A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
19 pág.
Arranjo de subestaçãoParte 2

Pré-visualização | Página 3 de 3

3) A figura apresentada ilustra o diagrama unifilar do esquema de arranjo de uma subestação caracterizada como uma configuração em barra principal seccionada e barra de transferência. Considerando essas informações e a figura, julgue o item subsequente.
Falha de operação do disjuntor de seccionamento da barra principal da subestação contribui para provocar o desligamento completo da subestação.
( x ) Certo ( ) Errado.
Arranjos em anel
Esse tipo de arranjo requer o uso de apenas um disjuntor por circuito. Cada circuito de saída possui dois caminhos de alimentação, o que torna o arranjo mais flexível. Em contrapartida, requer maior área de pátio do que um arranjo barra simples equivalente. Agora observe a figura abaixo, ela apresenta uma configuração típica desse arranjo.
 
Principais Vantagens
Custo inicial e final baixo, com uma flexibilidade de manutenção nos disjuntores qualquer disjuntor pode ser removido para manutenção sem interrupção da carga.
Necessita apenas um disjuntor por circuito, não utiliza barra principal e cada circuito é alimentado através de disjuntores e todas as chaves abrem os disjuntores.
Principais Desvantagens
Se uma falta ocorre durante a manutenção de um disjuntor o anel pode ser separado em duas seções, o religamento automático e circuitos de proteção são relativamente complexos.
Em caso de manutenção num dado equipamento a proteção deixará de atuar durante esse período e em caso de falha no disjuntor durante uma falta em um dos circuitos causará a perda de um circuito adicional, pois, um disjuntor já está fora de operação. Necessidade de equipamentos em todos os circuitos por não haver referencia de potencial neste arranjo, sendo necessário em todos os casos para sincronização, linha viva ou indicação de tensão.
Questões Arranjos em anel
1) Com base na figura abaixo, que ilustra configurações de arranjo de circuito utilizado em sistemas de distribuição de energia elétrica, julgue o item a seguir.
              
A figura ilustra esquema típico de sistema de distribuição em arranjo radial com primário em anel.
( ) Certo ( X ) Errado
2) A respeito de equipamentos de manobra utilizados em subestações de alta tensão, julgue os itens subsequentes.
Em subestações que tenham arranjo de barramento em disjuntor-e-meio é apropriado se ligar disjuntores diretamente aos barramentos, dispensando-se, assim, o uso de chaves seccionadoras. No arranjo de barramento em anel, esse artifício é impraticável.
( ) Certo ( X ) Errado
3) Qual é a diferença entre o sistema em anel e o sistema radial? Qual é a grande vantagem de se ter um sistema em anel perante aos radiais?
 
R = O sistema em anel ele é interligado num sistema fechado, ou seja, se houver uma falha em algum um só ponto, o sistema continua em funcionamento, já o radial não possui outro meio de se alimentar, podendo ser radial com recurso, mas não tem tanta eficiência quanto ao anel. 
1-Quais as características do Arranjo tipo disjuntor e meio?
Maior flexibilidade de manobra. Rápida recomposição. Falha nos disjuntores adjacentes às barras retiram apenas um circuito de serviço. Chaveamento Independente por disjuntor. Apresenta a desvantagem de apresentar um disjuntor e meio por circuito. Chaveamento e religamento automático envolvem demasiado número de operações. Apresenta um custo de implementação elevado. Apresenta um grande índice de confiabilidade e disponibilidade.
2-No arranjo disjuntor-e-meio todos os disjuntores e chaves seccionadoras têm que ser capazes de operar com a corrente de carga de dois circuitos?
Verdadeiro
Falso
3- Descreva com funciona o Arranjo tipo disjuntor e meio.
Nesse tipo de arranjo, cada par de circuitos está em uma seção de barra separada e há três conjuntos de disjuntores e chaves seccionadoras para cada dois circuitos. A operação ocorre com qualquer um dos pares de circuitos separados do restante do esquema.
1-Quais as características do Arranjo tipo barra dupla duplo disjuntor?
Apresenta um arranjo mais completo que a Barra Dupla. Muito mais flexível. Maior confiabilidade Apresenta um custo muito mais elevado. As mesmas características apresentada pela Barra Dupla
2-
Esse arranjo é referente?
Arranjo tipo barra dupla duplo disjuntor
Arranjos de subestações recomendados pelos NOS
Arranjo tipo barra dupla duplo disjuntor?
3 - Descreva com funciona o Arranjo tipo barra dupla duplo disjuntor.
Este arranjo é o que apresenta maior confiabilidade, porém é o mais caro. No caso de defeito no circuito 1 deve-se abrir os disjuntores Da, Db. Na ocasião de manutenção de um disjuntor (Da, por exemplo) o circuito permanece ligado a barra pelo outro disjuntor (Db). É utilizado em subestações de UHV (ultra alta tensão)
1- Quais as características do Arranjos de subestações recomendados pelos NOS.
O arranjo de uma subestação de distribuição é a combinação adequada do chaveamento de alta tensão, dos transformadores abaixadores e chaveamento de tensão primária (chaves, disjuntores e religadores) de modo a obter uma performance pré-estabelecida. Esta performance pode considerar o aspecto funcional e o econômico.
2- Com relação às características da operação do arranjo de subestação denominado barramento principal e de transferência, analise as afirmativas a seguir.
I. Esse tipo de arranjo permite a livre manobra de qualquer disjuntor dos circuitos alimentadores sem desligamento do circuito alimentador adjacente.
II. O encargo da proteção de um dos alimentadores pode ser transferido ao disjuntor de acoplamento de barras (também chamado de disjuntor de amarre ou disjuntor de transferência).
III. O barramento de transferência opera normalmente energizado, ou seja, esse barramento fica energizado mesmo quando não há situação de contingência na subestação.
Está correto o que se afirmar:
I, apenas.
II, apenas.
III apenas.
I e II, apenas.
3- Um dos objetivos de uma subestação de distribuição é permitir ou diminuir o nível de tensão determinado para um ou mais níveis de tensão, possibilitando, desse modo, uma distribuição de energia para consumidores.
 certo
 errado
https://capacitacao.ead.unesp.br/conhecerh/bitstream/ana/214/1/Equipamentos%20El%C3%A9tricos%20em%20Sub-esta%C3%A7%C3%B5es.pdf
http://www.swge.inf.br/anais/sbse2012/PDFS/ARTIGOS/96769.PDF
https://sistemas.eel.usp.br/docentes/arquivos/5840921/208/Aula4.InstrumentosdeTemperatura.pdf
http://rle.dainf.ct.utfpr.edu.br/hipermidia/images/documentos/lei_transf_3.pdf

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.