A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
5 pág.
Lista de exercícios assistência Farmacêutica-convertido

Pré-visualização | Página 1 de 2

ESCOLA DE CIÊNCIAS DA SAÚDE 
 
 
Lista de exercícios assistência Farmacêutica 
 
1) Descreva as diretrizes a se considerar no estabelecimento diante da política 
nacional de medicamentos? 
 
De acordo com a PNM, para o alcance do propósito nela estabelecido, os 
gestores do SUS, nas três esferas de Governo, devem atuar em estreita 
parceria e na conformidade das oito diretrizes fixadas, a saber: adoção 
de relação de medicamentos essenciais; regulamentação sanitária de 
medicamentos; reorientação da assistência farmacêutica; promoção do 
uso racional de medicamentos; desenvolvimento científico e tecnológico; 
promoção da produção de medicamentos; e desenvolvimento e 
capacitação de recursos humanos. 
 
 
2) A notificação de receita é o documento que, acompanhado de receita, autoriza 
a dispensação de medicamentos a base de substâncias constantes das listas A1, 
A2, A3, B1, B2, C2 e C3. . Sendo assim descreva a importância das cores de cada 
notificação de receita e quais as substâncias que estão relacionadas e a sua 
importância diretamente aos medicamentos?? 
 
.1 Notificação de Receita A (amarela) A Notificação de Receita A (Figura 4) 
deve ser utilizada para medicamentos e substâncias das listas A1, A2 e A3. 
Ela deverá ser remetida até o dia 15 do mês subsequente às Autoridades 
Sanitárias Estaduais ou Municipais e do Distrito Federal, por relação em 
duplicata, que será recebida pela Autoridade Sanitária competente mediante 
recibo, a qual, após conferência, será devolvida no prazo de 30 dias 
 
Notificação de Receita B (azul) 
Para a dispensação de medicamentos à base de substâncias constantes da 
lista B1, deve-se utilizar a Notificação de Receita B 
 
Notificação de Receita B2 (azul) No caso das substâncias constantes da lista 
B2, a Anvisa publicou a RDC Anvisa nº 58/2007, que dispõe sobre o 
aperfeiçoamento do controle e fiscalização de substâncias psicotrópicas 
anorexígenas e dá outras providências. Desde então, a prescrição, aviamento 
ou dispensação de medicamentos ou fórmulas medicamentosas que 
contenham substâncias psicotrópicas anorexígenas estão sujeitos à 
Notificação de Receita B2 
Tendo em vista a necessidade de atualização do Anexo I da Portaria SVS/MS 
nº 344/1998 (listas de substâncias entorpecentes, psicotrópicas, precursoras e 
outras sob controle especial), a Anvisa publicou a RDC nº 13/2010, que 
remanejou a substância sibutramina da lista C1 para a B2. Desta forma, a 
venda de medicamentos contendo sibutramina somente poderá ser efetuada 
mediante apresentação e retenção da Notificação de Receita B2. Além das 
medidas de intenso controle sobre as substâncias constantes da lista B2, já 
estabelecidas pelas RDC Anvisa nº 58/2007 e 13/2010, a Anvisa publicou a 
RDC nº 50/2014, dispõe sobre as medidas de controle de comercialização, 
prescrição e dispensação de medicamentos que contenham as substâncias 
anfepramona, femproporex, mazindol e sibutramina, seus sais e isômeros, 
bem como intermediários e dá outras providências, e a RDC nº 133/2016, que 
altera a RDC Anvisa nº 50/2014. A RDC Anvisa nº 133/2016 veda a prescrição 
e a dispensação de medicamentos que contenham as substâncias abaixo 
acima das Doses Diárias Recomendadas (DDR): I - Femproporex: 50,0 mg/dia; 
ESCOLA DE CIÊNCIAS DA SAÚDE 
 
II - Fentermina: 60,0 mg/dia; III - Anfepramona: 120,0 mg/dia; IV - Mazindol: 
3,00 mg/dia; V - Sibutramina: 15,0 mg/dia. Além disso, a prescrição dessas 
substâncias deve estar acompanhada, obrigatoriamente, do Termo de 
Responsabilidade do Prescritor (Figuras 7 e 8). Esse termo deverá ser 
preenchido pelo prescritor, paciente e farmácia (caso o medicamento seja 
manipulado) em três vias, sendo que: 1ª via: deverá ser arquivada no 
prontuário do paciente; 2ª via: deverá ser arquivada na farmácia ou drogaria 
dispensadora; 3ª via: deverá ser mantida com o paciente. 
 
