A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
9 pág.
REVISÃO RJU INSS

Pré-visualização | Página 1 de 3

REVISÃO RJU- INSS
Profª. Laís Lisboa
Com base no disposto na Lei n.º 8.429/1992 (Lei de Improbidade Administrativa), julgue os itens subsequentes.
1- A lei caracteriza como ato de improbidade administrativa que importa enriquecimento ilícito a conduta do servidor público que implique o uso, em proveito próprio, de bens, rendas, verbas ou valores integrantes do acervo patrimonial de órgãos e entidades da administração pública.
2- Após o término do exercício de mandato, de cargo em comissão ou de função de confiança, as ações destinadas a levar a efeitos as sanções previstas na Lei nº8.429/92 podem ser propostas até 5 anos.
Considere a seguinte situação hipotética.
3- Cometerá crime de improbidade administrativa que importa em enriquecimento ilícito a servidora pública que induzir o Estado a adquirir, por preço superior ao de mercado, cartucho de impressora de empresa pertencente a seu familiar.
4- Cometerá ato de improbidade administrativa que atenta contra os princípios da administração pública o servidor público que revelar a seus familiares, durante um jantar em família, os detalhes de processo que tramite em segredo de justiça contra seu chefe e do qual tenha tomado conhecimento em razão de suas atribuições.
Com base no disposto na Lei n.º 8.429/1992 (Lei de Improbidade Administrativa), julgue os itens subsequentes.
5- A lei caracteriza como ato de improbidade administrativa que importa enriquecimento ilícito a conduta do servidor público que implique o uso, em proveito próprio, de bens, rendas, verbas ou valores integrantes do acervo patrimonial de órgãos e entidades da administração pública.
A respeito da Lei 8.112/90, julgue os itens que se seguem:
6- O servidor público que exerce mandato eletivo 
a) pode, em qualquer hipótese, optar por sua remuneração. 
b) quando afastado do cargo, possui direito à contagem do tempo de serviço para todos os efeitos legais, exceto para promoção por merecimento. 
c) não pode afastar-se do cargo, quando investido no mandato de vereador.
d) quando afastado do cargo, contribui para o sistema previdenciário com base na remuneração do mandato político. 
e) pode ser removido de ofício para localidade diversa daquela onde exerce o mandato.
7- Pelo regime da Lei nº 8.112/90, as diárias e ajudas de custo pagas aos servidores públicos 
a) incorporam-se ao vencimento. 
b) são vantagens de natureza remuneratória. 
c) não podem ser recebidas durante o estágio probatório.
d) não são restituíveis. 
e) são devidas a título de indenização.
8- Sobre o estágio probatório dos servidores públicos, é correto dizer que 
a) seu período de duração é igual ao tempo necessário para a aquisição da estabilidade. b) é de observância obrigatória independentemente da forma de provimento do cargo. 
c) se submete a critérios de avaliação da escolha do administrador.
d) não se suspende. 
e) tem início com a nomeação do servidor.
9- O regime jurídico, instituído pela Lei nº 8.112/90, é necessariamente aplicável aos servidores civis 
a) da União, dos Estados e dos Municípios. b) da União e das suas Autarquias, mas não aos das Empresas Públicas e Sociedades de Economia Mista. 
c) da União e das suas Autarquias e Empresas Públicas. 
d) da União e das suas Autarquias, Fundações, Empresas Públicas e Sociedades de Economia Mista. 
e) da União, dos Estados e dos Municípios, inclusive aos das suas Autarquias e Empresas Públicas.
10- A respeito da posse em cargo público, assinale a opção correta.
a) A administração é livre para exigir, ou não, que, antes da posse, o empossado submeta-se à inspeção médica oficial.
b) O nomeado que não toma posse no prazo estabelecido em lei é tido como demitido.
c) Não se toma posse em cargo em comissão. 
d) É possível tomar posse por meio de procuração específica.
e) Tendo tomado posse no cargo, o servidor deve, necessariamente, entrar, de imediato, em exercício no cargo.
