Aula 8
15 pág.

Aula 8


DisciplinaGeologia8.287 materiais62.088 seguidores
Pré-visualização2 páginas
Aula 08 \u2013 Movimento de Massas 
1. Movimento de massas 
É todo deslocamento de materiais terrosos e/ou rochosos, provocado por qualquer causa, processo 
ou velocidade, sob a ação da gravidade. 
 
Tipos de movimentos de massa 
a) Desabamentos das margens dos rios ou dos lagos; 
b) Desabamentos das encostas marítimas; 
c) Queda de falésias; 
d) Avalanches; 
e) Deslocamentos de solos ou rochas por fluidização ou plastificação, a partir do rastejo de solos, 
rochas ou detritos; 
f) Correntes de lavas ou de lama; 
g) Geleiras; 
h) Desgarramento de massas terrosas ou rochosas; 
i) Solifluxão; 
j) Recalques; 
l) Depressões; 
m) Subsidências; 
n) Desabamentos; 
o) Batições; 
p) Transporte fluvial, em certas condições. 
 
Observação: 
O transporte de partículas sedimentares, pela ação da água ou do vento, para formar as rochas 
sedimentares estratificadas, não é considerado movimento de massas. 
 
Falésias 
São paredões íngremes encontrados no litoral de quase todo o mundo, formados pela lenta e 
constante ação da água das ondas, das marés e da chuva, que, após um longo período de tempo 
erodindo a rocha, provoca instabilidade e desmoronamento das suas paredes e origina costas altas 
e abruptas. 
 
 
Fluidização 
A fluidização ocorre quando um fluxo de fluido (gás ou liquido) ascendente, através de um leito 
de partículas, adquire velocidade suficiente para suportar as partículas, porém sem arrastá-las 
junto com o fluido. 
 
Rastejos ou fluimentos 
Movimentos bastante lentos das camadas superiores de um maciço. 
 
Solifluxão ou fluxão do solo 
a) É um tipo de movimento maciço onde sedimentos encharcados por água descem encosta abaixo, 
lentamente, sobre material impermeável. 
b) Movimentação de depósitos superficiais diversos como argila, areia e porções de solo saturados 
de água, que descem por uma vertente; 
c) Movimento de arrasto lento, sem ruptura, de solos, vertente abaixo, pela ação da gravidade, 
ativado, muitas vezes, pela água da chuva, infiltrada nos interstícios das partículas argilosas, 
diminuindo a coesão dessas partículas e tornando a massa de solo mais plástica e densa; 
d) Quando ocorre sobrecarga do solo, seguida de ruptura, desenvolvem-se planos de cisalhamento 
e, dependendo do gradiente da encosta, podem ocorre avalanches (ver deslizamentos de solos e 
de rochas). 
 
Terreno de solifluxão, à esquerda, assemelhando-se a uma praia 
 
 
Recalque do solo 
Fenômeno de rebaixamento uma camada de solo, devido ao afundamento das camadas inferiores. 
 
Gradiente da encosta 
Inclinação máxima de um trecho de uma encosta, expressa como a razão entre a diferença de 
altitude entre dois pontos e a distância horizontal entre os dois pontos, ou seja, é a tangente do 
ângulo de inclinação da encosta. 
 
Depressões geográficas 
São regiões geográficas mais baixas do que as áreas em sua volta. 
 
Depressões geográficas absolutas 
São depressões abaixo do nível do mar. 
 
Depressões geográficas relativas 
São depressões acima do nível do mar. 
 
Planalto e depressão 
 
 
 
 
 
Subsidência 
É o movimento, relativamente vagoroso, de afundamento de um terreno, devido à sua deformação 
ou deslocamento para baixo, em relação a um nível de referência, em geral, o nível médio do mar. 
 
Pluviosidade 
É o volume de chuvas que ocorre numa determinada região, num determinado período de tempo. 
A pluviosidade é um componente muito importante na composição do clima de uma região. 
É a principal causa dos movimentos de massa, em terrenos íngremes e em ladeiras com grandes 
declives e com condições críticas de equilíbrio. 
 
