A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
2 pág.
jurisprudencia Excludentes De Responsabilidade Civil

Pré-visualização | Página 1 de 1

Módulo II Unidade 4 
 
 
Jurisprudência: Excludentes de responsabilidade civil: 
“Prestação de serviços. Ação ordinária de indenização com pedido liminar de 
sus/ação de protesto. Sentença de improcedência. Oficina mecânica. Alegação de 
defeito no serviço prestado. Subsunção do caso ao CDC. Ré que provou inexistência 
de defeito no serviço que prestou. Defeitos originados de componentes não 
manuseados pela ré. Improcedência mantida. Apelação não provida. 
(90212020098260152 SP 0009021-20.2009.8.26.0152, Relator: Romeu Ricupero, 
Data de Julgamento: 03/02/2011, 36ª Câmara de Direito Privado, Data de 
Publicação: 09/02/2011)”. 
 
“Consumidor Compra e Venda de Veículo Zero Quilômetro - Defeito - Prova - Perícia 
Técnica do Veículo Custeio da Prova - Ônus do Fornecedor Responsabilidade Civil 
Objetiva. Por expressa disposição de lei (ex vi legis), a prova da inexistência do 
defeito/vício compete ao fornecedor (CDC, art. 12, § 3º, II e art. 14, § 3º, I), 
cabendo na prática processual ao consumidor provar apenas os prejuízos sofridos e 
a sua relação de causalidade com o produto ou o serviço, não havendo necessidade 
de que ele comprove o defeito do produto ou do serviço, que é presumida 
(presunção relativa). E, neste aspecto, em princípio, cabe mesmo ao fornecedor 
arcar com o custeio de prova que lhe interessa (prova da inexistência de defeito). 
(986552720118260000 SP 0098655-27.2011.8.26.0000, Relator: Clóvis Castelo, 
Data de Julgamento: 25/07/2011, 35ª Câmara de Direito Privado, Data de 
Publicação: 27/07/2011)’. 
 
 
“Bem móvel locação de videogame fraude praticada por terceiro que, no uso de 
documentos e/ou dados pessoais do autor, realizou o cadastro em seu nome 
excludente de responsabilidade (CDC, art. 14, § 3º) reconhecimento - ação 
declaratória cumulada com indenização por danos morais procedência parcial 
sentença mantida. Caracterizada a excludente de responsabilidade prevista no art. 
14, § 3º, do CDC, em razão da culpa exclusiva de terceiro na fraude, não há que se 
falar em indenização por danos morais. (9117852192005826 SP 9117852-
19.2005.8.26.0000, Relator: Mendes Gomes, Data de Julgamento: 29/08/2011, 
35ª Câmara de Direito Privado, Data de Publicação: 29/08/2011)”. 
 
“Responsabilidade civil. Pedido de indenização por ferimentos decorrente de 
disparos de arma de fogo sofrido nas proximidades do caixa-eletrônico do Banco-
réu Dever de vigilância que foge ao campo de atuação do banco de prestar 
segurança aos seus clientes Cerceamento de defesa Descabimento Prova 
testemunhal e pericial inútil para o deslinde do feito Excludente responsabilidade 
caracterizada (CDC, I e II, § 3º, Art. 14) Circunstâncias que rompem o nexo de 
causalidade do dever de indenizar Apelo desprovido. (9182186622005826 SP 
9182186-62.2005.8.26.0000, Relator: Galdino Toledo Júnior, Data de Julgamento: 
20/09/2011, 9ª Câmara de Direito Privado, Data de Publicação: 22/09/2011)”. 
“Responsabilidade civil - Danos morais e materiais - Compensação de cheques 
alegadamente furtados - Assinaturas, todavia, muito semelhantes - Conferência 
bancária não exige perícia grafotécnina- Negligência evidente da autora na guarda 
do talonário, tanto que somente comunicou o banco um ano depois da 
compensação dos títulos- Causa excludente de responsabilidade objetiva - Art. 14, 
§ 3º, II do CDC - Condenação do banco afastada - Recurso provido. 
(9166314652009826 SP 9166314-65.2009.8.26.0000, Relator: Rubens Cury, Data 
de Julgamento: 18/01/2011, 18ª Câmara de Direito Privado, Data de Publicação: 
14/02/2011)”.