Resumo de Redação Publicitária
7 pág.

Resumo de Redação Publicitária


DisciplinaRedação Publicitária I422 materiais38.609 seguidores
Pré-visualização7 páginas
Resumo de Redação Publicitária
1-O anúncio publicitário
A finalidade deste tipo de texto é de persuadir, ou seja, o anunciante (emissor) tem o objetivo
de convencer o telespectador (receptor) sobre uma boa qualidade d e um determinado
produto, convencendo-o a adqui ri-lo
Estrutura do anúncio
Título: geralmente é bastante criativo e atraente, baseado em um jogo de palavras
repleta de linguagem conotativa, com intuito de atrair o consumi dor.
Imagens: as mais inusitadas possíveis, dispostas de forma a chamar atenção de acordo
com as características do produto anunciado.
Corpo do texto: onde é desenvolvida a ideia sugerida no título, com frases curta, claras
e objetivas, adequando o vocabulário aos interlocutores destinados.
Identificação da marca ou produto: funciona como uma ‘’assi natura’’ do anunciante,
ocorre também de aparecer o slogan á marca anunciada, para dar mais ênfase a comunicação.
Slogan: é uma frase curta que se torna a identifi cação do determinado produto ou
marca
2- A estrutura do anúncio
Slogan: fixação da marca, posicionamento da marca, manter formalidade, função emotiva e
longevidade.
Assinatura : função referencial, dura apenas um período da campanha, as fácil de introduzir,
função de concluir um raciocínio . Pode aparecer com o slogan em alguns assinaturas bem
sucedidas pode até virar slogan da marca, como o caso d a ‘’desde redondo’’ da Skol.
3-Tipos de discursos na classificação de Aristóteles
Discurso judiciário: passado acusação ou defesa
Discurso demonstrativo: presente louvar ou censurar
Discurso deliberativo : futuro aconselhar ou desaconselhar
Textos Apolíneos (razão) - O processo Quadrifásico de Aristóteles.
A finalidade deste tipo de texto é de convenc er leitor a uma deliberação futura por meio da
razão. O quadrifásico:
Exórdio: é a introdução do enunciado.
Narração: é a apresentação dos fatos.
Prova: são os dados que demonstram e comprovam o que se narra.
Peroração : é a conclusão, a recapitulação do discurso e a chamada para a ação.
Textos Dionisíacos (emoção) Que seduz o leitor pela emoção, de maneira mais sútil,
alimentando-se muitas vezes de estrutura de conto, fábula e crônica.
4- Parágrafo Publicitário
Formas de Apresentação do Tema: Anúncio direto e Anú ncio Indireto
Anúncio direto: quando transmite de forma rápida a informação sobre o produto ou
faz algum apelo ao leitor. Seleciona o leitor, i nforma sobre o produto e promete beneficio.
Anúncio in direto: destinado a fazer o leitor p ensar, despertando-lhe curios idade pelo
texto. Provoca a curiosidade, desperta o interesse pela leitura do texto e não possui o nome do
produto, empresa, marca, etc.
Técnicas de Desenvolvimentos de Parágrafo
O primeiro parágrafo é, geralmente, uma ampliação do título. Segue -se o esclarecimento das
afirmativas ou promessas feitas no título. Vêm, depois, as provas do que se disse, seguindo -se,
então se necess ário, a enumeração de argumentos ou vantagens adicionai s. Finalmente, vem o
fecho ou convite à ação: “Experimente hoje mesmo”.
5- Produção do Texto Publicitário
Tipologia: tempo e espaço, história de Ficção enumeração de detalhes, explicitação, causa e
consequência, contraste.
Tempo : informa ao leitor sobre quando. A indicação de aspectos temporais obedece a
uma lógica de ordenação. Ex.: No século passado ... em fevereiro
Espaço: ao redigir pode valer-s e da exposição de informações relativas ao lugar
(espaço).
Enumeração de detalhes: Segundo esse estilo de construir um parágrafo, o redator
tem como objetivo enumerar características, relacionar aspectos importantes. A apresentação
das idéias pode ser ou não ordenada segundo uma ordem de importância. A ordem depende
do que o redator pretende enfatizar.
Explicitação: O redator tem como objetivo es clarecer o leitor mediante a definição dos
termos ou expressões usadas. Portanto, tem em vista esclarecer idéias, justificar raciocínios.
Em geral, a explicitação é um recurso argumen tativo, assim como a enumeração e a
exemplificação. A ordenação por explicitação das idéias pode ocorrer de três formas: por
definição, por analogia ou por exemplificação.
a) As definições incluem o verbo ser ou podem valer-s e de outras expressões, como: i sto é, ou
seja etc.
b) A analogia tem como principal objetivo esclarecer por meio de semelhanças entre algo do
mundo abstrato e fatos, objetos ou seres do mundo sensível. São expressões comuns: da
mesma forma, do mesmo modo, igualmente, tal como, do mesmo jeito.
c) Já a exemplificação se vale de fatos ilustrativos . O exemplo serve para elucidar, para
transportar o conceito do mundo abstrato para uma realidade palpável .
