A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
10 pág.
Texto 03_2019_Camagni_2005_ECO_INTERNA_EXTERNA

Pré-visualização | Página 4 de 4

para as pequenas empresas, sobre o conjunto da estrutura oligopolista especializado da cidade, em que os processos de internalização das funções de serviços realizadas por grandes empresas podem enriquecer ou empobrecer, quando não adequadamente planejados ao ambiente urbano econômico. Para aplicação ao caso italiano, ver Camagni e Mazzocchi (1976).
Para alguns tipos de serviços públicos como educação elementar e secundária, parece haver um consenso geral de que a curva de custo é meio horizontal de produção e, portanto, não é influenciada pela dimensão urbana, e por outros serviços, tais como os bombeiros, a curva tem uma tradicional forma de U, o que corresponderia a uma população mínima de 100.000 a 300.000 habitantes. Para outros serviços, finalmente, a curva de custo médio é sempre decrescente como para: água, eletricidade, esgotos (Hirsch, 1968; Richardson, 1978).
III. Acesso a um mercado grande. Tem sido demonstrado que têm relação entre o doméstico e o mercado estrangeiro aumenta rapidamente com o tamanho das cidades e como, as grandes cidades tendem a ser autossuficientes em estruturas para uma maior extensão do que as cidades menores, e mais eficiente no que diz respeito à potencial redução dos custos de transporte e de transação empresarial em geral;
IV. Possibilidade das empresas encontrar grandes e vários nichos especializados nas cidades de maior mercado urbano;
V. acesso a um mercado mais amplo de trabalho, diversificado em termos de profissões oferecidas, ainda mais flexíveis (devido à disponibilidade diferente de emprego para cada trabalhador e avançadas, graças à presença de sólidas estruturas especializadas na formação profissional;
VI. Acessibilidade para as funções superiores tipicamente de centro urbano e com um mercado de capitais eficiente, instituições de ensino universitário e centros de pesquisa das empresas em particulares, ou de decisão pública ou privada;
VII. Acesso a funções urbanas especializadas e, normalmente, uma grande variedade de empresas atendidas: serviços profissionais no campo organizacional, tecnológico, comercial e financeiro, serviços empresariais especializados, serviços relacionados com avançado sistema de transporte abrangendo infraestrutura da cidade grande como nós de redes interligadas;
VIII. Acesso a uma gama de negócios e habilidades gerenciais, espacialmente concentrados, devido à presença de estruturas de formação, informação, cultura e lazer;
IX. Presença de economias de comunicação e informação (TI), nascidas das possibilidades de face a face ou a presença de infraestruturas de comunicação avançada, ou se as diretivas em especial a interação entre as atividades de nível superior (estratégico, financeiro e comercial) que sinergicamente geram informações relevantes.
Pode-se sentir a importância dos elementos acima referidos e, portanto, a força dos fatores de aglomeração, mas também como facilmente percebida a extrema dificuldade de medir esses elementos, seja em conjunto ou individualmente. Só pode limitar a fornecer catálogos, tanto quanto possível detalhada e abrangente, e fornecer uma classificação taxonômica cruzando efeitos agora apresentados, correspondentes à natureza das fontes de economias de desenvolvimento, com a classificação acima usada propositadamente das economias de localização, correspondentes aos tipos de benefícios que podem ser apreciadas pelos sistemas da empresas.
Um modelo interessante que apresenta a cidade e o seu centro como uma categoria especial de “bem público”, enquanto caracterizada pela inclusão na demanda (como todos os bens públicos) e interação entre os usuários, então a utilidade de cada bem aumenta com o número de utilizadores, é o conceito de partilha e inter-relação, proposto por Artie (1973). O modelo, embora simplificado, explica a demanda por locais centrais, sem recorrer a hipóteses exógenas de retornos crescentes para os centros das cidade, ou localização no centro do mercados bens produzidos, à la von Thünen.
Duas considerações possíveis sobre essa taxonomia: I) Em primeiro lugar, é evidente o impacto de todos os fatores de aglomeração na redução de custos de transação, isto é, os custos que surgem a partir do intercâmbio de informações e documentos relativos a operações comerciais. Esta característica tem levado alguns autores a considerar a cidade, principalmente como uma redução de custos de transação.
II) Em segundo lugar, é possível distinguir a área em que as externalidades urbanas surgem principalmente a partir da melhoria da indivisibilidade e, em vez disso, para distinguir a área inferior direita como uma expressão das externalidades que surgem principalmente dos efeitos de sinergia.
1.3.3. Economias urbanas e as famílias
Nosso tratamento dos fatores que impulsionam a aglomeração de atividades não estaria completo se não mencionar os benefícios que a dimensão urbana oferece, não só para as empresas, mas para as famílias residentes. Podemos agrupar estes benefícios em três categorias:
Os benefícios decorrentes da presença de serviços públicos mais eficientes, tais como serviços de educação, saúde, transportes e infraestrutura social em geral;
Vantagens decorrentes da presença de pessoal de serviços privados mais avançados e diversificados, como os serviços culturais e recreativos;
Vantagens da variedade, derivadas da maior possibilidade de escolha que ocorrem em diversas áreas: trabalho, casas, compras, lazer; e, do estilo de vida em geral.
Essa avaliação é em alguns casos: objetivos e relevantes para todos, em outros casos é mais subjetivos. A avaliação depende do sistema de valores de cada indivíduo.
RESPONDA AS QUESTÕES:
Explique a força das economias de aglomeração e intensificação de escala;
Explique a questão do limite cumulativo, da quase renda ou renda nas áreas adjacentes.
Defina as economias internas, externas e de urbanização, cite exemplos.
Desenvolva um pequeno comentário sobre a curva das empresas e a condição de equilíbrio.
Apresente as vantagens das cidades pequenas e médias: entre 100-300.000 habitantes?
Apresente as vantagens das unidades familiares estarem próximas a um grande centro.

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.