A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
3 pág.
Exercicio 10 REDES DEFINIDAS POR SOFTWARE

Pré-visualização | Página 1 de 1

Sobre a relação entre OpenFlow e P4, podemos dizer:
NÃO são vantagens da linguagem P4:
REDES DEFINIDAS POR SOFTWARE
 CCT0718_A10_201808104501_V1 
Lupa Calc.
 
 
PPT
 
MP3
 
Aluno: ALEXANDRE HONORIO DOS SANTOS Matr.: 201808104501
Disc.: RED.DEFIN.SOFWARE 2019.2 (G) / EX
 
Prezado (a) Aluno(a),
 
Você fará agora seu TESTE DE CONHECIMENTO! Lembre-se que este exercício é opcional, mas não valerá ponto para sua
avaliação. O mesmo será composto de questões de múltipla escolha.
Após responde cada questão, você terá acesso ao gabarito comentado e/ou à explicação da mesma. Aproveite para se
familiarizar com este modelo de questões que será usado na sua AV e AVS.
 
1.
Nenhuma das anteriores.
O P4 tornou o OpenFlow obsoleto.
Não existe como os dois coexistirem em uma mesma rede.
Para o P4 o OpenFlow é visto com um programa.
Para o OpenFlow o P4 é visto como um programa.
 
 
 
Explicação:
Os dois podem coexistir na mesma rede, uma vez que para o P4 o OpenFlow é visto como um programa. Já existe
uma implementação chamada ¿openflow.p4¿ que programa um chip PISA dando suporte ao OpenFlow.
 
 
 
 
2.
Eficiência no descarte de protocolos não utilizáveis.
Nenhuma da anteriores.
Maior nível de visibilidade, devido a possibilidade de criação de rótulos para os pacotes.
Independência na implementação.
Uso direcionado a um tipo de hardware, garantindo melhor desempenho.
 
 
 
Explicação:
A linguagem p4 possibilita eficiência, pois o conjunto de protocolos de rede necessários para o caso de uso
específico pode ser facilmente instalado no dispositivo de rede, enquanto os protocolos não utilizados podem ser
removidos, liberando espaço e melhorando a utilização de recursos. Possui indepêndencia pois os programas em
linguagem P4 são projetados para serem independentes de implementação, o que significa que um único programa
pode ser executado em diferentes hardware (CPUs, NPUs, ASICs ou FPGAs).
 
Podemos citar, como uma característica que alavancou o desenvolvimento da linguagem P4:
 
 NÃO podemos apontar como um problema que a comunidade SDN enfrenta:
Como benefícios da programabilidade do plano de dados, temos:
Por que os chips (programáveis) dos switches possuíam função fixa?
 
 
 
 
3.
A adoção de NetFPGAs.
As mudanças implementadas pelas versões do OpenFlow.
O aumento de velocidade dos chips programáveis.
O crescimento do número de acessos a computação em nuvem.
O aumento no uso de switches OpenFlow.
 
 
 
Explicação:
O aumento de velocidade dos chips programáveis alavancou uma nova era nas redes de computadores que é a
programação do plano de dados, o qual incentivou o desenvolvimento de uma linguagem padrão a P4 (Programming
Protocol-Independent Packet Processors).
 
 
 
 
4.
O tempo necessário para implementar novos protocolos.
Espera para que um determinado chip suporte determinado protocolo.
Falta de garantia que serão necessárias modificações nos protocolos desenvolvidos.
Nenhuma das anteriores.
O surgimento da linguagem P4 que coloca em risco o OpenFlow.
 
 
 
Explicação:
Um dos principais problemas que a comunidade SDN enfrenta é tentar reduzir o tempo necessário para implementar novos
protocolos ou estender suas funcionalidades. A demora se dá em primeiro lugar porque, todo protocolo precisa passar pela
diretoria do IETF, que é um longo processo em si. Depois que um padrão oficial é definido, os projetistas de chip precisam
implementá-lo em seus ASICs. Além disso, não há garantia de que não serão necessárias modificações no protocolo ao longo do
tempo. O P4 e o OpenFlow podem viver em conjunto por isso o P4 não necessariamente prejudica o OpenFlow.
 
 
 
 
5.
Possibilidade de remoção de protocolos que não sejam úteis e uso inflexível de tabelas.
Adição de novos protocolos e não necessidade de verificação de tabelas pelos switches.
Rápido ciclo de design, possibilidade de rápida inovação, uso flexível de tabelas.
Aumento da complexidade e uso inflexível de tabelas.
Nova telemetria e lento processo de inovação.
 
 
 
Explicação:
Como exemplo de benefícios trazidos pela programabilidade do plano de dados podemos citar: novas features
(adição de novos protocolos); redução da complexidade, pois protocolos que não sejam usados podem ser
removidos; uso eficiente de recursos (uso flexível de tabelas de dados); novas técnicas de diagnósticos e telemetria;
rápido ciclo de design de softwares, rápida inovação, correção de erros no plano de dados em produção, etc.
 
 
 
 
6.
Para garantir intoperabilidade.
Para facilitar o suporte a equipamentos.
Para permitir compatibilidade de equipamentos.
Nenhuma das anteriores.
Isto era devido o tempo de processar dados e a taxa realmente necessária para funcionamento.
 
 
 
Explicação:
Isto se deve a tempos atrás quando os chips de switches programáveis só podiam processar pacotes a cerca de um décimo ou um
centécimo das taxas especificadas. Porém, hoje em dia, existem chips de comutação reconfiguráveis no mercado que processam
pacotes com a mesma rapidez que os mais rápidos switches de função fixa. Indo um pouco mais além, pode-se fazer chips de
swithes ainda mais programáveis que rodam tão rápido quanto os switches de função fixa. Estes chips programáveis são
chamados de PISA (Protocol Independent Switch Architecture).
 
 
 
 
 
 
 
 
Legenda: Questão não respondida Questão não gravada Questão gravada
 
 
Exercício inciado em 14/10/2019 13:42:13.