A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
8 pág.
RESUMO ARTIGOS

Pré-visualização | Página 1 de 3

RESUMO ARTIGOS
Bundle de intervenções de enfermagem em nutrição enteral na terapia intensiva: uma construção coletiva 
- TNE (terapia de nutrição enteral): papel fundamental sobre o estado de intenso catabolismo de lipídeos e proteínas (resposta metabólica ao estresse);
- suporte nutricional é imprescindível para a redução das repercussões do estresse fisiológico, prevenção ou tratamento da desnutrição, recuperação e melhora da qualidade de vida; 
- enfermagem: responsável pelo acesso do trato GI, manutenção da via, administração da dieta e resposta frente às intercorrências inerentes;
- bundles: pacote de intervenções evidenciadas – leva em consideração a aplicabilidade e a aderência da equipe assistencial; 
- objetivo: construir coletivamente com uma equipe de enfermagem um bundle de intervenções de enfermagem para o paciente em nutrição enteral na unidade de terapia intensiva, sustentadas na prática baseada em evidências;
- intervenções de enfermagem, conforme nível de evidência, componentes do bundle de intervenções de enfermagem ao paciente em TNE na UTI:
a) pHmetria do aspirado: confirmação do posicionamento da sonda à beira leito:
- posicionamento incorreto de sondas gastrointestinais é uma complicação caracterizada pelo posicionamento inadvertido do dispositivo no cérebro, trato respiratório, esôfago e junção gastroesofágica, sendo essa uma ocorrência geralmente prevenível do cuidado de enfermagem;
- ausculta gástrica é uma ferramenta atualmente contraindicada para avaliação do posicionamento da sonda à beira leito, quando empregada substitutivamente à confirmação radiológica;
- a aparência e o pH do conteúdo aspirado pela sonda podem fornecer pistas para a localização do acesso gastrointestinal, principalmente quando se busca diferenciar entre o posicionamento gástrico e traqueopulmonar. Mais eficiente na distinção entre posicionamento entérico e gástrico do que o método de ausculta;
- o método considerado padrão ouro para confirmação do posicionamento do tubo gastrointestinal ainda é obtido através da radiografia, onde é possível a visualização completa do curso do dispositivo – esse teste acarreta exposições frequentes à radiação, é pouco acessível e interfere significativamente no regime de alimentação, uma vez que os pacientes ficam em jejum por um grande período de tempo, aguardando a migração da sonda pelo trato gastrointestinal.
b) fixação das sondas:
- após a obtenção do acesso é essencial assegurar que a sonda permaneça no local correto, prevenindo deslocamentos inadvertidos;
- necessidade de fixar a sonda nasoentérica/nasogástrica na asa nasal, a troca de ambas as fixações a cada 24 horas, e a avaliação contínua do local de demarcação da saída do dispositivo.
c) posicionamento entérico das sondas:
- apesar de a nutrição enteral ser indispensável na recuperação do doente crítico, quando não contraindicada, a utilização dessa via está associada a um maior risco de aspiração e, consequentemente, à pneumonia;
- o posicionamento gástrico é considerado o meio mais fisiológico para a alimentação, entretanto, está estatisticamente mais associado à intolerância gastrointestinal, devido ao esvaziamento gástrico retardado e à colonização bacteriana do estômago pelo acúmulo de volume gástrico;
- a alimentação entérica tem grande potencial na redução do refluxo gastroesofágico nos episódios de aspiração de conteúdo gástrico e na incidência da pneumonia, principalmente em pacientes com rebaixamento de nível de consciência ou sedados;
- estudo: no que se refere à incidência de vômitos e aspiração não houve diferença entre o posicionamento gástrico ou enteral;
- estudo: as taxas de pneumonia foram significativamente menores nos pacientes que recebiam dieta a partir da segunda porção do duodeno.
d) cabeceira elevada entre 30º e 45º:
- a manutenção do paciente com sonda entérica/gástrica em posição supina aumenta a incidência de refluxo gastroesofágico e o risco de aspiração, logo, de pneumonia;
	* pneumonia é considera a infecção relacionada à saúde mais recorrente nas UTIs, aumentando o tempo de hospitalização, os custos assistenciais e repercutindo em complicações com danos potenciais à saúde do indivíduo.
