AulaPrecambianoFosseis mais antigos2019
53 pág.

AulaPrecambianoFosseis mais antigos2019


DisciplinaPaleontotogia135 materiais290 seguidores
Pré-visualização2 páginas
OS FÓSSEIS PRÉ-CAMBRIANOS 
\u2022 88% do tempo 
geológico 
Pré-cambriano: 4 bilhões de anos 
\u2022 O Termo é informal; 
 
\u2022 Inclui: 
\u2013 O tempo desde a origem da Terra, há 4.6 bilhões 
de anos até o início do Éon Fanerozóico, há 545 
m.a. 
\u2022 Nenhuma rocha é conhecida nos primeiros 640 
milhões de anos; 
\u2013 As rochas mais antigas têm 3.96 bilhões de anos. 
Pré-Cambriano 
\u2022 Dois eons são reconhecidos no Pré-
Cambriano: 
\u2013 Archeano e Proterozoico; 
\u2022 O Hadeano é informal; 
\u2013 período sem registro de rochas, a não ser 
meteoritos. 
\u2022 Os eons do Pré-Cambriano não tem 
estratótipos; 
\u2013 Um Eon tem denotação temporal; 
Eons do Pré-Cambriano 
 
\u2022 3.96-b.a. - Gneisse Acasta no Canada e rochas no 
Montana, USA. 
\u2013 As primeiras crostas continentais evoluiram 
há 4 b.a. 
\u2022 Rochas sedimentares na Australia contem 
zircão detritico datado em 4.2 b.a. 
\u2022 Estas rochas indicam a existência de uma 
crosta Hadeana; 
As rochas mais antigas 
\u2022 Gnaisses, Ontario, Canada 
Cinturões rochosos do 
Canada 
\u2022 Desenvolveram um importante papel na 
biosfera primitiva; 
\u2022 Dissociação das moléculas de água do 
oceano via UV: 2H20 \u2013 UV \u2013 2H2 + 02 
\u2022 Sua composição atual: 
\u2013 nitrogênio (N2) 
\u2013 Oxigênio livre abundante (O2) 
\u2022 oxigênio não combinado com outros elementos (ex. CO2) 
\u2013 Vapor de água (H2O) 
\u2013 Ozonio (O3) 
\u2022 É comum na atmosfera superior; 
\u2022 Bloqueia muito da radiação ultravioleta. 
-Atmosfera primitiva: foi composta por: 
-hidrogênio e hélio (os gases mais abundantes do 
universo); 
 
Atmosfera e Hidrosfera 
O início das chuvas, há cerca de 4 bilhões 
de anos 
Evolução química e a Origem 
da Vida 
Elementos organogênicos: H, C, O, S, P, Alguns metais 
 
Moléculas organogenicas: 
MONÔMEROS 
CH4, CO2, CO, H2O, H2S, N2, NH3, H3PO4 
Moléculas orgânicas 
simples: 
BIOMONÔMEROS 
I-Aminoácidos: +NH3-CHR-COO- ; NH2-CH2R-
COO- 
II-Açucares: HOC-(CHOH)n-CH2OH 
 
III-Nucleotídeos 
 
 
 