11- Nos termos do Regime Jurídico Único do servidor público da União (Lei nº 8.112/90), não é possível conceder licença para capacitação ao servidor em estágio probatório.
Considerando as disposições da Lei n.º 8.112/1990, julgue os itens a seguir.
12- São requisitos para a investidura em cargo público, entre outros, a idade mínima de dezoito anos e a aptidão física e mental, podendo as atribuições do cargo justificar a exigência de outros requisitos estabelecidos em lei. 
13- O período em que o servidor estiver de licença para desempenhar mandato classista conta como tempo de serviço, sendo considerado de efetivo exercício, salvo para efeito de promoção por merecimento.
No que tange à Lei de Improbidade Administrativa, observa-se as seguintes afirmações:
14- Na ação de improbidade administrativa, o valor da indenização e os bens perdidos pelo indiciado reverterão em benefício da pessoa jurídica prejudicada pelo ato ilícito.
15- O terceiro que, mesmo não sendo agente público, induza determinado funcionário público a ordenar a realização de despesas não autorizadas em lei, responde, juntamente com este, por ato de improbidade administrativa.
16-Cabe à União, por meio de seus procuradores, defender seus servidores públicos acusados de atos de improbidade administrativa.
17- A ação civil pública proposta pelo ministério Público constitui via processual adequada para a repressão dos atos de improbidade administrativa.
A respeito da situação hipotética, julgue os itens seguintes:
Paulo já era titular de cargo efetivo de professor na rede estadual de ensino quando foi aprovado em concurso público, para outro cargo de professor, em uma autarquia federal. Tendo em vista o que estabelece a Constituição Federal acerca da vedação de acumulação remunerada de cargos públicos, Paulo:
18- Pode acumular os dois cargos de professor, desde que haja expressa concordância dos órgãos públicos envolvidos aos quais estará vinculado. 
19- Pode acumular os dois cargos de professor, desde que observe jornada de trabalho não superior a quatro horas diárias em cada órgão público a que estará vinculado. 
20- Pode acumular os dois cargos de professor, desde que haja compatibilidade de horários. 
21- Não pode acumular os dois cargos de professor. 
22- Pode acumular os dois cargos de professor, independentemente de haver compatibilidade de horários, uma vez que a proibição de acumular não se estende a autarquias. 
De acordo com a situação hipotética abaixo, julgue os itens:
Considere a seguinte situação hipotética: Pedro é servidor público federal há vinte e cinco anos e, em janeiro de 2016, foi nomeado para exercer o cargo de Ministro de Estado, razão pela qual mudou-se, pela primeira vez, da cidade de São Paulo, onde residia, para morar em Brasília com sua companheira Joana. Cumpre salientar que, em dezembro de 2015, a companheira de Pedro adquiriu um imóvel em Brasília com o objetivo de alugá-lo e assim obter uma renda extra, no entanto, o imóvel ainda não foi locado. Nos termos da Lei no 8.112/1990, Pedro 
23- Não terá direito ao auxílio-moradia, vez que a lei veda tal benefício para o cargo de Ministro de Estado. 
24- Terá direito ao auxílio-moradia se a companheira de Pedro vender o imóvel. 
25- Não terá direito ao auxílio-moradia, vez que o imóvel de Joana representa impeditivo legal ao aludido benefício. 
26- Terá direito ao auxílio-moradia, desde que a companheira de Pedro não ocupe imóvel funcional em Brasília. 
27- Terá direito ao auxílio-moradia, independentemente de qualquer outro requisito legal.
De acordo com o caso hipotético, julgue os itens:
Mara, servidora pública federal, pleiteou licença de seu cargo público para acompanhar seu companheiro Mauro, também servidor público federal e que fora deslocado do Mato Grosso para o Estado do Acre. Nos termos da Lei no 8.112/1990, a licença pleiteada:
28- Caso concedida, será por prazo determinado e sem remuneração. 
29- Não é cabível, por ausência de previsão legal. 
30- Caso concedida, será por prazo indeterminado e sem remuneração. 
31- Caso concedida, será por prazo determinado