A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
4 pág.
Relatório Simpósio

Pré-visualização | Página 1 de 1

LAUREATE INTERNATIONAL UNIVERSITIES
ESCOLA DE CIÊNCIAS DA SAÚDE
FISIOTERAPIA
WILLIAM BARBOSA FERNANDES
15231798 
RELATÓRIO
1° SIMPÓSIO DE SEXUALIDADE DA MULHER COM CÂNCER - HUGV
Manaus – AM
2019
Relatório
Como atividade complementar ao estágio supervisionado III apresento o seguinte resumo da palestra do I Simpósio de Sexualidade da Mulher com Câncer, realizado no Hospital Universitário Getúlio Vargas, localizado na Av. Ayrão, N° 822, Centro, Manaus-AM. No dia 20 de setembro de 2019.
A palestra teve como público alvo profissionais e estudantes da área da saúde, o simpósio conta com diversas palestras sobre o cuidado com a mulher com câncer, destacando aspectos como disfunções sexuais decorrentes da doença, infertilidade e qualidade de vida da paciente com tratamento de câncer. A primeira palestra trás como tema Ambulatório de Sexualidade do INCA, que foi ministrada pela enfermeira Carmen Lúcia de Paula, que falou um pouco sobre INCA, que significa Instituto Nacional de Câncer, é o órgão auxiliar do Ministério da Saúde no desenvolvimento e coordenação das ações integradas para prevenção e controle do câncer no Brasil, falou também sobre disfunção sexual, a resposta sexual dessas pacientes com câncer ginecológico, a consulta de enfermagem ou seja de que maneira essas pacientes irão aderir o tratamento e claro o resgate da autoestima dessas pacientes, por intermédio de oficinas que é feito a cada 15 dias, o ambulatório de sexualidade tem apenas três anos e foi inaugurado no ano de 2017.
A segunda palestra foi ministrada pela Dr.a Cíntia Cardoso Pinheiro, trás como tema Impacto do Diagnóstico e Tratamento do Câncer sobre a Sexualidade Feminina. A comunicação é de grande importância e todo o momento porém quando se trata de diagnóstico em pacientes com câncer, requer muito mais atenção e saber usar as palavras certas para a paciente, ou seja tentar passar de uma forma segura que a vida dessa paciente não acabou e sim que está apenas começando e que precisa ser muito forte e que a família é fundamental nesse processo de tratamento, claro que ainda existem mulheres que não aceitam o diagnóstico por medo de rejeição da família e optam por esconder, pois existem muito relatos de mulheres que foram abandonadas pelos seus cônjuges e por esse motivo perdem a vontade viver e seguir com o tratamento pois é uma luta constante todos os dias, e essas pacientes necessitam do apoio e do carinho da família para continuar lutando e sendo forte nesse momento.
A terceira palestra foi ministrada pela Dr.a Michele Saray Bonfim, que fala sobre a Psicoterapia de Grupo. Psicoterapia é o nome dado a qualquer forma de terapia coletiva, ou seja, que é realizado em grupo. É uma terapia onde o paciente não se sente sozinho nesse momento mais difícil que está passando em sua vida, essa terapia surgiu justamente para suprir a necessidade de viver em grupo, onde cada participante pode receber uma tarefa em comum e sendo assim caminhando juntos á sua recuperação. A psicoterapia atua compartilhando amor e o reconhecimento entre pessoas que estão em busca de mudança.
A quarta palestra foi ministrada pela Dr.a Lilian Guimarães, Sobre o Câncer de Mama e os Avanços no Tratamento em Prol da Sexualidade. O câncer de mama é o tipo mais comum entre mulheres no mundo no Brasil, que corresponde, cerca de 28% dos novos casos de câncer entre mulheres. O câncer de mama acomete também os homens, porém é raro, que representa apenas 1% do total dos casos da doença. O sintoma mais comum de câncer de mama é o surgimento de nódulo, geralmente indolor, duro e irregular, existem outros sintomas de câncer de mama. Para o tratamento o Sistema Único de Saúde – SUS oferece todos os tipos de cirurgias conservadoras e reconstrução da mamária, além de radioterapia, quimioterapia, hormonioterapia e tratamento com anticorpos.
Alguns tópicos foram destacados durante a palestra como a imagem corporal feminina durante após o tratamento, desafio e segurança oncológica e assegurando a sexualidade, a cirurgia conservadora e técnicas de oncoplastia, a quimioterapia, terapia sistêmica, assinatura genética e o tratamento com crioterapia.
A quinta palestra foi ministrada pelo Mestre Bruno Monção Paolino, e antes de iniciar a palestra contou um pouco sobre sua experiencia de vida com sua família e foi bastante objetivo em sua apresentação. O tema de sua palestra é Doença Trofoblástica gestacional e sexualidade. 
É um termo que engloba todas as formas patológicas de proliferação do tecido trofoblástico placentário, sendo eles benignas, molas hidatiforme completa e parcial ou malignas, quando também são dominadas Neoplasia Trofoblástica Gestacional NTG, sendo a mola invasora.
Em virtude do que foi mencionado neste relatório, garanto em dizer que este ciclo de palestra foi de grande importância para que eu possa ter um olhar crítico quando se tratar em sexualidade da mulher, ou seja, buscar sempre conhecer cada vez mais os assuntos que foram abordados. Sendo assim devemos está sempre em constante evolução, para nos manter atualizados nos assuntos que fizeram parte desse simpósio.