Moléculas orgánicas complexas: 
BIOPOLÍMEROS 
Proteínas, Polissacarideos, ácidos nucléicos 
(dna, rna) 
Evolução química/biológica 
Cadeias de RNA: 
primeira passo para a formação das 
primeiras células 
As primeiras células 
 4,6 4,5 4,4 4,3 4,2 4,1 4,0 3,9 3,8 3,7 3,6 3,5 3,4 
Mais 
antigas 
rochas 
lunares
Idades 
dos 
meteoritos
Mais antigos 
minerais 
terrestres 
(zircões com 
4,3 a 4,4)
Mais 
antigas 
rochas 
lterrestres
Mais 
antigos 
sedimentos 
e matéria 
orgânica 
(grafite), 
Ilha Akilia
Mais antigos 
microfósseis e 
estromatólitos?
Sudoeste da Groënlândia
( Ilha Akilia) Isua e 
Noroeste 
do 
Canadá
Noroeste 
da 
Austrália
Nordeste 
da África 
do Sul
Sudoeste 
da 
Austrália
(bilhões de anos)
Formação 
da Lua 
(4,51)
Término da 
acresção e 
estruturação 
da Terra (4,47)
Término do 
bombardeio 
cósmico e 
início(?) da 
vida (3,9) 
Período de impactos esterilizantes
Figura XX, Evolução precoce do planeta Terra. (Modificado de Davis & McKay, 
Halliday, 2001)
Gás Marte Vênus 
Terra 
Sem 
biosfera 
Hoje 
CO2 95% 96,5% 98% 0,03% 
N2 2,7% 3,5 1,9% 79% 
O2 0,13% Traços 0% 21% 
Ar 1,6% 70 ppm 0,1% 1% 
CH4 metano 0% 0% 0% 1,7 ppm 
Temperatura 
média da 
superfície (°C) 
-53 459 240 a 340 13 
Pressão 
atmosférica 
(total, bars) 
0,0064 90 60 1,0 
Comparação das atmosferas de Marte, Vênus e Terra (sem e com vida). Baseada em Lovelock, 1991. 
Estágios na oxidação da atmosfera terrestre 
Estágio I: 
Antes de 
3.000 Ba 
Estágio II: 
3.000 a 2.000 Ba 
Estágio III: 
2.000 Ma até hoje 
Atmosfera Anóxica 
Sem oxigênio 
estável (<1% do 
nível atual) 
Crescente, até 
atingir 21% da 
atmosfera 
Superfície dos 
oceanos 
Anóxica Oxidante Oxidante 
Profundezas 
dos oceanos 
Anóxica Anóxica Oxidante 
Continentes Microplacas 
Primeiras 
macroplacas 
Macroplacas 
grandes 
Mares rasos 
sobre os 
continentais 
Practicamente 
inexistentes 
Os primeiros 
aparecem nas 
macroplacas 
Comuns 
Metabolismo 
dos organismos 
dominantes 
Anaeróbico 
Anaeróbico / 
facultativamente 
aeróbico 
Aeróbico 
(modificado de Cloud, 1973) 
Evidencias de oxidação da atmosfera: 
Óxidos e sulfetos de ferro contam a história 
do acréscimo de oxigênio na atmosfera 
Óxido de Ferro 
O principal minério 
de ferro no mundo 
são formações de 
ferro listradas 
(\u201cBanded iron 
formations\u201d ou 
\u201cBIFs\u201d), que se 
depositaram entre 
3,0 a 2,0 Ga. 
No Brasil: Serra dos 
Carajás e Qua-
drilátero Ferrífero 
Pirita (FeS) 
ocorre como 
grãos de areia 
em depósitos 
fluviais antes 
de 2,2 Ga. No 
Brasil: 
Jacobina e 
Serra da 
Caraça 
C r i p t o z oi c o 
Pré Cambriano 
(éons Hadeano, Arqueano, Proterozóico) 
Éon F a n e r o z o i c o 
Paleozoico, Mesozoico e 
Cenozoico 
1 85% do registro geológico: 
~3.900 - 543 Ma (3.350 Ma) 
15% do registro geológico: 
543 Ma - Hoje (543 Ma) 
2 Procariotos microscópicos: Monera: 
Cianobactérias, eubactérias e 
arquebactérias. 
Microrganismos anaeróbicos (ou 
facultativamente aeróbicos): 
Eucariotos macroscópicos: 
Animais, plantas, fungos, 
macroalgas: Organismos 
aeróbicos 
3 Reprodução assexuada Reprodução sexuada 
4 Evolução morfológica muito lenta. 
Longa duração das espécies. (\u201cFósseis 
vivos) 
Evolução morfológica muito 
rápida. Irradiações e extinções 
dramáticas 
5 Pressão seletiva intracelular Pressão seletiva intercelular 
6 Ecossistemas simples: Micróbios 
generalistas em populações grandes. 
Esteiras microbianas e estromatólitos 
Ecossistemas complexos: 
Organismos especializados em 
populações pequenas. Cadeias 
alimentícias compridas. (Modificada de Schopf, 1995). 
Fósseis do Pré-Cambriano (Criptozóico) 
\uf0fcEstromatólitos (mais numerosos) 
\uf0fcMicrofósseis orgânicos dispersos (microplâncton) ou 
 preservados in situ (microbentos); 
\uf0fcImpressões de algas multicelulares; 
\uf0fcMoldes, contramoldes de metazoários primitivos 
(no final do Proterozóico); 
\uf0fcTraços de animais nos sedimentos (icnofósseis); 
\uf0fcProdutos de biomineralização: \u201cconchas\u201d. 
\uf0fcFósseis químicos. 
Os fósseis mais antigos 
O estudo publicado na Nature, oferece evidência direta de atividade 
microbial dentro e em volta de fontes hidrotermais. Encontrados em 
rochas afloraentes em uma praia no noroeste de Quebec, os fósseis 
datam de 3,77 bilhões de anos, o que é menos de um bilhão de anos 
depois da formação do sistema solar e de nosso planeta. 
\u201cA descoberta reforça a ideia de que a vida surgiu de fontes 
quentes, no fundo do mar, pouco após o planeta Terra ser 
formado\u201d Dodd. 
Filamento de hematita ligado a um aglomerado de ferro. Esses 
aglomerados um dia foram células microbiais e são parecidos com 
bactérias modernas encontradas em ambientes de fontes hidrotermais 
(Imagem: Matthew Dodd) 
Os fósseis 
Mais antigos 
3.7 ba 
Groenlândia 
 
Complexo Gnáissico 
Itsaq, 3.8 Ga, 
 SW da Groënlândia 
 
 
 
Ilha Akilia 
Metassedimentos: 
grauvacas, BIF 
Grafite em apatita 
(Fonte: Delsemme, 2001) 
A assinatura isotópica do 
carbono seria indicativa 
de fotoautotrofismo? 
Fóssil químico 
(Mojszis et al., 1996) 
Evolução química e a Origem 
da Vida 
Elementos organogênicos: H, C, O, S, P, Alguns metais 
 
Moléculas organogenicas: 
MONÔMEROS 
CH4, CO2, CO, H2O, H2S, N2, NH3, H3PO4 
Moléculas orgânicas 
simples: 
BIOMONÔMEROS 
I-Aminoácidos: