A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
3 pág.
Prova Online METODOLOGIA DO ENSINO DA EDUCAÇÃO ESPECIAL

Pré-visualização | Página 1 de 2

Prova Online METODOLOGIA DO ENSINO DA EDUCAÇÃO ESPECIAL
Confira as questões e, no final, clique em CONFIRMAR:
Parte superior do formulário
Questão 1
Em geral, a deficiência intelectual traz mais dificuldades para que a criança interprete conteúdos abstratos. Isso exige estratégias diferenciadas do professor, que diversifica os modos de exposição nas aulas, relacionando os conteúdos curriculares a situações do cotidiano, e mostra exemplos concretos para ilustrar ideias mais complexas. Durante muito tempo, a educação de pessoas com deficiência intelectual foi fundamentada na crença de que esses sujeitos "não conseguem abstrair". Esse tipo de prática pedagógica impossibilitou ao sujeito com deficiência intelectual:
a )o desenvolvimento de habilidades sociais.
b )o desenvolvimento de atividades repetitivas.
c )o desenvolvimento do plano abstrato e simbólico da compreensão.
d )o desenvolvimento de sua psicomotricidade e do movimento de pinça.
e )o desenvolvimento de atividades como recortar, colar e ligar figuras.
Parte inferior do formulário
Disciplina: 100581 - METODOLOGIA DO ENSINO DA EDUCAÇÃO ESPECIAL
Questão 2
Crianças com transtornos de desenvolvimento apresentam diferenças e merecem atenção com relação às áreas de interação social, comunicação e comportamento. Na escola, mesmo com tempos diferentes de aprendizagem, esses alunos devem ser incluídos em classes com os pares da mesma faixa etária. Boa parte dessas crianças precisa de ajuda na aprendizagem da autorregularão. Assinale a alternativa que é importante para garantir o desenvolvimento destes alunos na escola.
a )Estabelecer rotinas em grupo e ajudar o aluno a incorporar regras de convívio social.
b )Estabelecer rotinas em grupo sem necessitar ajudar o aluno a incorporar regras de convívio social.
c )Estabelecer rotinas com a família sem necessitar ajudar o aluno a incorporar regras de convívio social.
d) incorporar regras de convívio social sem necessitar estabelecer rotinas.
e )Estabelecer rotinas individuais sem necessitar ajudar o aluno a incorporar regras de convívio social.
Questão 3
As nomenclaturas de classificação da deficiência física dizem respeito à determinação da parte do corpo envolvida, temos assim:
a )para (membros superiores), mono (somente um membro), tetra (quatro membros), tri (três membros).
b ) para (membros inferiores), mono (somente um membro), tetra (quatro membros), tri (três membros) e hemi (um lado do corpo).
c )
para (membros inferiores), mono (somente um membro), tetra (quatro membros), tri (três membros).
d )
para (membros inferiores), mono (somente um membro), tetra (quatro membros), tri (três membros) e hemi (todos os lados do corpo).
e )
para (membros superiores), mono (somente um membro), tetra (quatro membros), tri (três membros) e hemi (dois lados do corpo).
Questão 4
Sabatella (2005) destaca que indivíduos superdotados estão em toda parte e que não são melhores nem piores que outras pessoas, mas diferentes, porque agem, aprendem, raciocinam e reagem de maneira diferente. Essas diferenças por si só justificam suas necessidades educacionais especiais. Essa autora, em sua prática com crianças com altas habilidades/superdotação, encontrou traços comuns e recorrentes que considera indicativos de alto potencial. São eles:
a )atenção, desinibição, concentração, simpatia.
b )atenção, concentração, vocabulário, simpatia.
c )concentração, interesse, desinibição, e múltiplas habilidades.
d )memória, alto nível de pensamento, desinibição.
e )capacidade intelectual, alto nível de pensamento, vocabulário.
