Resumo de Ginecologia A1 - FCMSJF
21 pág.

Resumo de Ginecologia A1 - FCMSJF


DisciplinaGinecologia2.316 materiais15.300 seguidores
Pré-visualização10 páginas
1.0 ANAMNESE 
Aula 1 08/08/19 Campelo 
1) Idade 
 - Infância e puberdade
 - Infecções vaginais baixas - 
 vulvovaginites, corpo estranho 
 - Adolescência 
 - Irregularidade menstrual, ITUS, 
 gravidez indesejada
 - Adulto 
 - Irregularidade menstrual, dor pélvica,
 vulvovaginites, gravidez e infertilidade 
 - Idade avançada 
 - Menopausa, deficiência de estrogênio 
 e consequências de atrofia de órgãos 
 pélvicos, distopias pélvicas (descida 
 dos órgãos por enfraquecimento do 
 assoalho), diminui libido.
- 90% das queixas: 
 1) Dor pélvica
 2) Corrimento
 3) Sangramento
2) Raça 
- Negras: 5 a 6x Leiomioma (tumoração 
benigna que causa sangramento)
3) Estado Civil 
- Condição social e sexual do paciente
4) Nível de escolaridade 
- Como será feita abordagem clínica
5) Profissão
- Profissional do sexo reforçar a questão 
das DSTs
6) Naturalidade e Procedência 
- Mulheres de zona rural mais filhos logo 
mais distopias pélvicas (parto via vagina)
7) Queixa principal 
8) HDA 
- Tempo que iniciou, duração, condição 
associada, investigar traumas, uso de 
hormônios ou ACOs, DIU cobre (aumenta 
fluxo) 
9) Sangramentos Vaginais - PROVA 
- Sangramento pós menopausa -> CA 
endométrio? 
 - Fazer USG transvaginal -> histeroscopia 
 -> biópsia
- Tamoxifeno (remédio pós mastectomia 
causa hiperplasia do endométrio) 
1.1 Dor Pélvica 
- Segunda maior queixa
- Pode ser relacionada a somatização
- Dismenorréia (cólica menstrual)
- Dispareunia 
- Dismenorréia sec, progressiva e com 
dispareunia - Endometriose 
 - O diagnóstico final é por 
 videolaparoscopia
- Doença inflamatória pélvica é principal 
causa de abdome agudo na mulher 
 - Infecção que acomete a vagina durante 
 o coito - Pode causar sepse
1.2 Corrimento Vaginal 
- Pode ser fisiológico durante o período 
ovulatório por ex. 
- Quando inflamatório ou neoplásico 
costuma apresentar odor forte 
- Cor, cheiro, volume, consistência, dor 
prurido e recorrência deve analisar
1.3 História Menstrual e Desenvolvimento 
Puberal 
- Investigar Telarca, menarca e pubarca 
- Inicio geralmente 9-16 anos 
1.4 História Sexual 
- Quando iniciou a vida sexual, queixa 
quanto a libido e vida sexual
Eumenorréia Ciclo 24-32 dias, 
sangra no máximo 8 
dias, 30 a 70ml
Hipermenorréia Volume aumenta 
acima 70ml
Hipomenorréia Volume diminuído 
abaixo de 30ml 
*Lembrar 
anticoncepcional 
Polimenorréia 15/15 dias sangra 
Mais que 12x/ano
Oligomenorréia Intervalo maior que 
35 dias.Menos que 
12x/ano Passam 1-3 
meses sem ovular
Metrorragia Sangramento atípico, 
fora do período 
previsto
Menorragia Volume e duração 
aumentado 
- Amamentação 
causa
Lucas Silva - Oitavo Período Resumo Ginecologia - 2/2019 Página \ufffd de \ufffd1 21
Resumo Ginecologia A1 
Lucas Silva 2/2019
- DSTs podem levar a infertilidade 
(gonococcia - assintomático na mulher),
 - Ordenha da uretra - muco purulento/
 amarelo
1.5 História Reprodutiva 
-Gesta/Para/Abortos - G0P0A1
- Gravidez tubária conta como aborto
1.6 História Contraceptiva 
- Sabe o método escolhido pela mulher
1.7 História Patológica Pregressa 
- Saber se teve TVP - CI uso de 
anticoncepcional
1.8 História Social 
- Atletas costuma ter oligomenorréia e 
amenorréia 
 - Atividade diminui sangramento
- Sedentarismo, obesidade -> hiperplasia 
endométrio -> sangra mais
- Tabagismo e outras drogas -> 
galactorreia 
- Cloasma é mancha no rosto por conta do 
anticoncepcional 
- Anticonvulsivante diminui o efeito do 
contraceptivo hormonal 
1.9 História Familiar 
- Questionar CA mama 
 - Mamografia inicia aos 35 anos
 - TVP, HAS, osteoporose, DM, dislipidemia
1.10 Exame Físico Geral 
1.11 Exame Físico Ginecológico 
A) Começa palpando as mamas
B) Palpação do abdome 
C) Examina a genitália externa e interna
D) Exame especular
E) Toque bimanual
A) Mamas 
- Estática, Dinâmica, Cadeias axilar e 
supraclavicular
B) Exame do Abdome 
- Inspeção, Ausculta, Percussão, Palpação
C.1) Exame Genitália Externa 
- Posição litotomia, bexiga vazia
- Palpar glândulas de Skene e Bartholin
- Verificar distopias com manobra de 
valsava
- Hipertricose -> síndrome androgênica?
