Logo Passei Direto

A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
S digestorio

Pré-visualização | Página 1 de 2

S Digestorio
CAV BUCAL
Alt. do desenvolvimento
Queilosquisis – é o lábio 
leporino, q pode ser acompanhada da fenda palatina.
Aquelia – é a ausência da 
formação dos lábios, ou seja, o animal ñ tem o lábio.
Microglossia – é o 
desenvolvimento incompleto da língua, mas pode ser chamada tbm de hipoplasia de língua.
Prognatia – é o 
prolongamento/alongamento da mandíbula, q pode ser inferior ou superior. Sua edificação fica + clara quando observados os dente, q ficam + espaçados, onde o animal tem uma má mastigação. + freq em eqüinos.
Braquignatia – é o 
encurtamento da mandíbula, q tbm pode ser superior ou inferior. Mas sua identificação é + clara quando observados os dente, q ficam tortos devido os dentes ficarem muito pertos. O superior é + freq em cães, suínos e bovinos Jersey (q tem o gene recessivo). + perceptível em bovinos, ovinos e cães. P/ identifica-lo é bom saber as carct de cada raça.
Tártaro – é formado por bac + 
fungos + alimentos. Acontece + em cães.
Doenças periodontais:
Dente do lobo – 
amelablastoma (quando a mandíbula é mais perto da gengiva, ou seja, fica mais fácil chegar a raiz do dente ou deixa-la a mostra) – tec cojuntivo.
Pulpite – esta relacionado a 
polpa do dente. Tec conjuntivo do interior do ente (infecções), pode chegar a ter infecção no osso.
Periodontite – gengivite.
Inflamação de tec profundos
Actindoacilose/ Actinomicose 
é causada por uma bac (Actinobacilluslignieres), q causa granulomas amarelados.
Necrobacilose – é causada 
pelo Fusariumnecrophorum, q causa inflamação ulcerativa necrosante em língua.
Parasitas
Épulis – épulides
Adamantinoma ou 
ameloblastoma
Papilomas orais -Papillomavirus, 
transmissíveis
Carcinomas
Fibrossarcoma
Melanoma -SOLITÁRIOS, 
METÁSTASES
Cistecercose – atinge big 
grupos de M.
GL SALIVARES.
Sialoadenite 
Sialorréia (fisiológico ou 
inflamatório)
Sialolitíase
Adenoma/adenocarcinoma
Processo inflamatório
Estomatite – difusa, na boca.
Lábios – quilites
Gengivas – gengivites
Língua – glossites
Palato – palatite.
ESÔFAGO
Alt de desenvolvimento:
Atrasia (falta de orifício 
natural)
Agenesia (falta)
Aplasia (pode ser segmentar)
Estenose é diminuição da luz.
Megaesôfago - pode ser 
congênito. Pode acontecer devido a Persistência do arco aórtico (comprime o esôfago), causando uma obstrução onde o alimento se acumula na porção caudal do esôfago e causa uma dilatação do mesmo; Tbm pode ser causa por uma disfunção da M lisa (de forma adquirida).
Tratamento: congênito é 
cirúrgico e a adquirida e de suporte, onde o animal é alimentado em uma plataforma, p/ ajudar o alimento descer por gravidade.
Alt inflamatória:
Esofagite – acontece devido a 
refluxos, traumas (ex: corpos estranhos) e químico.
Obstrução – pode acontecer 
por corpos estranhos, parasitas, neoplasia, etc.
Parasitas:
– Sarcocystisgigantea-Bovinos 
e ovinos 
– Spirocercalupi – Cães – 
(mucosa), capaz de produzir o granuloma parasitário.
Neoplasia – a + comuns são papiloma (pele) e pólipo (mucosa) e carcinoma de cel escamosa (mucosa = nódulos e pele = feridas).
PRÉ-ESTOMAGOS
Temos o rumem, reticulo e 
omaso (ruminantes).
O rumem é responsável pela 
fermentação, o reticulo pela seleção e o omaso pela porção final da digestão mecânica p/ tornar as partículas ainda menores p/ a digestão química.
Timpanismo primário – 
Acontece quando o animal ingere grandes quant de concentrados ( carboidratos ou fibras) ou quando o mesmo tem baixa qual. ou o animal ñ é acostumado. Onde ocorre uma grande fermentação e as bac presente p/ carboidratos e as p/ fibras são competitivas, se uma estiver + ativa q a outra, acaba matando a as q estão em menor n°. Causando p/ o animal um quadro de acidose metabólica, q é tratada c/ bicarbonato de sódio, sendo por via oral (sonda) ou por IV e se adm um probiotico afim de equilibrar a flora intestinal das bac.
Timpanismo secundário – 
acontece devido ao acumulo de gás no rumem, por que o animal ñ consegue liberar os gás como faz naturalmente, por obstrução esofágica de alguma forma
O empanizamento é quando ñ há digestão ou peristaltismo
Sintomas: A região lateral 
esquerda esta aumentada, o animal olha p/ o flanco, mugido de dor freq e decúbito lateral.
Macroscopia/necropsia: 
rumem aumentado comprimindo outros órgão, podendo ou ñ causar insuficiência respiratória, renal, hepática, etc.
Causa da morte: é choque 
endotoquesemico (ruminantes) ou choque neurogênico ( + em cães). Qlqr tipo de choque causa congestão eneralizada, ou seja, deixa os órgãos congestos, mas pela compressão exercida pelo rumem, ñ haverá a congestão e sim o órgão estará pálido.
Alt post-mortem
Corpo estranho – 
tricobezoares ou pilobezoares (pelos ou bolas de pelos), fitobezoares (bolas de plantas) e fitotricobezoares (ambas formações).
Alt inflamatorias
Podem ser ruminites (rumem), 
reticulites (reticulo) e omatites (omaso). A gastrite é quando ocorre no estomago químico.
Reticulo pericardites – é um 
processo em q objetos estranhos causam uma irritação na mucosa de forma crônica.
ESTOMAGO
Dilatação (eqüinos) e torção 
(cães) – dilatação normalmente ocorre devido ao timpanismo primário e é necessário ter um tratamento c/ lavagem do estomago, pode se girar o animal e abomasopensia onde se realiza uma sutura na lateral do abdômen.
Torção pode ocorrer devido a 
corpos estranhos, comeu muito, quando o animal é muito ativo, etc; podendo ser de 180° e 360°, a de 180° há uma torção do esôfago e ñ há liberação de gas, onde o animal pode morrer de choque neurogênico (dor) o 360° onde há uma torção de Veia e Arteria torcem, seu tratamento é cirúrgico. 
Pode haver o rompimento do 
estomago, matando o animal de choque endotoquesemico (processo primário ruptra gástrica)
Deslocamento de abomaso - + acontece em vacas leiteiras, por causado manejo da alimentação, cerca de 80 – 90% das vaquinhas.
Parasita:
Equinos - Gasterophilus 
nasalis (presente no duodeno) e Gasterophilus intestinalis (cárdia do estomago)
Cães e Gatos - Physaloptera 
prepucialis (estomago)
Bovinos, ovinos e caprinos – 
Haemonchus SP – Causa hemancose (maioria dos ovinos) q gera anemia, desnutrição, pescoço c/ edema (cervical ventral) e ele esta presente no estomago.
Antes da morte – tem alt circulatória, e assim consegue saber se alteração ocorreu antes ou depois da morte.
 