Questão 5
A LDB nº 9.39496 e a Resolução do CNE nº 022001 instituem as Diretrizes Nacionais para Educação Especial na Educação Básica. Determinam que sejam ofertadas atividades que favoreçam o aluno que apresente altas habilidades/superdotação. Este dispositivo legal garante inclusive a possibilidade de conclusão, em menor tempo, da série ou etapa escolar. São especificadas como atividades que favorecem o aluno:
a )adaptações dos conteúdos curriculares, ensino livre nas áreas do conhecimento que interessem ao aluno em classes comuns, aceleração pedagógica nas salas de recursos.
b )adaptações e estratégias curriculares, aprofundamento e enriquecimento pedagógico, de caráter formativo e informativo, em espaços definidos pelo sistema de ensino.
c )aprofundamento e enriquecimento de aspectos curriculares, mediante desafios suplementares nas classes comuns, em salas de recursos ou em outros espaços definidos pelo sistema de ensino.
d )aprofundamento e enriquecimento de aspectos curriculares com a frequência em turmas mais avançadas, ou em outros espaços definidos pelo sistema de ensino.
e )adaptações dos conteúdos curriculares, ensino livre nas áreas do conhecimento que interessem ao aluno em classes comuns, uso da informática como instrumento de pesquisa e satisfação sociocultural.
Questão 6
Sobre a escolarização do aluno com altas habilidades/superdotação, é CORRETO afirmar que:
a )tal aluno não precisa frequentar escola formal ou programas específicos, já que ele possui facilidade para o aprendizado, podendo apropriar-se dos conteúdos de forma autônoma.
b )sua matrícula e frequência à escola regular estão condicionadas à avaliação diagnóstica, que define orientações precisas ao professor da classe comum. Se não fizer não poderá estudar na escola.
c )tal aluno deve frequentar apenas os núcleos de altas habilidades/superdotação.
d )esse aluno pode frequentar classe regular comum.
e )a presença desse aluno em sala de aula não exige nenhuma atenção específica do professor, já que alunos com essa condição apresentam interesse e motivação em relação às atividades propostas.
Questão 7
O Atendimento Educacional Especializado decorre de uma nova concepção da Educação Especial, sustentada legalmente, e é uma das condições para o sucesso da inclusão escolar dos alunos com deficiência. Esse atendimento existe para que os alunos possam aprender o que é diferente dos conteúdos curriculares do ensino comum e que é necessário para que possam ultrapassar as barreiras impostas pela deficiência. Para o aluno com deficiência intelectual, o Atendimento Educacional Especializado deve:
a )oferecer todas as oportunidades possíveis para que os alunos com deficiência intelectual que frequentam esse espaço possam expressar seus conhecimentos somente por meio de atividades que utilizem recursos pedagógicos concretos.
b )
possibilitar ao aluno desenvolver-se e interagir com colegas com o mesmo tipo de deficiência.
c )funcionar como uma análise interpretativa, própria das sessões psicanalíticas e como uma intervenção psicopedagógica.
d )
possibilitar aos alunos com deficiência intelectual compartilhar suas descobertas com alunos de diferentes faixas etárias e com o mesmo tipo de deficiência.
e )centrar-se na dimensão subjetiva do processo de conhecimento, complementando o conhecimento acadêmico e o ensino coletivo que caracterizam a escola comum.
Questão 8
Em relação à língua de sinais, regulamentada no Brasil pelo Decreto n. 5.626/2005 como Língua Brasileira de Sinais (Libras), pode-se afirmar que se trata de:
a )uma língua como qualquer outra.
b )um importante instrumento gestual autorizado para ser usado apenas no contexto da sala de aula na comunicação de alunos surdos e seus professores.
c )uma língua universal usada por surdos no mundo todo.
d )uma língua visual-espacial usada como meio e o fim da interação social, cultural e científica da comunidade surda brasileira.
e )uma língua usada somente na comunicação dos surdos com seus familiares.
Questão 9
As pessoas com deficiência física, para exercerem seus direitos e fortalecerem sua participação como cidadãos, possuem o direito à acessibilidade em edificações de uso público. Sendo assim, devem ser feitas as devidas adaptações dos espaços físicos como:
I. Rampas com corrimões e/ou elevadores que permitam o acesso às pessoas com deficiência física aos espaços de uso coletivo.
II. Lavabos e