A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
4 pág.
Arquitetura Hospitalar 11

Pré-visualização | Página 1 de 2

05/10/2019 EPS
estacio.webaula.com.br/Classroom/index.html?id=2116344&courseId=11145&classId=1185976&topicId=2970964&p0=03c7c0ace395d80182db07ae2c30f034… 1/4
 
 
 
 ARQUITETURA HOSPITALAR 10a aula
 Lupa 
Vídeo
 
PPT
 
MP3
 
 
Exercício: CCE0910_EX_A10_201703155432_V1 05/10/2019
Aluno(a): HENRIQUE DOUGLAS GERONIMO DA SILVA CARNEIRO 2019.2
Disciplina: CCE0910 - ARQUITETURA HOSPITALAR 201703155432
 
 1a Questão
Marque abaixo, a publicação da Associação Brasileira de Normas Técnicas específica para a
orientação de rampas de acesso nas edificações hospitalares.
NBR 14712
NBR 9090
NBR 10623
NBR 13013
 NBR 9077
Respondido em 05/10/2019 17:27:46
 
 
Explicação:
A NBR 9077 trata, entre outras coisas, das rampas e saídas de emergência nas edificações hospitalares.
 
 
 2a Questão
Em relação a RDC 50 da ANVISA, é correto afirmar.
A RDC50, não poderá jamais ser considerada uma norma jurídica uma norma jurídica visto que não
passou pela diretoria colegiada da ANVISA para orientar a construção, reforma e ampliação de
EAS.
A RDC 50, apesar de ser extremamente importante para os arquitetos nas concepções hospitalares,
não é considerada uma lei e sim um documento de orientação técnica.
Agência Nacional de Vigilância Sanitária através da RDC 50, trata exclusivamente das orientações e
medidas preventivas para a garantia da proteção do meio ambiente, decorrente das intervenções
hospitalares.
 A RDC 50 publicado pela ANVISA é a norma fundamental na concepção arquitetônica, estando em
pleno vigor regulamentando as condições técnicas que devem ser respeitadas no planejamento,
projeto e construção de um edifício de natureza hospitalar.
Na verdade, a RDC 50 passa sempre, e prioritariamente, pelo crivo regulamentar da ABNT e,
somente após sua aprovação, é publicada pela ANVISA em regime de orientação técnica.
Respondido em 05/10/2019 17:27:52
 
05/10/2019 EPS
estacio.webaula.com.br/Classroom/index.html?id=2116344&courseId=11145&classId=1185976&topicId=2970964&p0=03c7c0ace395d80182db07ae2c30f034… 2/4
 
Explicação:
A RDC 50 publicado pela ANVISA é a norma fundamental na concepção arquitetônica, estando em
pleno vigor regulamentando as condições técnicas que devem ser respeitadas no planejamento, projeto
e construção de um edifício de natureza hospitalar.
 
 
 3a Questão
A RDC-50 é dividida em partes e subdividida em itens e sub-ítens. NÃO é parte ou item contido na NORMA:
Dimensionamento, quantificação e instalações prediais dos ambientes; PARTE I: PROJETO DE ESTABELECIMENTOS
ASSISTENCIAIS DE SAÚDE.
PARTE II: PROGRAMAÇÃO FÍSICO FUNCIONAL DOS ESTABELECIMENTOS DE SAÚDE; Condições ambientais de conforto.
PARTE II: PROGRAMAÇÃO FÍSICO FUNCIONAL DOS ESTABELECIMENTOS DE SAÚDE; Instalações prediais ordinárias e
especiais.
Elaboração de projetos físicos; PARTE III: CRITÉRIOS PARA PROJETOS DE ESTABELECIMENTOS ASSISTENCIAIS DE
SAÚDE.
 PARTE II: PROJETO DE ESTABELECIMENTOS ASSISTENCIAIS DE SAÚDE; Condições ambientais de controle de infecção.
Respondido em 05/10/2019 17:27:59
 
