RESUMO AÇÃO POPULAR
2 pág.

RESUMO AÇÃO POPULAR


DisciplinaProcesso Constitucional308 materiais1.581 seguidores
Pré-visualização1 página
RESUMO AÇÃO POPULAR - art. 5º, LXXIII, CF/88 / Lei 4717/65 
 
LXXIII - qualquer cidadão é parte legítima para propor ação popular que 
vise a anular ato lesivo ao patrimônio público ou de entidade de que o 
Estado participe, à moralidade administrativa, ao meio ambiente e ao 
patrimônio histórico e cultural, ficando o autor, salvo comprovada má-fé, 
isento de custas judiciais e do ônus da sucumbência; 
 
É um dos instrumentos de soberania popular, de fazer valer o seu direito de cidadão ao bom 
trato com o dinheiro público 
 
Objeto da ação popular 
São os direitos difusos: meio ambiente, patrimônio histórico cultural, moralidade 
administrativa e patrimônio público (é todo e qualquer empreendimento que tenha/receba 
verba pública). 
O rol dos direitos difusos é \u200btaxativo\u200b. 
 
Espécies de ação popular 
1. Preventiva: ainda não aconteceu 
2. Repressiva: já aconteceu 
 
Legitimidade ativa (tanto para preventiva quanto para repressiva) 
Só o cidadão - para fins de ação popular considera-se cidadão a partir dos 16 anos (aqui é 
diferente de cidadania plena, que é o direito de votar e ser votado). 
Estrangeiro não pode propor ação popular 
 
* Na ação popular não há custas e honorários de sucumbência, salvo má-fé. 
 
Legitimidade passiva 
São três: 
1. Pessoa jurídica de direito público 
2. Os responsáveis pelo ato lesivo 
3. Quem se beneficiou com o ato (que ensejou a propositura da ação popular) 
 
 
ATENÇÃO: art. 6º, §3º da Lei 4.717/65 
 
Art. 6º [...] 
§ 3º A pessoas jurídica de direito público ou de direito privado, cujo ato seja 
objeto de impugnação, poderá abster-se de contestar o pedido, ou poderá 
atuar ao lado do autor, desde que isso se afigure útil ao interesse público, a 
juízo do respectivo representante legal ou dirigente. 
 
Competência 
Juiz de primeiro grau 
 
Se a ação for procedente, quais serão as determinações? 
1. Invalidação do ato lesivo 
2. Condenação das pessoas ao ressarcimento do erário público 
3. Condenação em custas e honorários de sucumbência 
 
Função do Ministério Público na ação popular 
O MP atua como fiscal da ordem jurídica 
 
Reexame necessário invertido? 
 
Reexame necessário: o poder público perdeu (isso quer dizer que o órgão público vai 
gastar), vai subir para o Tribunal (é de ofício) para confirmar - \u200bisso depende de alguns 
valores (vide CPC) 
 
Na ação popular haverá reexame necessário se o pedido da ação popular for julgado 
improcedente - Reexame necessário invertido. 
 
Prescrição 
Art. 21 da Lei 4.717/65 - prescreve em 5 anos 
 
Art. 21. A ação prevista nesta lei prescreve em 5 (cinco) anos. 
 
Não pode mais mover a ação popular depois de passados os 5 anos 
 
O ressarcimento ao erário não prescreve - pode mover a ação a qualquer tempo.