Logo Passei Direto

A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
3 pág.
S genital masculino

Pré-visualização | Página 1 de 1

S. Genital Masculino
ANATOMIA
Figura - aparelho genital masculino de ruminantes
Na vesícula seminal é onde o sêmen é armazenado.
TESTÍCULOS
Hipoplásia: quando o órgão ou 
tecido não “acompanha” o crescimento do animal. Podendo ser classificada em: Moderada (ate o 5% dos túbulos), Intermediaria (ate 50%) e Severa (maior q 50%).
Criptorquidismo: é quando ñ 
ocorre a descida do testículo p/ o saco escrotal ou ñ tem testículo. Pode ser hereditário, sendo classificado em: Unilateral (subfertil e há hiperplasia compensatória), bilateral (infértil). Macroscópica o testículo se apresenta escuro e pequeno, ou seja, há uma degeneração testicular. Microscopia na observação ñ há epitélio germinativo.
Degeneração: causa 
infertilidade, podendo ser unilateral ou bilateral e focal ou generalizada. Há uma destruição dos túbulos seminíferos. Sendo classificada em discreta (ate 5%), moderada (ate 50%) e acentuada (maior que 50%).
Causas: Temperatura 
(deficiência do m. crêmaster q realiza a subida e a descida do testículo), Infecção (ex: brucelose), Lesões vasculares, fatores hormonais, fatores nutricionais e etc.
No exame andrológico ter presença de cel grande c/ vários núcleos ou c/ imaturas.
Atrofia: privação das 
gonadotrofinas pituitárias, uso de andrógenos ou estrógenos, radiação ionizante, desnutrição generalizada, deficiência de vitamina A e E, hipertermia prolongada, moléstias vasculares ou infecciosas e neoplasias.
Orquites (testículos) e 
periorquites (túnicas) – Hematógena ou ascendente.
Neoplasia: Tumor de células 
intersticiais (Leydigocitoma), Tumor de células de sertoli (Sertolioma), Tumor de células germinativas (Seminoma) e Teratoma
Leydigocitoma: tem aspecto 
alaranjado a marrom e mole; tem caráter cístico e hemorrágico. Na microscopia: grande cel poliédricas c/ citoplasma eosinofílico abundante finamente vacuolado apresentando um padrão em mosaico ou em cordões ao redor dos vasos e túbulos atrofiados por compressão.
Sertolioma: tem aspecto 
branco e firme, de caráter cístico ou necrótico, mais comum em animais c/ criptorquismo. Causa a síndrome de FEMINILIZAÇÃO, onde há uma aumento das caract de fêmea, como aumento de mamas, alopercia bilateral em região abdominal e começa a aceitar monta. Na microscopia: cel fusiformes e alongadas dispostas em estruturas pseudolobolares, c/ longas projeções citoplasmáticas e núcleo arredondado a ovóide.
Semioma: tem aspecto 
acinzentado e mole, c/ caráter hemorrágico e necrótico, intratubular ou difuso. Na microscopia: cel redondas ou poligonais, de tamanho variável, semelhantes as normais.
Alteração de 
desenvolvimento: 
Hipoplasia q pode ser congênita (problema fetal) ou hereditária (gene) e temos a aplasia segmentar.
Alteração inflamatória: 
Epididimites, Espermatocele (acumulo de esperma nos túbulos do epidídimo) e temos a granuloma espermático (é o acumulo, causa um isolamento causando-o)
CORDÃO ESPERMATICO
Anomalias do desenvolvimento 
– aplasia segmentar
Distúrbios circulatórios – 
varicocele (congestão) e torção
Processos inflamatórios: é 
chamada de funiculite. A causa mais comum é a castração devido a peritonite e tétano.
VESICULA SEMINAL
Anomalias do desenvolvimento 
– aplasia e hipoplásia
Processos inflamatórios é 
chamado de vesiculites
PROSTATA
Atrofia – causas: senilidade e 
castração (queda de andrógeno). Macroscópia tem aspecto de enrugado e firme, na microscopia epitélio menor e há fibrinose.
Hiperplasia – mais comum em 
cães idosos, na microscopia é aumentada, irregular e c/ cistos, na microscopia ocorre a hiperplasia.
Pode apresentar cistite devido ao aumento do epitélio, por causa da força p/ urinar.
Anomalias do desenvolvimento 
cisto (hereditários), cálculos, inflamação (prostatites)
Metaplasia (benigno) – 
andrógenos aumentados e irritação crônica
Neoplasia – adenoma 
prostático e adenocarcinoma prostático ( + freq metástase no íleo e coluna lombar.
ESCROTO
Dermatite (escrotal, devido a 
processos irritantes) 
Neoplasia – carcinoma de cel 
escamosas, papiloma, melanoma e mastocitoma.
PENIS E PREPUCIO
Alteração de desenvolvimento 
– hipoplasia congênita do orifício prepucial (fimose = ñ consegue expor ou protrusão e parafimose = ñ consegue retrair ou realizar retração)
Dífalo – pênis bífido
Persistência do frênulo 
peniano - ñ consegue expor
Processos inflamatórios – É 
chamada de balanopostite
Neoplasia: Fibropapiloma 
(bovinos), carcinoma de cel escamosas (eqüino) e tumor venéreo transmissível ou TVT (cães)