Logo Passei Direto

A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
12 pág.
Carta de Veneza

Pré-visualização | Página 1 de 1

Carta de
Veneza
UN I V ER S I DADE PAU L I S T A UN I P
PELOURINHO SALVADOR
UN I V ERS I DADE PAU L I S TA UN I P
Com a intenção de promover novos princípios
para guiar a preservação de edificios históricos.
A Carta de Veneza foi criada em 31 de Maio de
1964, através do II Congresso Internacional de
Arquitetura e Técnicas de Monumentos
Históricos. Haviam representantes dos mais
variados paises, inclusive o Brasil.
A Primeira forma desses pirncipios
fundamentais vieram através da "Carta de
Atenas" 1931 que contribui para a propagação de
um amplo movimento internacional. 
 
 
PREOCUPAÇÕES DA CARTA DE
VENEZA
- Transmissão da História Verdadeira
- Transmissão de toda a História
- Indistinção entre os valores históricos do
monumento e do modesto
- Preservação da ambiência do monumento 
- Preservação de Sítios urbanos e rurais, e
não apenas de edificos isolados.
UN I V ERS I DADE PAU L I S TA UN I P
 
 
Criando o entendimento de que um monumento
histórico não é apenas importante individualmente,
mas influencia seu contexto urbano e o entorno
imediato. Um documento que possui no total 7
tópicos 16 artigos.
 
 
1 - Definição Art. 1ºa 2º
2 - Finalidades Art 3º
3 - Conservação Art. 4º a 8º
4 - Restauração Art. 9º a 13º
5 - Sitios Monumentais Art. 14º
6 - Escavações Art. 15º
7 - Documentação Art. 16º
 
"As Cartas Patrimoniais regem a
salvaguarda dos monumentos
históricos e recomendaram
respeitar certos conjuntos
históricos, sobretudo sua
vizinhança"
Art. 1º A noção de
monumento histório
compreende a criação
arquitetonica isolada, bem
com o sitio urbano ou rural
que da testemunho de uma
civilização particular, de uma
evoluação significativa ou de
um acontecimento historico.
Estende-se não às grandes
criações, mas também às
modertas, que tenham
adquirido, com o tempo, uma
significação cultural.
DEFINIÇÕES
CASA MUSEU GRANCIANO RAMOS / 2018 ALAGOAS
HOMENAGEIA UM DOS MAIORES ROMANTISTAS BRASILEIRO
Art. 3º A conservação e a
restauração dos monumentos
visam a salvaguardar tanto a
obra de arte quanto o
testemunho histórico.
FINALIDADES
BAIRRO PELOURINHO CIDADE ALTA DE SALVADOR BAHIA.
SEMPRE CONSERVADO COM SEU VALOR ARTISTCO DAS
CONSTRUÇÕES, COMO HISTÓRICO PRIMEIRA CIDADE DO
BRASIL 
 
Art 7º O monumento é
inseparável da história de que
é testemunho e do meio em
que se situa. Por isso, o
deslocamento de todo o
monumento o exigir ou
quando o justificarem rzões
de grande interesse nacional
ou internacional.
CONSERVAÇÃO
TEMPLO DE ABU SIMBEL - EGITO 
FOI REMOVIDO DO SEU LUGAR ORIGINAL DEVIDO A A
CONTRUÇÃO DA BARRAGEM DE ASSUÃO EM 1963, DIVIDO EM
PARTES E CATALOGADOS. VIDEO
Art 12º Os elementos
destinados a substituir as
partes faltantes devem
integrar-se
harmoniosamente ao
conjunto, distinguindo-se,
todavia, das partes originais a
fim de que a restauraçao não
falsifique o documento de
arte e de história.
RESTAURAÇÃO
COLISEU - ITÁLIA
RESTAURAÇÃO DEVIDO A DANIFICADA POR TERREMOTOS E O
TEMPO, É VISÍVEL O ELEMNENTO RESTAURADO, NÃO
MODIFICANDO A HISTÓRIA.
Art. 14º Os
sítios monumentais devem
ser objeto de cuidado
especiais que visem a
salvaguarda sua integridade
e assegurar seu saneamento,
sua manutenção devem
inspirar-se nos princípios nos
artigos precedentes.
SITIOS 
MONUMENTAIS
OURO PRETO - MG
UMA CIDADE HISTÓRICA, SEMPRE CONSERVADA E LIMPA PARA
RECEBER OS TURISTA.
Art. 15º Os trabalhos de
escavação devem ser
executadas em
conformidades com padrões
cientificas e com a "
Recomendação definidora dos
Principais Internacionais a
serem aplicados em materiais
de escavações Arquelógicas".
adotada pela UNESCO em
1956.
ESCAVAÇÕES
 
ESCAVAÇÕES EM HELIÓPOLIS - EGITO
A CONSTRUÇÃO DE UM SHOPPING CENTER FOI INTERROMPIDA
APÓS A UNESCO SER ACIONADA E ANALISAR OS ELEMENTOS
QUE TERIAM CIDO DO RAMESSES II.
Art 16º Os trabalhos de conservação, de restauração e de escavação serão sempre acompanhadas pela elaboraçao de
uma documentação precisa sob a forma de relatórios analíticos e críticos, ilustrados com desenhos e fotografias.
todas as fases dos trabalhos de desobstrução, consolidação recomposição e integração, bem como os elementos
técnicos e formais identificados ao longo dos trabalhos serão ali consignados. Essa documentação será depositada
nos arquivos de um orgão público e porta à disposição dos pesquisadores; recomenda - se sua publicação
DOCUMENTAÇÃO
 
RELATÓRIO
ANALÍTICO
 E CRITICO
ILUSTRAÇÕES DE DESENHO
E PLANTAS
REGISTRO FOTOGRAFICO
DE TODAS AS FASES DO
PROJETO
DEPOSITADO EM ORGÃO
PUBLICO
A DISPOSIÇÃO DOS
PESQUISADORES
ALUNOS