trab t

trab t


DisciplinaPsicologia e Processos Clínicos24 materiais106 seguidores
Pré-visualização1 página
Roteiro: Fundamentando-se no texto da Profissão Paradoxal, disserte qual foi a sua compreensão sobre os seguintes pontos abaixo:
A) O que o autor quer dizer ao nos trazer á reflexão da relação: EU-TU-EU-ISSO?
A relação EU-TU, está embasada com a relação que temos com uma pessoa, como interagirmos verdadeiramente diante da singularidade do outro, sabendo que esse encontro entre o EU-TU não se dá pela procurar é estando aberto para possibilidade para o encontro com outro. Entendendo que é uma relação onde o TU se fazendo presente configura o Eu, havendo reciprocidade sendo de forma ampla e plena. EU-ISSO o outro está distanciado, onde a relação é dada pelo dois seres onde um está se relacionando pela metade, sendo assim não está sendo inteiro nessa relação. Quando tenho a atitude de se aproximar do outro, estou se aproximando de mim mesmo. Quando estamos aberto para conhecer o outro, tendo uma interação direta podemos ter autenticidade diferente da relação EU-ISSO sendo mais distante desse encontro 
B) Por que a profissão da psicologia é a mais paradoxal de todas?
Porque a partir do momento que questões que não foram trabalhadas forem exposta pelo cliente, por mais que o terapeuta tente não tem como fugir dessa situação, é ser confrontado com algo que não é mexido mas estar presente. Quando isso acontece o terapeuta deve ter discernimento para separar o dele eu do cliente, é entendendo a experiência do outro e ser capaz de estar em contato com sua existência. É ter empatia pelo pelo outro, tendo um olhar voltado para um mundo dele e como é percebido através da perspectiva do mesmo. Tem questão de ser tão teórico e não praticar de fato o conhecimento, e saber interagir com os dois. 
C) Quais são os perigos do olhar puramente técnico embasar a nossa visão de homem e de mundo nos atendimentos em psicoterapia?
Sabendo que não só as técnicas que vai validar o atendimento, é no tácito que é feito a relação terapêutica. É olhar uma pessoa com uma tal patologia de formar técnica e não ver o todo, sendo assim a patologia seria um elemento em toda a história vivenciada pela pessoa. Que a teoria não nos a segura de nada, tem muitos mais elementos envolvidos do que se imagina, é estar consciente que precisamos estar envolvidos no processo terapêutico, sendo uma pessoa para uma pessoa. É ser empático, ter uma escuta clínica e construindo da relação terapêutica .