A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
45 pág.
Guia Completo da Cor

Pré-visualização | Página 2 de 11

em 11111 planeta vendido, argumenram que
a marca co rporativa onipresente e a co loni zação das cores são,
no fundo , prejudiciais à sociedade. Enquanto os efeitos
psicológicos cont inuam a ser debatido s, os físicos são
inesca p áveis, Tant o a Coc a-C ola como a Pepsi, juntamente com
outras empresas, foram multadas em milhares de dólares por
desfigurar o pitoresco Passo Roh rang, no H imalaia, pintand o
seus logos na pedra. No ambiente urban o, o efeito da infinita
pub licidade cobrindo cada superfície vertica l pode ser
considerado um pouco menos destrutivo.
Pode ser frustrante para os designers trabalhar em torn o
de associações de cor geradas pela saturação do mercado. Até os
anos 1930, Papai Noel podia ser representado da maneira como o
ilustrador o sentia, mas depo is que a Coca-Cola o vestiu com suas
cores, como parte de uma campanha para vender refrigerantes
gelados no meio do inverno , vermelho e branco se tornaram os
únicos matizes aceitos pela maioria para seu guarda-ro upa.
Cólp itulo 01 . o eenteste d ~ cor 13
coR, CU LTU RA E CRIATIVIDAD E No curso da história, as pessoas desenvolveram muitas diferentes
tradições de representação.Estilos de construção de imagem variam segundo a cultura , tecnologia e
localização,e os tipos de imagens que os designers e os ilustradores criam são controlados por suas
próprias idéias,crenças e percepções.
Na história da arte ocidenta l, o simbo lismo
cris tão foi uma influência primária para o
uso das co res. A Igreja tem suas próprias
tradições de usar co res para rep resentar
aspec tos da fé. Já no século IV as cores eram
relacionadas a per íod os litú rgicos e, por
volta de 1200, sistema tizadas em uma paleta
de pret o, branco, vermelho, verde e roxo
pelo papa Inocêncio IH. Ta is co res, usadas até
hoje, são referidas oficialmente com nomes
latinos. O bra nco (a/bus) é usado no [atal, na
Páscoa e em dias santos . O vermelho (771bc,'),
simbolizando o sangue , em datas assoc iadas
a martírio . O verde (v;"idis) representa a
vida e é usado rotinei rame nte, e o roxo
(vio/aeeus) é usado durante o Advento e
a Quaresma - temp os de reflexão e
penitência. O preto (l1iger) é reservado
para certas missas funerá rias e il1111C111oria111
e na Sexta -Feira Santa.
Na tradição islâmica , as co res são
concebidas em um nível metafísico, derivando da
idéia de que a luz e a escuridão são duas eternas
possibilidades que penetram o universo. O islã
confere um significado particular ao número
sete, que determina a construção da paleta de
cores convencional islâmica. Ela se compõe de
três níveis, com dois arranjos das sete cores
básicas e mais um conjunto de 28.
No primeiro nível, por exemplo , as cores
fluem para diante no mundo. O preto, ocultação,
deriva da noção de Deus se escondendo dentro de
seu próprio esplendor. O pau- sândalo pode ser
visto como uma base neutra para todas as cores da
Abaixo:Diferentes culturas
atribuem às cores diferentes
significados. Cadareligião tem
sua própria paleta, que, muitas
vezes, se integra a expressões de
fée de adoração. As vestes
color idas da Igreja Católica
Romana, por exemplo, têm um
significadolitúrgicoespecífico.
Embora este usoda corse tenha
desenvolvido durante muitos
sé culos . foi formalizado por
decretos que alocara m, mais ou
menos arbitrariamente,
conotações a cada matiz.
natureza. O grupo de quatro compreende o verde, o amarelo, o azul
e o vermelho. Cada um deles é associado com um elemento: verde é
água, amarelo é ar, azul é terra e vermelho é fogo.
Note como a maior parte destes pares difere das tradições
que informam o simbolismo comercial de hoje: a água
normalmente é azul (verifique o logo da sua empresa de água) -
uma cor também associada com o ar -, enquanto a terra é ligada a
laranja e verde.
No cinema e na televisão a cor pode ser profundamente
simbólica, referindo e enfatizando deter minados temas ou
personagens e - como em publicidade - tentando provocar
ou reforçar respostas emocionais. A audiência pode omitir muitas
referências simbólicas à cor - daí o número de guias, disponíveis
na internet e em livros, explicando como "ler" certas ce nas
de filmes.
