TrabalhoEntregue_9103435
1 pág.

TrabalhoEntregue_9103435


Disciplina<strong>constitucional Avançado</strong>67 materiais75 seguidores
Pré-visualização1 página
DIREITO CONSTITUCIONAL
Caso Concreto 7
Questão discursiva:
O Procurador Geral da República ajuizou uma Ação Direta de Inconstitucionalidade em face 
da Lei distrital n. 3.669/2005, que cria a carreira de atividades penitenciárias e respectivos 
cargos no quadro de pessoal do Distrito Federal. Alega, em síntese, que o DF teria usurpado 
competência da União (arts. 21, XIV c/c 32, § 4°, CRFB/88), que atribui a responsabilidade 
pelas funções exercidas por tal carreira aos agentes penitenciários integrantes da carreira da 
polícia civil. Citado na forma do art. 103, § 3°, CRFB/88, o Advogado Geral da União 
manifestou-se pela procedência da ação, pedindo, consequentemente, a declaração de 
inconstitucionalidade da referida lei distrital. Diante de tal situação, responda, 
justificadamente: Poderia o AGU ter deixado de proceder à defesa do ato normativo 
impugnado?
R: O procurador geral da republica vai atuar de acordo com sua convicção, devendo 
defender o ato de acordo com a constituição, segundo entendimento do STF a AGU o direito 
de se manisfestar haja vista que se exige dela defesa ao ato impugnado. Assim portanto não 
deveria deixar de proceder a defesa.
Questão objetiva:
Sobre o processo da ADI é incorreto afirmar que:
a) A atuação do AGU somente será possível se o mesmo não representar o autor da ação.
b) O PGR é chamado ao processo para apresentar o seu parecer.
c) O amigo da corte participará do processo à convite do relator, figurando como um técnico 
na questão.
d) O pedido liminar deferido suspenderá todas as ações do controle concreto que versem 
sobre a referida inconstitucionalidade.
1