gabarito administracao producao
28 pág.

gabarito administracao producao

Pré-visualização7 páginas
das
A
Gabarito
utoatividades
ADMINISTRAÇÃO DA PRODUÇÃO
Centro Universitário Leonardo da Vinci
Rodovia , nº .BR 470 Km 71, 1 040
Bairro Benedito - CEP 89130-000
I daialn - Santa Catarina - 47 3281-9000
Elaboração:
Revisão, Diagramação e Produção:
Centro Universitário Leonardo da Vinci - UNIASSELVI
2018
Prof. John Jackson Buettgen
3UNIASSELVI
NEAD
GABARITO DAS AUTOATIVIDADES
A
D
M
I
N
I
S
T
R
A
Ç
Ã
O
 
D
A
 
P
R
O
D
U
Ç
Ã
O
GABARITO DAS AUTOATIVIDADES DE
ADMINISTRAÇÃO DA PRODUÇÃO
Centro Universitário Leonardo da Vinci
Rodovia , nº .BR 470 Km 71, 1 040
Bairro Benedito - CEP 89130-000
I daialn - Santa Catarina - 47 3281-9000
Elaboração:
Revisão, Diagramação e Produção:
Centro Universitário Leonardo da Vinci - UNIASSELVI
2018
UNIDADE 1
 
TÓPICO 1
1 Defina o que vem a ser a Administração da Produção e Operações, 
associando a causa da incorporação da expressão \u201coperações\u201d.
R.: Administração da produção e operações é a gestão estratégica de todos 
os recursos produtivos, que levam ao atendimento das necessidades/desejos 
dos consumidores e expectativas da organização.
2 Exemplifique um processo de transformação, associando-o com o 
modelo teórico apresentado no tópico.
R.: Como resposta pode ser usado qualquer produto. Aqui vamos usar uma 
\u201ccamiseta\u201d. Vejamos. 
Recursos transformadores: poderiam ser as máquinas de costura e as 
costureiras.
Recursos transformados: seriam a malha, a linha de costura, os botões, o 
desenho do modelo etc.
Processo: as operações de corte, de costura, de embalagem, de despacho.
Saída: uma camiseta pronta.
3 Discorra sobre a conexão existente entre a função produção e as 
demais funções da organização.
R.: A resposta é muito pessoal, mas deve levar ao entendimento da conexão 
entre os diferentes departamentos da empresa. A empresa não funciona 
sem a sinergia de diferentes funções organizacionais. As funções centrais 
(produção, marketing e desenvolvimento de produto) são as geradoras de 
riquezas, enquanto as funções de apoio (todas as demais) lhes dão condições 
para isso.
4 O grande salto promovido pelo pós-guerra na gestão de produção 
teve início em que país e que condição o levou a isto?
4 GABARITO DAS AUTOATIVIDADES UNIASSELVI
NEAD
A
D
M
I
N
I
S
T
R
A
Ç
Ã
O
 
D
A
 
P
R
O
D
U
Ç
Ã
O
R.: Esse grande salto aconteceu no Japão que, durante os esforços do 
pós-guerra, se viu forçado a produzir de forma competitiva em um ambiente 
de extrema escassez de recursos. Isso levou à criação de metodologias de 
produção com foco na eliminação dos desperdícios de recursos de qualquer 
ordem.
5 Com suas palavras, discorra sobre as principais técnicas que podem 
ser encontradas nas empresas de hoje.
R.: Engenharia simultânea: participação de todas as áreas funcionais da 
empresa no desenvolvimento do projeto do produto, com a intenção de reduzir 
prazos, custos e problemas operacionais de fabricação e comercialização. 
Tecnologia de grupo: identificação de similaridades físicas dos componentes, 
com roteiros de fabricação semelhantes, agrupando-os em processos 
produtivos comuns. Facilita a definição de células de produção, através da 
criação das famílias de produtos.
Consórcio modular: diversas empresas trabalham juntas em uma mesma 
planta, com o objetivo de reduzir custos de produção e investimentos. Utilizado 
nas montadoras de veículos.
Células de produção: estações de trabalho, baseadas no trabalho em 
equipe, que combinam fatores técnicos (leiaute, tecnologia de grupo etc.) e 
comportamentais (comprometimento, cooperação, espírito de equipe etc.) 
para dar maior velocidade e flexibilidade ao processo produtivo.
Desdobramento da função qualidade: também conhecido como Quality 
Function Deployment \u2013 QFD, é uma metodologia que leva em conta, no 
projeto do produto, todas as exigências do consumidor, buscando atendê-las 
e superá-las.
Comakership: numa tradução livre poderia ser \u201ccoprodução\u201d. Cliente e 
fornecedor têm relação profunda, baseada em confiança, participação e 
fornecimento com qualidade assegurada.
Sistemas flexíveis de manufatura: conjunto de máquinas de controle numérico 
interligadas por um sistema central de controle e por um sistema automático 
de transporte.
Manufatura integrada por computador: integração total da organização, por 
meio de sistemas gerenciais e de informação, com o objetivo de aumentar 
a eficácia da organização.
Benchmarking: processo em que uma organização se compara com líderes 
de seu setor, ou mesmo de outro, com o objetivo de identificar práticas bem-
sucedidas aplicáveis a ela própria.
5UNIASSELVI
NEAD
GABARITO DAS AUTOATIVIDADES
A
D
M
I
N
I
S
T
R
A
Ç
Ã
O
 