- a manutenção da cabeceira elevada entre 30°– 45° é um cuidado fundamental na prevenção da broncoaspiração;
- necessidade de pausar a dieta durante a realização de procedimentos em que o paciente permaneça em posição supina por um longo período de tempo, diminuindo assim os riscos para uma possível broncoaspiração.
Medidas antropométricas na introdução da sonda nasogástrica para nutrição enteral empregando a esofagogastroduodenoscopia
- sondagem nasogástrica (SNG) para alimentação é procedimento usado para nutrir os pacientes impossibilitados de ingerir, por via oral, os nutrientes suficientes para repor suas necessidades; 
- possíveis complicações associadas a erros na sua introdução como estenose e perfuração do esôfago, pneumotórax, inserção da SNG em brônquios possibilitando pneumonia aspirativa e eventualmente óbito;
- fatores podem predispor à aspiração de conteúdo gástrico para o pulmão, principalmente nos pacientes críticos com consciência baixa, posição supina, vômitos frequentes, idade avançada e ventilação mecânica;
- risco de aspiração aumenta quando o tubo é posicionado próximo à transição esofagogástrica provocando refluxo gastroesofágico, ou quando ocorre deslocamento após tosse, náusea ou vômito;
- a falta de nutrição adequada tem impacto evidente na velocidade de cicatrização, na eficácia do tratamento médico, morbidade e mortalidade, e duração da internação hospitalar;
- o desequilíbrio entre a oferta de nutrientes e as necessidades individuais com a diminuição na oferta diária, necessidades aumentadas, uso alterado de nutrientes e jejum prolongado, determinam a desnutrição intra-hospitalar; 
- devido à importância da colocação da sonda para infusão de nutrientes em local adequado para absorção e com menor risco ao paciente, é necessário realizar estudos, que demonstrem os pontos de mensuração externa, prevenindo iatrogenias hospitalares, minimizando o risco da ocorrência de pneumonia aspirativa;
- a medida compreendida pelos pontos lóbulo da orelha ao apêndice xifóide prediz o comprimento adequado para se alcançar a transição esofagogástrica; 
- sugere-se que se acrescente à medida 1, a distância compreendida do apêndice xifóide ao umbigo, para assegurar que a extremidade distal da sonda esteja longe da transição esofagogástrica, diminuindo portanto o risco da aspiração de resíduos gástricos.
Eventos adversos relacionados ao uso de terapia nutricional enteral
- nutrição enteral (NE) é uma terapia utilizada para indivíduos sem condições de deglutir, em fases agudas e crônicas quando o paciente não consegue atingir pelo menos 70% de suas necessidades nutricionais diárias por via oral;
- indicador de qualidade da frequência de saída inadvertida da SE objetiva medir o número de sondas perdidas acidentalmente
- considerar saída inadvertida da SE quando esta foi retirada pelo próprio paciente por agitação psicomotora, uso de medicamentos para sedação, por confusão mental, distúrbio neurológico ou durante a manipulação do paciente para realização de procedimentos/ exames, administração de medicamentos, por tosse, náusea/vômito, transporte leito-maca/maca-leito, ou retirada pelo acompanhante;
- evento adverso: incidente que resulta em danos ao paciente;
- prevalência de pacientes com idade > 60 anos converge com a literatura, apontando maior percentual de idosos fazendo uso de TNE;
- a idade avançada, aliada à alteração no estado de saúde exige maior atenção dos profissionais, no sentido de prevenir, manter e controlar as possíveis complicações relacionadas à TNE;
- motivos da internação dos pacientes em TNE: diagnósticos com maior frequência estavam relacionados aos distúrbios neurológicos, neoplásicos e respiratórios, além de distúrbios cardiovasculares;
- a avaliação periódica e troca diária do local de fixação são procedimentos