A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
1 pág.
Órgão Jurisdicional

Pré-visualização|Página 1 de 1


Órgão jurisdicional


Introdução

Inicialmente, iremos estudar sobre o que seriam os órgãos jurisdicionais, assim como ocorre sua composição e quais são os órgãos do Poder Judiciário.


De que forma o Poder Judiciário é regulado?

Temos que o Poder Judiciário é regulado a partir da Constituição Federal diante de seus artigos 92 a 126, em que ele é constituído de diversos órgãos, com o Supremo Tribunal Federal (STF) no topo.

Diante disso, o Supremo Tribunal Federal possui como função principal zelar pelo cumprimento da Constituição, sendo que logo abaixo dele está o Superior Tribunal de Justiça (STJ), responsável por fazer uma interpretação uniforme da legislação federal.



HTML image 0
STJ tem por objetivo da uniformidade a Constituição

Logo, uma das funções do Poder Judiciário seria a de garantir os direitos individuais, sejam eles coletivos e sociais, além de resolver conflitos entre cidadãos, entidades e Estado, sendo que se possui uma autonomia administrativa e financeira que são garantidas pela Constituição Federal.



HTML image 1
Constituição Federal rege os princípios a serem seguidos

Dessa forma, a função jurisdicional, que se realiza por meio de um processo judicial, é de aplicação das normas, em caso de litígios surgidos no seio da sociedade. Sendo assim, tais choques são solucionados através dos órgãos do Poder Judiciário com fundamento em ordens gerais, abstratas, que são ordens legais, constantes de leis, de costumes ou de simples padrões.

Por conseguinte, podemos implicar no fato de que os juízes e tribunais devem decidir, atuando o direito objetivo, em que não se pode estabelecer critérios particulares, privados ou próprios.

Com isso, dentre os poderes que compõem a República Brasileira, cabe ao Poder Judiciário realizar a tarefa de interpretar as leis elaboradas pelo Legislativo e promulgadas pelo Executivo.


Quais são os órgãos do Poder Judiciário?

Podemos analisar que a função jurisdicional é exercida pela ordem judiciária do país, sendo que ela compreende um órgão de cúpula, como guarda da Constituição e Tribunal da Federação, que é o Supremo Tribunal Federal; um órgão de articulação e defesa do direito objetivo federal, que é o Superior Tribunal de Justiça; as estruturas e sistemas judiciários, compreendidos pelos Tribunais Regionais Federais e Juízes Federais, Tribunais e Juízes do Trabalho, Tribunais e Juízes Eleitorais e Tribunais e Juízes Militares; os sistemas judiciários dos Estados e do Distrito Federal. Dessa forma, temos explicitado, no artigo 92, os seguintes órgãos: Supremo Tribunal Federal; Conselho Nacional de Justiça; Superior Tribunal de Justiça; Tribunais Regionais Federais e Juízes Federais; Tribunais e Juízes do Trabalho; Tribunais e Juízes Eleitorais; Tribunais e Juízes Militares; Tribunais e Juízes dos Estados e do Distrito Federal e Territórios; Supremo Tribunal Federal, o Conselho Nacional de Justiça e os Tribunais Superiores possuem sede na capital federal. Supremo Tribunal Federal e os Tribunais Superiores têm jurisdição naquilo que concerne todo o território nacional.


Como ocorre a composição dos Órgãos do Poder Judiciário?

Iremos exemplificar o STF, STJ e TRT, assim, temos que o STF possui sua composição com 11 ministros, sendo que o Supremo Tribunal Federal tem: a) competências originárias (enquanto primeiro e único órgão a julgar determinados feitos); b) competência recursal ordinária (enquanto instância revisora de determinadas causas previstas constitucionalmente) e c) competência recursal extraordinária (enquanto instância revisora de eventual afronta à Constituição Federal.

Além disso, possui a competência para julgar: Presidente da República; Vice-Presidente da República; Congresso Nacional; Ministros do STF; Procurador-Geral da República. (crimes comuns).

Com isso, entre as diversas competências do STF, pode-se citar a de julgar as chamadas ações diretas de inconstitucionalidade, instrumento jurídico próprio para contestar a constitucionalidade de lei ou ato normativo federal ou estadual; apreciar pedidos de extradição requerida por Estado estrangeiro; e julgar pedido de habeas corpus de qualquer cidadão brasileiro.

De outro modo, o STJ possui 33 Ministros (no mínimo), sendo que esse tribunal tem competências: a) originária (enquanto julgador primeiro e único de certas causas); b) ordinária (enquanto órgão revisor de certas causas) e c) especial (enquanto revisor de causas em que há afronta à lei federal). Logo, possui como competência para julgar: Governadores dos Estados e do Distrito Federal (crimes comuns).

Por fim, temos que o TRF possui 7 Juízes (no mínimo), sendo que possui competência para julgar: Juízes federais em sua jurisdição (inclusive juiz militar e da Justiça do Trabalho); Prefeito (quando for matéria de interesse federal); Dep. Estadual (quando for matéria de interesse federal).