A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
5 pág.
Ventilação Pulmonar

Pré-visualização | Página 1 de 2

Ventilação Pulmonar•
Difusão do Oxigênio e Dióxido de Carbono•
Transporte do Oxigênio e do Dióxido de Carbono no sangue•
Regulação da Ventilação•
A pleura visceral está em intimo contato com o pulmão e a pleura parietal está em contato com a 
parede torácica. 
○
Espaço virtual ▪
Para que ocorra a movimentação ▪
Espaço pleural com líquido○
Noções de Anatomia•
Importância da Musculatura Abdominal na expiração forçada□
Tração para baixo – Retração Elástica▪
Diafragma○
Intercostais externos, Esternocleidomastóideo, serráteis anteriores e escalenos□
Elevação da Caixa Torácica▪
Retos Abdominais□
Intercostais internos□
Abaixamento da Caixa Torácica▪
Costelas○
Músculos Responsáveis pela Respiração•
Músculos que vão ser responsáveis pela elevação da caixa torácica, e esse movimento de elevação será 
a inspiração (ECOM, Intercostais externos, Serráteis anteriores e Escalenos)
○
O processo inspiratório envolve uma elevação e uma anteriorização da caixa torácica.•
INSPIRAÇÃO (Diafragma é essencial)
 Página 1 de Fisiologia I 
a inspiração (ECOM, Intercostais externos, Serráteis anteriores e Escalenos)
○
O músculo mais importante que ao ser contraído vai participar desse processo de elevação e anteriorização 
do esterno é o diafragma. No momento que o diafragma se contrai ele faz um processo de retração de 
alguns arcos costais fazendo com que haja elevação da caixa torácica. No processo de inspiração o 
diafragma contrai, caixa torácica anterioriza e o ar entra. Já no relaxamento do diafragma a caixa torácica 
volta ao normal. Teremos músculos chamados de músculos acessórios, que vão participar junto com o 
diafragma nesse processo. E alguns músculos que vão participar do processo expiração. O músculo mais 
importante para "abaixar" é o músculo reto abdominal (também tem intercostais internos). Esse é o motivo 
pelo qual a barriga dói quando tossimos muito. 
•
No processo de expiração o diafragma relaxa e causa o abaixamento e a posteriorização da caixa torácica. •
Se não tivermos conseguindo respirar adequadamente, podemos utilizar a musculatura acessória que vai 
auxiliar na elevação da caixa torácica. 
•
EXPIRAÇÃO (Não precisa de músculo)
Para manter o pulmão expandindo é preciso que a pressão dentro do tórax seja negativa. A pressão é negativa 
dentro do espaço pleural, 
Pressão entre a pleura pulmonar e a pleura torácica○
Na Inspiração – tração da caixa torácica (-7,5 cm)▪
Leve sucção = Pressão levemente negativa (-5 cm)○
Pressão Pleural•
Na Inspiração – redução da pressão▪
Na expiração – aumento da pressão▪
Pressão no interior dos alvéolos = pressão atmosférica (0 cm)○
Pressão Alveolar•
200 ml por cm○
Elastina e Fibras Colágenas▪
Forças Elásticas dos Tecidos Pulmonares○
Forças Elásticas pela Tensão do Líquido○
Complacência dos Pulmões•
 
