APG 24 - Coluna vertebral
11 pág.

APG 24 - Coluna vertebral


DisciplinaOrtopedia2.355 materiais12.239 seguidores
Pré-visualização4 páginas
APG 24 - COLUNA VERTEBRAL 
\u2192 Sobreposição de vértebras que permite flexibilidade e rigidez\u2028
\u2192 Aguenta grande peso\u2028
\u2192 Apoiada na pelve\u2028
\u2192 Forma o eixo central do corpo\u2028
\u2192 Composta por 33 vértebras\u2028
\u2192 Durante a caminhada o osso ilíaco se move, movendo o sacro e o cóccix junto\u2028
\u2192 Aumento da idade: desidratação dos discos interverbrais, achamento 
dos discos 
EXAMES DE IMAGEM 
\u2192 Em exames de imagem sempre observar os espaços intervertebrais\u2028
\u2192 Os discos devem ser claros em tomografia, significa que estão 
hidratados\u2028
ARTICULAÇÕES 
\u274f DISCO INTERVERTEBRAL (f ibrocart i lagem 
intervertebral) \u2028
\u25a0 Camada externa fibrocartilagínea, o anel fibroso e um núcleo pulposo dentro (70% água + 
substância proteoglicana) 
\u25a0 Os lombares são os mais espessos e os torácicos os mais finos 
\u25a0 Sua estabilização é facilitada pelos ligamentos longitudinais posterior e anterior 
\u25a0 São fixados à cartilagem hialina que reveste a superfície superior e inferior dos corpos vertebrais 
\u25a0 Sua superfície externa se liga fortemente aos ligamentos longitudinais 
\u25a0 Na coluna torácica estão ligados lateralmente pelos ligamentos interarticulares 
\u25a0 Ao acordar: o espaço dos discos é maior pois ele se reidrata durante o repouso. No final do dia os 
discos perder líquido. 
\u274f FACETAS/FÁSCIA ARTICULAR (sinovial) \u2028
\u25a0 As facetas ajudam a coluna a dobrar, estender-se e realizar torção em diferentes regiões 
\u25a0 Restringem o movimento excessivo, como hiperextensão ou hiperflexão 
\u25a0 A faceta articular superior fica voltada para cima e funciona como dobradiça 
\u25a0 A faceta articular inferior fica abaixo 
\u25a0 Cada articulação facetária está coberta por uma cápsula de tecido conjuntivo que produz líquido 
sinovial para nutrir e lubrificar a articulação 
\u25a0 F lexão: ocor re a fas tamento das facetas = 
incongruência/menos contato 
\u25a0 Extensão: ocorre aproximação maior das facetas = 
congruência/mais contato 
VÉRTEBRAS 
\u25a0 Cervicais: são 7. C1 (atlas), C2 (áxis) \u2028
Região mais móvel \u2028
Entre C1 e C2 não há disco intervertebral 
\u25a0 Torácicas: 12, cada uma articulando-se com um par 
de costelas \u2028
Região mais fixa por causa das costelas e do esterno 
\u25a0 Lombares: 5, com dimensões grandes para aumentar 
o peso do corpo \u2028
Segunda região mais móvel \u2028
Na flexão lombar ocorre afastamento das facetas, aumenta o espaço entre os processos espinhosos e na 
cartilagem é comprimida anteriormente.\u2028
Uma protusão discal pode evoluir para uma hérnia de disco.\u2028
Deslizamento das vértebras lombares: Espondilolistese \u2192 Resulta dor, podendo ser irradiada ou não 
\u25a0 Sacro: 5, fundidas 
\u25a0 Cóccix: 4, sendo a primeira livre e as outras 3 fundidas 
CURVATURAS VERTEBRAIS NORMAIS 
Concavidade e convexidade 
\u25a0 Cervical: adquirida quando a criança passa a ser capaz de suportar sua cabeça \u2192 Lordose 
\u25a0 Torácica: curvatura primária já presente no feto \u2192 Cifose 
\u25a0 Lombar: adquirida quando a criança passa a assumir postura ereta \u2192 Lordose 
\u25a0 Sacral: curvatura primária já presente no feto \u2192 Cifose 
ANATOMIA VERTEBRAL 
\u25a0 Corpo Vertebral: porção que suporta o peso e que tende a aumentar de tamanho à medida que 
torna-se mais baixo 
\u25a0 Arco Vertebral: projeção formada por pedículos e lâminas pares 
\u25a0 Processos Transversos: extensões laterais a partir da união dos pedículos e das lâminas 
\u25a0 Processos Articulares: duas faces superiores e duas faces inferiores para a articulação 
\u25a0 Processos Espinhosos: projeção que se estende a partir da união de duas lâminas 
\u25a0 Incisuras Vertebrais: estruturas superiores e inferiores que formam os forames IV quando as 
vértebras estão articuladas 
\u25a0 Forames Intervertebrais (IV): atravessados por raízes de nervos espinais e vasos associados 
\u25a0 Forame Vertebral (Canal): formado a partir do arco vertebral e do corpo da vértebra, o forame 
contem a medula espinal e suas coberturas meningeas. 