 
 4a Questão
Na hierarquia das leis que regem um projeto de um edifício de saúde em geral, é correto afirmar:
Podemos afirmar que todas as opções acima estão incorretas..
Podemos afirmar que todas as opções acima estão corretas.
Os arquitetos deverão seguir hierarquicamente, em posições crescentes, respectivamente, as leis
orgânicas da saúde, a Resolução da Diretoria Colegiada no 50 (RDC50), os planos diretores
regional e locais de estados e municípios, o código de obras, as normas brasileiras e os planos de
EAS, nos quais se inserem os projetos arquitetônicos.
Os arquitetos deverão seguir sem necessariamente uma ordem hierárquica, as leis orgânicas da
saúde, a Resolução da Diretoria Colegiada no 50 (RDC50), os planos diretores regional e locais de
estados e municípios, o código de obras, as normas brasileiras e os planos de EAS, nos quais se
inserem os projetos arquitetônicos.
 Os arquitetos deverão seguir hierarquicamente, em posições decrescentes, respectivamente, as leis
orgânicas da saúde, a Resolução da Diretoria Colegiada no 50 (RDC50), os planos diretores
regional e locais de estados e municípios, o código de obras, as normas brasileiras e os planos de
EAS, nos quais se inserem os projetos arquitetônicos.
Respondido em 05/10/2019 17:28:05
 
 
Explicação:
O sistema normativo tem, como máxima, a Constituição Federal de 1988 e, no campo da saúde e de
arquitetura de estabelecimentos assistenciais de saúde (EAS), segue-se hierarquicamente, em posições
decrescentes, respectivamente, as leis orgânicas da saúde, a Resolução da Diretoria Colegiada no 50
(RDC50), os planos diretores regional e locais de estados e municípios, o código de obras, as normas
brasileiras e os planos de EAS, nos quais se inserem os projetos arquitetônicos.
 
 
 5a Questão
A PARTE II da RDC-50 faz uma listagem das atividades inerentes ao edifício de saúde, caracterizando-as de modo a servir como
referência para programas específicos que vão variar de acordo com o tipo de estabelecimento. Elas se dividem em partes, sendo:
2 destinadas a atividades meio, 2 destinadas às funções diretamente ligadas à atenção e assistência à saúde e quatro
destinadas a atividades fim.
 as quatro primeiras destinadas a funções diretamente ligadas à atenção e assistência à saúde, e as quatro últimas
destinadas a atividades meio.
as quatro primeiras destinadas a atividades meio, ou seja, funções diretamente ligadas à atenção e assistência à saúde, e
05/10/2019 EPS
estacio.webaula.com.br/Classroom/index.html?id=2116344&courseId=11145&classId=1185976&topicId=2970964&p0=03c7c0ace395d80182db07ae2c30f034… 3/4
as quatro últimas destinadas a atividades fim.
as quatro primeiras destinadas a atividades meio e as quatro últimas destinadas a atividades fim.
2 destinadas a atividades fim, 2 destinadas às funções diretamente ligadas à atenção e assistência à saúde e quatro
destinadas a atividades meio.
Respondido em 05/10/2019 17:28:11
 
 
 6a Questão
Nas fases de elaboração de projetos de uma edificação hospitalar, bem como em sua fase de
execução, alguns itens são relevantes, conforme estabelecido pela RDC 50 da ANVISA. Marque
abaixo a alternativa incorreta.
Em rampas e escadas devem prevalecer pisos vinílicos especiais, com grãos minerais para efeito
antiderrapante.
Nas salas de cirurgia e anestesia, por exemplo, que necessitam de controle de condutividade
elétrica, os pisos vinílicos condutivos, de excelente resistência à abrasão e maior facilidade de
limpeza, são os ideais.
Recepções, corredores, enfermarias e consultórios podem utilizar pisos granitos, porcelanato e
vinílicos comuns.
Nos berçários e apartamentos os pisos vinílicos acústicos são os mais indicados.
 Os geradores poderão ser instalados no mesmo ambiente que os leitos pediátricos, caso a
edificação hospitalar não ofereça outro local apropriado para sua instalação.
Respondido em 05/10/2019 17:28:16
 
 
Explicação:
A RDC 50 não apresenta nenhuma orientação ou determinação quanto a afirmativa acima incorreta, ao
contrário, este tipo de procedimento irá ampliar os riscos nos locais de tratamento dos pacientes.
 
 
 7a Questão
A RDC-50 exige o (1) __________ para análise para que, (2) _________ aprovado e, posteriormente, executado, seja feita a (3)
___________ no local para (4) __________.
(1) Projeto Básico / (2) antes / (3) inspeção/ (4) aprovação do projeto executivo
(1) Projeto Executivo / (2) depois / (3) inspeção/ (4) obtenção de licença de funcionamento
(1) Estudo Preliminar / (2) assim que / (3) vistoria/ (4) obtenção de laudo técnico
(1) Projeto Executivo / (2) imediatamente após / (3) perícia/ (4) análise final
 (1) Projeto Básico / (2) depois / (3) inspeção/ (4) obtenção de licença de funcionamento
Respondido em 05/10/2019 17:28:22