Neoplasia – são raras
Adenocarcinoma gástrica e 
carcinoma de cel escamosas (nódulos em mucosas)
INTESTINO DELGADO
É formado por duodeno, jejno 
e íleo. É onde tem a maior absorção de nutrientes.
Alt de desenvolvimento
Tem aplasia (por membrana, 
em cordão o em fundo cego) e a estenose
Alt Adquiridas
Hérnia – é a passagem de alças 
intestinais por um orifício previamente existente (anel herniario), revestidos pelo peritônio (saco herniario). Pode ser congênita ou adquirida. 
Tipos: umbilical, diafragmática, 
ingnal, perineal (disfunção muscular), insisonal (cirurgico).
Eventração – é a saída da alça 
intestinal p/ fora da cav abdominal, mas fica delimitada no subcutâneo, s/ o peritônio envolvido. Acontece por trauma ou cirúrgico.
Evisceração – saída de 
vísceras p/ fora do organismo. Podendo acontecer por trauma ou Pos-cirurgico (disência {ruptura da sutura} da pele e musculatura)
Torção do mesentério
Volvo ou vólvulo 
Jejuno e íleo é + freq em cães 
e cavalos
Estrangulamento vascular – 
Necrose
Intussuscepção intestinal
Invaginação – é a entrada do segmento anterior em segmento posterior da mesma. A causa + freq é o aumento do peristaltismo devido a uma inflamação, corpo estranho, verminoses, etc.
Alt do lume
Corpos estranhos – é + freq 
em filhotes; Bovinos (areia, pregos, ossos, etc). Podem causar ulceras, abscessos, perfurações, obstruções, necrose, etc.
Alt inflamatórias 
Normalmente é chamada de 
enterites.
Duodeno – duodenite
Jejuno – jejunites
Ileo – ileites
Normalmente esta 
acompanhada de gastrites (gastroenterites)
Parasitas
– Ascaris
Página12