Causa e consequência: As ações humanas às vezes são baseadas em razões, enquanto
os fatos se apoiam em causas. Assim, destes últimos advêm efeitos e daquelas, consequên cias.
Além disso, exige-se do redator atenção para qu e não confunda causas como efeito, nem
razões consequências. A exposição de um pensamento por meio de causas e efeitos ou raz ões
e conseqüências é um processo de estruturação muito frequente nos parágrafos dissertativos
em que prevalece a argumentação. A preocupação do redator é convencer, persuadir.
Expressões que indicam causa num parágrafo são:
a) subs tantivos: causa, motivo, razão, explicação, fundamento;
b) verbos: produzir, originar, causar, gerar, motivar;
c) locuções adverbiais: por isso, em virtude diss o, devido a isso, em vista disso.
Expressões que transmitem a ideia de efeito ou consequência entre um período e outro são:
em consequência, em decorrência de, como r esultado, ser o efeito de, cons equentemente,
conclusivamente, porque, pois, portanto, graças a…
Contraste : Na ordenação do parágrafo mediante a exposição que estabelecem
contrastes entre si, pode utilizar comparações (para sobressair o contraste), ideias paralela s,
ideias que apresentam diferenças entre si, ideias que se apresentam opostas entre si .
6. Relação Título / Imagem
O verbal e o visual em Anúncios: Estrutura Completa, Parcial, Sucinta ,Hegemonia da
Imagem, All Type
Estrutura Completa: título, texto, imagem e assinatura (logotipo ou slogan)
Estrutura parcial: título, texto que não contém tudo, imagem e assinatura.
Estrutura Sucinta: título, imagem e assinatura
Hegemonia da imagem: imagem e assinatura composta por logotipo e slogan
Hegemonia verbal (anúncio all type): ausência da. A visualiz ação destinada a esse tipo
de anuncio resulta da diagramação, na escolha dos tipos, espaçamento, cor, textura e sua
distribuição no espaço do anúncio.
Relação Título e Imagem: 1+1= 1, 2 ou 3?
1+1=1: a imagem apresenta mesma mensagem trazida pelo titulo
1+1=2: o titulo traz uma informação que é completada pela imagem
1+1=3: ao unir o titulo á imagem, surge a terceira ideia, mais poderosa do que uma ou
outra separadamente
7. Estratégias de per suasão
rm ulas Fixas: desperta o leitor por meio de algo conhecido. São frase s feitas, citações,
alusões, slogans consagrados, respostas convencionais, títulos de livros, filmes, lugares
comuns, ditos e provérbios populares.
Variação lin guística: é a variação da líng ua portuguesa que muda de região para região, de
classe social para classe social e também de si tuação para situação.
Quanto ao falante: a linguagem pode variar de acordo com a região específica ou com
a comunidade sociocultural em que nasce e cresce. Dependendo da localização geográfica, os
nativos de uma determinada cidade, região ou estado recebem interferências culturais,
políticas e econômicas, que vão identificá-los e distingui -los de outras regiões pela expressão
lingüística.
Quanto à situação: a linguagem pode variar também de acordo com o uso que o
falante faz de uma língua numa determinada si tuação concreta de fala, ou seja, ele deve
adequar as formas de expressão ao grau de form alidade da situação e ao(s) seu(s ) ouvinte(s).
Estilo formal - linguagem com maior grau de reflexão intelectual
Estilo informal: coloquial - atos verbais imediatos, com um grau mínimo de reflexão intelectual
8. O processo de persuas ão
Figuras de Linguagem s ão também intensamente utili zadas nos discursos deli berativos. É
conveniente aconselhar o interlocutor valendo -se de exemplos comparativos (metáforas) ,
amenizando fatos (eufemismos) ou exagerando-os (hipérboles), reforçando palavras ou
conceitos (repetições), enfim, adotando conscientemente procedimentos argumentativos que
tratam de tornar o discurso mais envolven te, mesmo porque sua finalidade não é só informar,
mas persuadir, gerar uma ação futura.
Figuras de construção ou sintaxe
Ambiguidade: dupl icidade de sentido em palavras ou express ões do texto. Ex.: Bom
pra burro- dicionário Aurélio
Anacoluto: mudança repentina da construção da frase. Ex: No Fundo Futura, ele
trabalha pra todo mundo - ANBID
Anáfora: repetição de palavras. Ex.: Bem loi ra. Bem Devassa- Devassa
Assíndeto: ausência da conjunção entre orações. Ex.: Silvi o saiu, andou
vagarosamente, sumi u.
Elipse: omissão de um termo que é facilmente reconhecida no texto
Pleonasmo: repetição de ideias. Ex: Restaura ção instantânea, desde o primeiro uso-
Pantene
Polissíndeto : repetição da conjunção. Ex.: Verão combina com praia. Que combina