14 parte OI. def in ições
À esquerda e embaixoà esquerda:
Ascincocoresprimárias - branco,
amareLo. azul.vermelhoe verde -
sãoaltamente simbólicas no
budismo. Astogasmonásticas sào
tradicionaLmente laranja. evitando
qualquer dessas cores e indicando
humildade. De modo semelhante, o
marrom é usado por algumas
ordenscristãscomosinal de
pobre za honrada. Oazul é
freqüentemente usado por freiras.
Abaixo: Pintura e escultura foram
as formas de arte preeminentes na
civilizaçã o européia, mas o islã
favorece mídias como mos aicos.
têxteis e vidro. A arte figurativa
existe, sim, mas nunca em um
contexto reLigioso. Acaligrafia (ver
o pé e as Laterai s desta fotografia) é
considerada a mais nobre forma de
arte por sua associação com o
Corão, escrito em árabe. As
convençõesde cores ligam matizes
a conceitosmetafísicosabstratos.
Alguns direto res afirmam que as
audiências inconscientemente registram o
ignificado das cores em seu trabalho (ver p.94).
. Iesmo sem aceitar que as associações de cor são
, podemos argumenta r que ligar
repetidamente uma cor a um personagem ou a
um tipo de evento numa narrativa criará
conexões na mente do espectador. O vermelho é
muito mais usado do que qualque r outra cor e
com freqüência se relaciona a temas de paixão,
obsessão e desejo. O verde, cor rarament e usada
em marcas, é muitas vezes usado em filmes para
repre sentar a inveja, o embaraço ou o
desconforto.
t ilpltulo 01. o t ontuto da tor 15
A COR NA NATU REZA Das zebras preto-e-branco às borboletas de brilho caleidoscópico, dos musgos
mais banais às aves mais exóticas,a natureza está inundada de cores incriveis.Quanto mais a natureza é
perturbada pela tecnologia humana,mais tomamos consciência de quão complicadas e vulneráveis são
suas conexões.A cor é parte dessa complexidade.
Na natureza, o vermelho, muitas vezes combinado com
ama re lo ou preto, suge re veneno ou perigo. Alguns animais
não-ven en osos ast utos usa m ma rcações falsas p'lra co nvencer
predad ores de qu e são tóxicos. Enquanto isso, flo res e frutos
quc requ erem polin ização co mpetem para atrai r inset os e
animais exib ind o suas cores.
Quand o nos enfeitamos e decoramos nossas casas co m
cor, enviamo s mensagen s semelhantes: "So u legal", "sou rew",
ou "sou uma boa dona de casa". N a natu reza, as fêm eas
geralmente preferem os machos mais coloridos. C harles Darwin
(1809- 1882), em sua obra sobre seleção natu ral, sustentava quc as
cores da plumagem indicam a força da linha gcnética • embora os
cientistas ainda estejam rentando compreender como isso
funcio na. U ma teoria suge re que, co mo 3S cores dos animais são
feitas de pigmentos raros chamados caroten óides, que também
comb atem doe nças, um macho que exibe os seus deve ser
saud ável e, portant o, um bom parceiro.
Alguns animais podem precisar mudar de cor para se
defender dos predadores, comunicar-se com outros , atrair
parceiros potenciais, repelir rivais, dar alarme, se proteger no
meio ambiente ou en!,'3nar presas que se aproximam. A
camuflagem é a mais conhecida das formas de adaptação da cor c,
certamente, uma técnica que os humanos tomaram emprestada.
I-Iá muito descobrimos como controlar pelo menos
algumas cores da natur eza. Os paisagistas usam técnicas tão sutis
quanto as de qualquer pinto r. Co locar plantas bem juntas pode
aumentar a saturação de suas cores. Diferentes tipos de superfícies
Acima à esquerda: Nossa
. experiênciadomundo
natural empresta significado
a certas corese suas
combinações.Osvermelhos
e amarelosde um pôr-de-sol
podemser usadosem arte e
desenhopara evocarcalor e
tranqüilidade.
Esquerda:Acredita-se que as
cores vermelhoe amarelodas
folhas,durante o outono, ocorrem
pela redução da produção de
clorofita,