Aviso Prévio
17 pág.

Aviso Prévio


DisciplinaDireito do Trabalho II5.593 materiais17.505 seguidores
Pré-visualização1 página
AVISO PRÉVIO
DIREITO DO TRABALHO 2
Profº Wladimir Mesquita
CONCEITO
O aviso prévio pode ser conceituado como a comunicação
que uma parte faz à outra, no sentido de que pretende
findar o contrato de trabalho.
Pode ser concedido tanto pelo empregador, como também
pelo empregado, dependendo de quem está tomando a
decisão de fazer cessar o vínculo de emprego.
NATUREZA JURÍDICA
O aviso prévio pode ser visto como:
1) Um direito daquele que recebe a comunicação da
deliberação de pôr fim ao contrato
2) Um dever daquele que decide fazer cessar a
relação de trabalho
\u2022 Direito de ser avisado previamente sobre a cessação do
vínculo de emprego
\u2022 Pode ser visto como a própria comunicação que uma parte
faz à outra
\u2022 Corresponde a uma declaração unilateral, pois, não
depende da aceitação da parte contrária
\u2022 pode ser entendido como o próprio prazo ou período que
deve anteceder o efetivo término do vínculo de emprego
FINALIDADE
Impedir que uma das partes seja surpreendida com a
ruptura, pela outra parte, do contrato por prazo
indeterminado.
Proporcionar tempo para o empregado buscar nova
colocação no mercado de trabalho. E para o empregador
buscar a reposição de pessoal
CABIMENTO
\u25cf Cabível nos contratos por prazo indeterminado.
\u25cf rescisão indireta do contrato de trabalho
\u25cf rescisão antecipada do contrato a termo que contenha cláusula
assecuratória do direito recíproco de rescisão antecipada (art. 481,
CLT);
\u25cf rescisão por culpa recíproca, hipótese em que é devido pela metade
\u25cf não é compatível com os contratos por prazo determinado, cuja
extinção antecipada acarreta o pagamento de indenização (arts. 479 e
480 da CLT), mas não exige o aviso prévio
DURAÇÃO E PROPORCIONALIDADE
O art. 7º, XXI, CRFB estabeleceu como direito do
trabalhador urbano e rural o aviso prévio proporcional ao
tempo de serviço, sendo no mínimo de trinta dias
o trabalhador que tiver mais de um ano terá direito ao
acréscimo de 3 (três) dias, isto é, a proporção de 3 (três)
dias deverá incidir a partir do primeiro ano completo, não
sendo necessário esperar o implemento de 2 (dois) anos
para a adição dos três primeiros dias da proporcionalidade
do aviso prévio.
Tempo de Serviço Prazo de Aviso 
Prévio
Antes de 1 ano 30 dias
1 ano 33 dias
2 anos 36 dias
3 anos 39 dias
4 anos 42 dias
5 anos 45 dias
6 anos 48 dias
7 anos 51 dias
8 anos 54 dias
9 anos 57 dias
10 anos 60 dias
Tempo de Serviço Prazo de Aviso Prévio
11 anos 63 dias
12 anos 66 dias
13 anos 69 dias
14 anos 72 dias
15 anos 75 dias
16 anos 78 dias
17 anos 81 dias
18 anos 84 dias
19 anos 87 dias
20 anos 90 dias
APLICAÇÃO DA LEI nº 12.506/2011
O trabalhador que tiver mais de um ano terá direito ao
acréscimo de 3 (três) dias, isto é, a proporção de 3 (três)
dias deverá incidir a partir do primeiro ano completo para a
adição dos três primeiros dias
O artigo 7º, XXI, CRFB outorga expressamente um
direito ao trabalhador, e não ao empregador
FORMA DO AVISO PRÉVIO
A CLT não definiu a forma pela qual deverá ser
instrumentalizada a concessão do aviso prévio, podendo
ser feito por escrito ou de forma verbal.
A concessão por escrito do aviso prévio, embora não seja
imposta por lei, se reveste de prudência e revela
transparência nas rupturas dos contratos de trabalho,
facilitando sua prova.
EFEITOS \u2013 AVISO DO EMPREGADOR
O aviso prévio produz uma série de efeitos: cabe examinar os reflexos
produzidos nas rescisões por iniciativa do empregado e por iniciativa do
empregador.
O aviso prévio pode ser trabalhado ou indenizado. A falta de concessão
do aviso prévio pelo empregador está regulada no § 1º, art. 487, da CLT e
(1) assegura ao empregado o direito a receber os salários relativos
ao período do aviso, (2) garantida a integração no cômputo do
período no tempo de serviço para todos os efeitos legais.
Outro reflexo Súmula nº 182 do TST: (3) é que o tempo do aviso prévio,
mesmo indenizado, conta-se para efeito da indenização adicional
contida no art. 9º da Lei nº 6.708, de 30.10.1979.
O § 6º, art. 487, CLT, (4) prever que o reajustamento salarial
coletivo, determinado no curso do aviso, atinge o empregado
já avisado da dispensa, mesmo que tenha recebido
antecipadamente os salários correspondentes ao período
do aviso.
o art. 488, caput, da CLT determina que, se a rescisão tiver
sido promovida pelo empregador, o horário normal de trabalho
do empregado, durante o prazo do aviso, (5) será reduzido em
2 (duas) horas diárias, ou poderá faltar ao serviço 7 (sete)
dias corridos, sem prejuízo do salário integral.
EFEITOS \u2013 AVISO DO EMPREGADO
No término do contrato de trabalho por iniciativa do trabalhador,
(1) ele terá de avisar previamente ao empregador, com
antecedência de 30 dias, para de evitar o elemento surpresa.
O art. 487, § 2º, CLT, enfatiza que o não cumprimento pelo
empregado do aviso prévio (2) dá ao empregador o direito de
descontar os salários correspondentes ao respectivo período.
REMUNERAÇÃO
A remuneração do aviso prévio deverá corresponder ao
último salário pago à base de trinta dias.
Caso o empregado receba com habitualidade os adicionais,
eles deverão integrar o aviso prévio indenizado.
Se o aviso prévio for trabalhado, terá natureza jurídica
salarial.
se o aviso prévio não for trabalhado, se for indenizado,
corresponderá a uma indenização pecuniária.
O Distrato poderá permitir que trabalhador receba metade do
aviso prévio indenizado
Art. 484-A. O contrato de trabalho poderá ser extinto por acordo
entre empregado e empregador, caso em que serão devidas as
seguintes verbas trabalhistas:
I - por metade:
a) o aviso prévio, se indenizado; e
Gabriel
Gabriel fez um comentário
????
1 aprovações
Henrique
Henrique fez um comentário
Hum
2 aprovações
Carregar mais