A pressão na cavidade pleural fica negativa em torno de - 5 cm. Essa pressão fica contantemente negativa, com isso 
o pulmão fica completamnte expandido. É essa pressão negativa que faz com que a pleura visceral seja mantida 
expandida. 
No momento que a caixa torácica vai para cima e para frente, a pleura parietal é afastada da pleura visceral 
fazendo com que a pressão fique mais negativa. Com o tórax parado, imóvel a pressão é - 5. Se ocorrer o 
movimento de elevação, estamos aumentando a cavidade, e nesse momento a pressão dentro do espaço pleural de -
5 vai para - 7 .5 ,ficando mais negativo ainda. O pulmão é então mais expandido, mais insuflado. 
Para o ar entrar, a pressão dentro do tórax tem que diminuir e ela diminui expandindo a caixa torácica. Pressão é 
negativa e isso que mantém o pulmão expandido, à medida que a caixa torácica se eleva a pressão negativa ainda 
mais, e no momento que essa pressão fica mais negativa o pulmão é 'puxado"
Pressão do ar atmosférico é 0. Se estivermos parados de boca aberta a pressão dentro dos alvéolos é também 0.
Se fizermos um movimento de anteriorização e elevação da caixa torácica, ela se expande e a pressão da cavidade 
pleural de - 5 vai para - 7.5. No momento que o pulmão expande a pressão alveolar vai para - 1. O pulmão expandiu 
a pressão fica negativa, se a pressão do lado de fora é 0 e dentro é - 1, o ar entra. 
As pessoas não puxam o ar para dentro e sim elevam a caixa torácica para que a pressão intrapleural fique mais 
negativa, no momento que essa pressão fica mais negativa, o pulmão é puxado, no momento que puxa o pulmão, 
ela negativa a pressão dentro do alvéolo fazendo com que o ar entre. 
O ar entra até certo limite, e ele para de entrar no máximo da elevação da caixa torácica. Se inflarmos o peito e 
segurarmos o ar, não terá diferença de pressão dentro e fora. Se soltar a caixa torácica, o pulmão será comprimido 
fazendo com que a pressão intralveolar fique +1, quando a pressão está +1 o ar sai. 
A ENTRADA E A SAÍDA DO AR OCORRE POR DIFERENÇA DE PRESSÃO 
 Página 2 de Fisiologia I 
Exemplo: Quando o paciente leva uma facada ou uma bala no peito, e quando perfura o tórax e a pleura o ar 
entra já que a pressão na cavidade pleural está -5. Logo o pulmão colaba. O pulmão só fica expandido se a pressão 
na cavidade pleural for negativa. Então se deu uma facada ou um tiro e fez um buraco a pressão fica toda igual a 
zero, por isso que o pulmão colaba. Isso é chamado de pneumotórax, que é quando por algum motivo a pleura é 
perfurada igualando a pressão. 
Força Elástica causada pela Tensão Superficial○
Efeito da água na parede dos alvéolos○
Princípio da Tensão Superficial•
Células Epiteliais Alveolares tipo II▪
Agente Tensoativo – redução da tensão superficial○
Pressão = 2 x Tensão Superficial / Raio○
Efeito do Tamanho dos Alvéolos○
Efeitos do Surfactante•
Tensão da água (do líquido): se pegarmos uma gota de água e colocarmos em uma superfície a gota não se 
espalha, ela dica junta pois as moléculas da água tendem a se atrair em algo chamado de tensão superficial. 
O pulmão vai ter duas forças que vão fazer com que ele tenha uma tendência a colabar que são a força elástica e a 
tensão superficial da água na parede dos alvéolos. Então para diminuir essa tensão superficial o nosso pulmão 
produz uma substância chamada de surfactante. 
Exemplo: Se souber que uma gestante vai ter um recém-nascido prematuro, um dos procedimentos que o médico 
faz é administrar corticoide para a mãe. Pois, o corticoide estimula a produção de surfactante pelo neném. O 
prematuro nasce sem surfactante pulmonar, então ele terá uma dificuldade de respirar, pois as forças de 
colabamento são muito fortes. A pressão dentro do pulmão vai ser dependente dessa tensão superficial 
determinada pelas forças elásticas e pela quantidade de líquido com surfactante e inversamente proporcional ao 
raio - quanto maior o raio menor a chance de colabar. Por isso que os alvéolos tem que estar cheios de surfactante, 
pois se não ele vai colabar. 
Expansão do Pulmão contra as Forças Elásticas▪
Trabalho de Complacência○
Superação da Viscosidade do Pulmão e Estruturas Elásticas▪
Trabalho de Resistência Tecidual○
Superação da Resistência das Vias Aéreas▪
Trabalho de Resistência das Vias Aéreas ○
“Trabalho” da Respiração (Inspiração)•
Enfisema pulmonar: O cigarro destrói a elastina do pulmão. Se destrói a elastina, o paciente vai ter mais dificuldade 
respiratória. 
Volume Corrente – volume de ar inspirado ou expirado em cada incursão respiratória normal = 500 
ml
○
“Volumes Pulmonares”•
Volume de Reserva Inspiratório – Volume adicional de ar que pode ser inspirado além do volume 
corrente normal, quando a pessoa inspira com força total = 3000 ml
○
Volume de Reserva Expiratório – Quantidade adicional de ar que pode ser expirada por expiração 
forçada após uma expiração normal = 1100 ml
○
Volume Residual – Volume que permanece nos pulmões após expiração forçada = 1200 ml (NOSSO ○
 Página