\u25a0 Forames Transversários: aberturas existentes nos processos transversos das vértebras cervicais 
que transmitem os vasos vertebrais. 
\u25a0 Fóvea Costal 
LIGAMENTOS DA CV 
\u25a0 Discos Intervertebrais: discos fibrocartiagíneos entre corpos vertebrais adjacentes 
\u25a0 Ligamento longitudinal anterior: conecta corpos vertebrais adjacentes e o disco intervertebral 
ao longo de suas faces anteriores 
\u25a0 Ligamento longitudinal posterior: conecta corpos vertebrais adjacentes e o disco IV ao longo 
de suas faces posteriores 
\u25a0 Ligamento Supraespinhal: entre processos espinhosos adjacentes 
\u25a0 Ligamento Interespinhal: entre processos espinhosos adjacentes 
\u25a0 Ligamento Amarelo: conecta lâminas adjacentes, possui fibras elásticas 
*TRIÂNGULO DO TALHE \u2192 espaço entre os membros superiores e o tronco. Deve ser simétrico, se a coluna não 
apresentar escoliose.\u2028
MOVIMENTOS DA COLUNA VERTEBRAL 
A ADM da coluna depende da região referida e do indivíduo 
FAZ: flexão, extensão, inclinações laterais a D e E, rotação para D e E. 
CURVATURAS ANORMAIS DA COLUNA 
\u25cf Hipercifose Torácica 
popular corcunda 
\u25cf Hiperlordose Lombar 
inclinação anterior da pelve 
flexão da parte superior do sacro 
rotação anteroinferior 
aumento da extensão das vértebras lombares 
uma das principais causas hoje é o encurtamento dos m isquiotibias pois ficamos muito tempo sentados 
LESÕES 
\u2192 Hérnia de Disco: saída do núcleo pulposo de dentro do disco fibrocartilaginoso \u2028
\u2192 Lombalgias 
\u2192 Protusão: movimento do disco para -fora do seu lugar anatômico 
\u2192 Compressão da Raiz Nervosa: ocorre quando ocorre osteofitose, invadindo o espaço do forame 
intervertebral 
**A partir de T1 a raiz nervosa tem o mesmo nome da vértebra de cima. 
** Estímulo para movimento: Lesão do neurônio motor inferior ou superior. Se for no inferior o músculo sofrerá paralisia 
flácida. Se for no superior o músculo sofrerá paralisia espástica (músculo fica contraído \u2192 AVC, paralisia cerebral), pois o 
nervo terminal continuará recebendo estímulo do neurônio de associação.\u2028
\u2028
LOMBALGIAS \u2028
\u2192 Desequilíbrio muscular\u2028
\u2192 Encurtamentos musculares\u2028
\u2192 Hérnia de Disco\u2028
\u2192 Artrose 
\u2192 Fraqueza muscular\u2028
\u2192 Dor radicular 
Sempre pedir raio X de perfil e PA 
TIPOS DE LOMBALGIA 
\u2022Dor local: causada por lesão de estruturas com sensibilidade dolorosa que comprimem ou irritam 
terminações nervosas sensitivas; dor localizada na proximidade da região afetada das costas. 
\u2022Dor referida nas costas: dor originada no abdome ou pelve; a dor não se altera com os 
movimentos posturais. 
\u2022Dor originada na coluna: restrita às costas ou referida aos membros inferiores ou nádegas. As 
patologias da coluna lombar alta podem apresentar dor referida à região lombar alta, virilhas ou 
região anterior das coxas. As patologias da coluna lombar baixa apresentam dor referida às nádegas, 
região posterior das coxas, panturrilhas ou pés. 
\u2022Dor radicular: irradiação da coluna para a perna no território de distribuição específico da raiz 
nervosa acometida. Tosse, espirros, levantamento de objetos pesados ou esforço físico podem 
desencadear a dor. 
\u2022Dor associada a espasmo muscular: causas diversas acompanhada por musculatura paraespinal 
tensa, dor surda e constante na região paraespinal e postura anormal. 
CERVICALGIAS 
Existem evidências positivas de cervicalgias relacionadas com posturas fixas e prolongadas, curvatura 
aumentada do tronco, flexão cervical acentuada durante atividades por períodos longos, ergonomia 
inadequada e atividades que envolvam vibração contínua das mãos e dos braços. 
Os músculos da coluna cervical podem ser definidos pelos seus limites anatômicos, inervação ou função. 
Sendo a região mais móvel de toda a coluna vertebral, contém o sistema muscular mais elaborado e 
especializado. Os principais músculos e suas respectivas funções estão listados na Tabela 1. A correlação 
anatômica com estruturas do pescoço e da coluna é útil na localização de pontos de referência. O ângulo da 
mandíbula corresponde à primeira vértebra cervical.