D
A
 
P
R
O
D
U
Ç
Ã
O
TÓPICO 2
1 Discorra sobre os efeitos da interpretação incorreta da estratégia 
corporativa sobre a estratégia da função produção.
R.: Aqui a pergunta se refere ao Sensemaking. Esse conceito fala da 
interpretação compartilhada da estratégia ao longo de toda a estrutura 
hieráquica da organização. Segundo essa teoria, as falhas de interpretação 
levam ao não \u201catingimento\u201d dos objetivos definidos no planejamento 
estratégico.
2 Em sua opinião, qual a grande utilidade do conceito trade off?
R.: Como se trata de uma escolha feita pela organização acerca de seus 
objetivos de desempenho, a aplicação do conceito de trade-offs acaba sendo 
um \u201cconcentrador\u201d de esforços naqueles objetivos realmente pretendidos 
pela empresa.
3 De forma muito sucinta, explique as quatro perspectivas da estratégia 
de produção.
R.: Perspectiva top-down: o que a organização espera da operação.
Perspectiva bottom-up: o que a experiência da operação sugere que seja feito.
Perspectiva de operação: o que é possível obter dos recursos da operação.
Perspectiva de mercado: o que o posicionamento estratégico definido requer 
da operação.
TÓPICO 3
1 O que vem a ser um projeto e qual a sua importância para a 
organização?
R.: Projeto é a atividade que molda a forma física e o propósito tanto de 
bens como de serviços, como dos processos que os produzem. A grande 
importância da atividade reside no fato de atender às necessidades dos 
consumidores. Transforma os desejos dos clientes em um produto factível 
no processo produtivo, de forma que apresente bons resultados para a 
organização e para o cliente.
2 Explique cada uma das partes que compõem o projeto.
6 GABARITO DAS AUTOATIVIDADES UNIASSELVI
NEAD
A
D
M
I
N
I
S
T
R
A
Ç
Ã
O
 
D
A
 
P
R
O
D
U
Ç
Ã
O
R.: Conceito: a compreensão da natureza, do uso e do valor do produto a 
ser projetado.
Pacote de produtos: o que será fornecido para atingir o conceito definido.
Processo: como os produtos serão produzidos e entregues.
3 Explique criticamente o processo de seleção do conceito.
R.: Slack, Chambers e Johnston (2009) sugerem que a geração do conceito 
é resultado de um processo de seleção das diversas propostas. Sucessivas 
filtragens baseadas em testes das ideias e conceitos das diversas propostas 
iniciais tendem a oferecer uma proposição final ótima. Esse processo, apesar 
de lento, produz soluções consistentes, resultado do processo de análise 
coletiva. Dele devem participar todos que têm envolvimento com o produto 
ou com o cliente.
4 Exponha com suas próprias palavras as etapas do projeto e, em 
seguida, analise a importância da participação de diferentes funções 
organizacionais.
R.: A resposta do/a acadêmico/a deve trazer elementos do quadro:
Funções
Fases de 
desenvolvimento
Desenvolvimento do 
produto
M a r k e t i n g e 
vendas Operação
Desenvolvimento do 
conceito
P r o p õ e n o v a s 
tecnologias, novas 
ideias de produtos.
Constrói modelos.
Executa simulações.
Traz informações