMOCORADAS
\uf096Padrão de normalidade
\uf096ICTÉRICA
\uf096processos hepáticos, ou hemólise
\uf096HIPERÊMICA
\uf096inflamações e infecções sistemicas
\uf096CIANÓTICA
\uf096alterações de oxigenação
\uf096PÁLIDA ou HIPOCORADA
\uf096anemia, choque. 
MUCOSAS
MUCOSAS
\uf096Mucosas: tipos, características
Linfonodos
\uf096Mandibulares
\uf096Cervicais superficiais
\uf096Poplíteos
\uf096Aumentam de tamanho ou alteram a consistência
\uf096 Inflamação
\uf096 Infecção
\uf096Trauma
\uf096Neoplasia
\uf096Doenças autoimunes
\uf096 Linfonodos: onde ficam ?
Mandibulares
\uf096 Linfonodos: onde ficam ?
Cervicais
superficiais
\uf096 Linfonodos: onde ficam ?
Poplíteos
Inspeção
\uf096Aquilo que você colhe de informações apenas 
observando o paciente.
\uf096Feridas
\uf096Claudicação
\uf096 Impotência funcional
\uf096Nódulo
\uf096Prurido
\uf096Ectoparasitas
\uf096Posicionamento 
Inspeção
Inspeção
Inspeção
Inspeção
Inspeção
Palpação
\uf096Obrigatória
\uf096 linfonodos
\uf096Abdômem
\uf096aumento de volumes
\uf096Condicional
\uf096membros
\uf096dor
\uf096mobilidade
\uf096Crepitação
dor
tamanho
consistência: 
dura (osso)
firme (músculo)
macia (gordura)
Cuidado para não aumentar a lesão
Palpação 
abdominal
Percussão
\uf096Sons da batida de uma borda ungueal sobre os 
dedos da mão oposta que deve estar em contato 
íntimo a área examinada.
Percussão
Sons claros
\u2022 área pulmonar
Sons maciços
\u2022 área de órgãos parenquimatosos ... (áreas de 
órgãos abdominais, costelas e ossos)
Sons timpânicos
\u2022 sempre anormal (acúmulo de ar em 
cavidades) ... Estômago ou intestinos...
Auscultação
Auscultação: 
Campos 
pulmonares
\uf096Sons
\uf096Campos pulmonares normofonéticos
\uf096Estertores pulmonares : 
\u27a2Crepitação 
\u2022 Estridor 
\uf096 Sibilos
Auscultação
\uf096Estridor 
\u2192 Som inspiratório de alta tonalidade, indicativo de
obstrução de via aérea superior; em geral é audível
sem o auxílio de um estetoscópio
Auscultação
\uf096Crepitações
\u2192 sons descontínuos de curta duração detectáveis
à auscultação do tórax e da traqueia, que se
caracterizam por sons de estalidos, espocar ou
bolhas.
Auscultação
\uf096Sibilos 
\u2192 Sons musicais contínuos detectáveis a
auscultação do tórax ou da traqueia.
Auscultação: 
cardíaca
\uf096Bulhas Cardíacas
\uf096Bulhas regulares normofonéticas sem sopro 
\u2013 BRNF s/ sopro (normal)
\uf096Hipofonéticas
\uf096 Som abafado (efusão pericárdica, pneumotórax, 
déficit de contratilidade)
\uf096Hiperfonéticas
\uf096 Som alto (efusão pleural)
\uf096 Irregulares
\uf096 Arritmias fisiológicas ou patológicas
Auscultação: 
cardíaca
Focos de Auscultação em cães
PAM = 3/4/5° EIC esquerdos; T = 4° EIC direito
Não esqueçam ! ! ! 
Semana que vem :
\u2192Dinâmica de Exame Físico
HOVET \u2013 PIJAMA \u2013ANIMAL