 - Hipertrofia clitóris, pelos em losango
- Grandes lábios se há hipertrofia ou 
verrugas - HPV 
- Vulva - mulher iniciando menopausa há 
rarefação de pêlos, cor e atrofia 
pequenos lábios e clitóris 
 - Pode levar a dispareunia
C.2/D) Exame Genitália Interna e 
Especular 
- Exame especular 
 - Mulher menopausa espéculo menor
- Buscar atresia e hímen anômalo ou 
fibrosado
- Papanicolau:
- Teste com KOH 10% na colpocitologia 
- Ecto - > Espátula de Ayra
- Endo-> Cytobrush
- Lâmina analisa questão hormonal, 
oncótica e microbiológica
- Usamos:
 - Ácido acético 
 - Teste de Schiller com iodo metaloide 
 - É absorvido pelo citoplasma rico em 
 glicogênio da célula normal. Célula 
 alterada núcleo fica grande e pouco 
 citoplasma e não cora
- Por fim toque bimanual 
- Se com espéculo analisar muco 
purulento pensar em DIP
- Mulher ovulando muco fica transparente 
e o orifício fica mais aberto
E) Toque Bimanual 
- Retira o espéculo e com dedo indicador e 
médio empurra o útero para fora da pelve 
e com a outra mão se faz a palpação do 
útero no abdome
- Orientar paciente: 
- Higiene, alimentação, lazer, prática 
atividade física, Uso condoo, auto exame, 
imunização
2.0 Corrimento Vaginal 
Aula 2 15/08/2019 Campelo 
- Queixa mais frequente 
- Se for fisiológico será fluxo vaginal 
fisiológico
- O corrimento é secreção patológica
- Exame fresco terá:
 - Lactobacilos, células descamativas 
 superficiais e intermediárias e leucócitos
- pH 3.5-4.5
 - Varia com ciclo, sêmen, gravidez, 
 menopausa, antibióticos, 
 duchas deixando vulnerável infecção 
- Ducha interna é contra indicada por 
retirar bacilos de doderlein levando a 
infecção fúngica 
- Gonococcia 
 - Assintomático na mulher e pode levar a 
colabamento das trompas pelo processo 
inflamatório e levando a infertilidade 
2.1 Vaginoses Bacterianas 
- As bacterianas são comuns
- Mais comum nas negras 3x
- Ausência de leucócitos
- Infecção é polimicrobiana com 
crescimento anaeróbio 
Lucas Silva - Oitavo Período Resumo Ginecologia - 2/2019 Página \ufffd de \ufffd2 21
- Odor de pescado
- Sêmens leva a volatização das aminas 
gerando mais odor
- Colhe secreção + KOH
- Se grávida risco de ruptura prematura da 
bolsa amniótica + trabalho de parto 
- Pode causar endometrite 
- Bactérias mais comuns:
 1) Gardnerella vaginalis (2 a 3x maior), 
 2) Mobiluncus sp
 3) Bacteroides fragilis
- Fatores de Risco 
- Múltiplos parceiros e uso de duchas
- Anticoncepcional reduz incidência
 - Muco cervical não fica propício 
- Diagnóstico será clínico
 - Secreção fluída, branco/acinzentado, 
 odor forte, pH alto
- Tratamento 
 - Tratar todas mulheres sintomáticas
 - Não se trata o parceiro porque não é 
 uma DST
 - Metronidazol 250mg 2cmp de 12/12h
 - 7 dias 
 - Não pode ingerir álcool 
 - Grávida só depois do terceiro mês 
 antes disso apenas creme 
 - Outra opção (Tinidazol/Pletil 500mg) 
 dose única 2g/4cmps
2.1 Tricomoníase 
- Homem é assintomático
- DST causada por Trichomonas vaginalis
- Protozoario flagelado
- pH >6.0 afinidade 
- Eritema local
- Fatores de risco 
 - Múltiplos