 
3) Descreva as prioridades das Politicas Nacionais de Medicamentos. 
É dentro do contexto da PNM que se definem as prioridades e responsabilidades da 
assistência farmacêutica, entendida como um conjunto de ações interligadas relacionadas ao 
medicamento, compreendendo desde o seu processo de seleção até sua prescrição e 
dispensação. Dentre essas prioridades, ressaltamos uma na qual o estado do Ceará têm-se 
destacado ao longo desses anos: a ampliação do acesso da população aos medicamentos 
essenciais. 
4) Descreva as responsabilidades da PNM. 
A PNM, aprovada pela Portaria 3.916/98, tem como propósito garantir a 
necessária segurança, eficácia e qualidade dos medicamentos, a promoção do 
uso racional e o acesso da população àqueles considerados essenciais. 
Envolve diferentes aspectos, entre os quais figuram, por exemplo, aqueles 
inerentes ao perfil epidemiológico do País, que apresenta doenças típicas de 
países em desenvolvimento e agravos característicos de países 
desenvolvidos. Assim, ao mesmo tempo em que são prevalentes as doenças 
crônico-degenerativas, aumenta a morbimortalidade decorrente da violência, 
especialmente dos homicídios e dos acidentes de trânsito. Além disso, 
emergem e reemergem outras doenças, tais como a cólera, a dengue, a 
malária, as doenças sexualmente transmissíveis e a aids. 
 
 
5) Descreva e conceitue cada ponto e sistema da assistência farmacêutica na Rede 
de Atenção a saúde: 
a) Sistema de Apoio 
Promover a seleção de medicamentos baseada na Relação Nacional de 
Medicamentos Essenciais (Rename), por meio de um trabalho articulado com 
profissionais de saúde e atendendo às singularidades das regiões de saúde; • 
Qualificar o sistema de abastecimento de medicamentos e insumos estratégicos 
(seleção, programação, aquisição, armazenamento, distribuição); • Integrar os 
sistemas de informação em saúde da rede de atenção à saúde com o Sistema 
Nacional de Gestão da Assistência Farmacêutica - Hórus; 
Induzir o desenvolvimento e a implantação de infraestrutura necessária à 
qualificação das atividades da assistência farmacêutica na rede de atenção à saúde; 
Induzir a criação de programas de capacitação, fixação e valorização de recursos 
humanos necessários ao desenvolvimento e qualificação das atividades da 
assistência farmacêutica na rede de atenção à saúde. De forma coerente com o que 
foi apresentado anteriormente, acrescenta-se a esses itens a indução de serviços e 
ações necessários para articular a organização da infraestrutura relacionada aos 
medicamentos, aos serviços de clínica farmacêutica ofertados e às necessidades do 
cidadão usuário. 
 
b) Pontos de Atenção 
Desenvolver serviços farmacêuticos clínicos (cuidado em saúde) para compor o 
ponto de atenção à saúde; • Fortalecer as atividades de farmacovigilância e 
ESCOLA DE CIÊNCIAS DA SAÚDE 
 
farmacoepidemiologia; • Desenvolver e aplicar instrumentos que auxiliem na 
organização, agilização e qualificação dos serviços clínicos, tais como: - 
Protocolo de classificação de riscos para problemas relacionados aos 
medicamentos; - Documento de notificação de falta de adesão ao tratamento 
medicamentoso e não medicamentoso; - Documento de notificação de reação 
adversa a medicamentos. • Aumentar a adesão ao tratamento e reforçar a 
compreensão dos usuários sobre os medicamentos; • Reduzir erros de 
medicação/prescrição; • Responsabilizar-se pelo usuário nos diferentes pontos 
de atenção, minimizando erros de aplicação/administração de medicamentos. 
Acrescenta-se, aqui, a responsabilidade do serviço em intervir na condução da 
farmacoterapia, de forma a contribuir para os pretendidos resultados positivos em 
saúde 
c) Pontos de Apoio Terapêutico 
Apoiar os profissionais no Telessaúde, por meio da Segunda Opinião Formativa, 
da Teleconsultoria, e da Tele-educação, esclarecendo dúvidas sobre 
procedimentos clínicos, ações de

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.