Batição geológica 
É o afundamento de um solo, por meio de um processo erosivo. 
 
Batição do solo no sopé de um morro, à esquerda 
 
 
 
2. Tipos de movimentos de massas 
 Escoamento 
É a precipitação de parte do solo que desliza pela superfície do terreno. 
 
Corrida 
É um escoamento rápido de lama ou detritos, de consistência fluido-viscosa. 
 
Corrida originada pela ação da chuva 
 
 
Rastejo ou reptação 
É um escoamento lento em que a porção superior dos terrenos se move lentamente, em direção 
às encostas mais baixas. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Casas danificadas por rastejo ocorrido no bairro Progresso, em Nova Friburgo 
 
 
O rastejo se desenvolve com a velocidade de alguns milímetros por ano. 
 
Principais causas dos rastejos: 
a) peso do material e da água contida nele; 
b) ação da infiltração de águas; 
c) pisoteio de animais; 
d) lixiviação pela infiltração de águas. 
 
Nos rastejos, não há uma linha que separe, de forma nítida, a parte que se desloca da parte estável 
e remanescente do maciço, diferentemente do que ocorre aos escorregamentos. 
 
Indícios indiretos de identificação do rastejo: 
a) Forma abaulada do perfil do terreno; 
b) Inclinação de árvores, postes e cercas; 
c) Sulcos no solo; 
d) Modificação do alinhamento de cercas, árvores; 
e) "Embarrigamento" de muros de arrimo. 
 
Consequências do rastejo 
O rastejo pode causar danos econômicos significativos, afetando, principalmente, as encostas 
próximas às obras civis, com interferência em: fundações, linhas de transmissão, dutos, pontes, 
viadutos, túneis, edificações, etc. 
 
Os rastejos são bons indicadores da ocorrência iminente de escorregamentos. 
 
Ocorrências de rastejo 
 
 
 
 
 
 
 
 
Ocorrência de rastejo, percebendo-se a inclinação dos troncos das árvores e o estufamento 
superficial ou aumento do volume do solo 
 
 
 
Lixiviação 
É a extração ou solubilização dos constituintes químicos de uma rocha, mineral, solo, ou depósito 
sedimentar, pela ação de um fluido percolante. 
É um processo erosivo ocasionado pela lavagem da camada superficial do solo, pelo escoamento 
das águas superficiais. 
Ocorre, geralmente, em solos sem a cobertura vegetal protetora, diminuindo sua fertilidade ao longo 
do tempo. 
 
Escorregamento 
É o deslocamento por resvalamento ou deslizamento de terras ou de blocos de rochas. 
 
Nos escorregamentos, há uma linha que separa, de forma nítida, a parte que se desloca da parte 
estável e remanescente do maciço, diferentemente dos rastejos. 
 
Os escorregamentos de terras provocam mudanças significativas no relevo e na estrutura geológica 
de uma ladeira, complicando a estrutura da sua superfície. 
 
Escorregamento na encosta de um morro 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Escorregamento do solo em forma de cunha 
 
Escorregamento em rocha com descontinuidade 
 
 
Escorregamento de blocos de rocha no Arenito Botucatu 
 
 
 
Escorregamento de solo no Morro da Carioca, em Angra dos Reis 
 
 
 
 
 
Escorregamento de encosta em uma estrada 
 
 
 
Descontinuidade 
É qualquer camada de transição, no interior da rocha, que interrompe a continuidade física de um 
certo maciço rochoso. 
Um caso de descontinuidade é a clivagem de fratura, constituída por fraturas paralelas, formadas 
em camadas rochosas de baixa resistênca, intercaladas entre camadas rochosas de alta 
resistência. 
Um exemplo de clivagem de fratura ocorre, quando uma camada pouco resistente de xisto argiloso 
fica intercalada entre duas camadas resistentes de arenito. 
 
Xisto 
É um tipo de rocha metamórfica, identificada por sua formação muito laminada. 
 
 Xisto argiloso (folhelho) 
É a argila que sofre um metamorfismo, devido ao aumento de temperatura e pressão. 
O ciclo do transformação da argila ocorre do seguinte modo: