A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
82 pág.
APOL 1 LIDERANÇA E COACHING

Pré-visualização | Página 5 de 19

torna mais equivocada ainda esta alternativa, diz respeito a afirmação de que o ócio não deve ser estimulado, mas justamente ele é o tempo livre. A alternativa “d” está equivocada pois se ambas as situações podem ser entendidas como “criações”, o que não parece ser verdadeiro, mas principalmente porque a jardinagem só de modo psicológico – o que não é aqui o caso – pode ser entendida como cuidado de si. Por fim, com a alternativa “e” erroneamente que o tempo livre é apenas o oposto do tempo de produção, o que não pode ser tomado como certo, pois mesmo que não nos interessemos em produzir qualquer coisa em nosso tempo livre, isso pode acontecer de modo desinteressado. Logo, a alternativa “b” deve ser assinalada, pois vincula de maneira correta uma atividade desinteressada e o gozar ou fruir daquele que a realiza no ócio ou lazer.
	
	B
	O tempo livre é de fato o momento em que nós nos deixamos levar pelo realizar desinteressado de uma ação, a qual, por isso, não almeja produzir algo propriamente.
	
	C
	O tempo livre deve ser evitado ou mensurado em benefício a sociedade, pois com ou sem consumo não devemos estimular o ócio em nossa comunidade que precisa de produtos.
	
	D
	O tempo livre é sinônimo do cultivar a uma planta, pois em ambas situações há o ato de criação e do cuidado de si.
	
	E
	Com o tempo livre encontramos exatamente a dimensão do mérito humano em primeiro produzir bens para a sociedade e depois comprar (consumir) estes bens sociais na hora de laser.
Questão 1/12 - Ética nas Relações Étnico Raciais
Analisando a imagem a seguir, e segundo o que você estudou nesta temática:
Imagem disponível em: http://blog.giulianaflores.com.br/wp-content/uploads/2013/07/jardinagem-576x290.jpg. Acesso em 07/04/2016.
Qual das frases a seguir melhor traduz a situação exposta na figura?
Nota: 0.0
	
	A
	O tempo livre é o período no qual o indivíduo exercita uma atividade produtiva para a sociedade e para si.
A letra “a” é contradiz tudo o que é noção de tempo livre, por isso não deve ser assinada. Quanto a “c” a mensurabilidade de um tempo livre, parece tolher a possibilidade de sua efetivação, mas o que torna mais equivocada ainda esta alternativa, diz respeito a afirmação de que o ócio não deve ser estimulado, mas justamente ele é o tempo livre. A alternativa “d” está equivocada pois se ambas as situações podem ser entendidas como “criações”, o que não parece ser verdadeiro, mas principalmente porque a jardinagem só de modo psicológico – o que não é aqui o caso – pode ser entendida como cuidado de si. Por fim, com a alternativa “e” erroneamente que o tempo livre é apenas o oposto do tempo de produção, o que não pode ser tomado como certo, pois mesmo que não nos interessemos em produzir qualquer coisa em nosso tempo livre, isso pode acontecer de modo desinteressado. Logo, a alternativa “b” deve ser assinalada, pois vincula de maneira correta uma atividade desinteressada e o gozar ou fruir daquele que a realiza no ócio ou lazer.
	
	B
	O tempo livre é de fato o momento em que nós nos deixamos levar pelo realizar desinteressado de uma ação, a qual, por isso, não almeja produzir algo propriamente.
	
	C
	O tempo livre deve ser evitado ou mensurado em benefício a sociedade, pois com ou sem consumo não devemos estimular o ócio em nossa comunidade que precisa de produtos.
	
	D
	O tempo livre é sinônimo do cultivar a uma planta, pois em ambas situações há o ato de criação e do cuidado de si.
	
	E
	Com o tempo livre encontramos exatamente a dimensão do mérito humano em primeiro produzir bens para a sociedade e depois comprar (consumir) estes bens sociais na hora de laser.
Questão 2/12 - Ética nas Relações Étnico Raciais
De acordo com o que acabamos de estudar no presente tema, devemos entender que a tolerância e o respeito são princípios éticos de uma sociedade que presa pela possibilidade de vivência de diversas culturas a compor a teia social.
Diante disso, assinale abaixa a(s) alternativa(s) que se aplica(m) à explicação respectiva dos termo sublinhado.
Nota: 10.0
	
	A
	O convívio pacífico é uma ideia a servir de sustentação para composição da noção de tolerância.
Você acertou!
A opção “b” não fornece explicação sobre o que é tolerância, mas termina por confundir tolerância e respeito como se fossem a mesma coisa. A letra “c” explica erroneamente, semelhante a alternativa anterior, o respeito e a semelhança como idênticos. Quanto a letra “d”, apresenta a tolerância como solução para todos os conflitos do mundo, tal como se fosse o remédio para todos os males, o que se configura uma postura no mínimo ingênua. Por último, a opção “e” não explica absolutamente nada sobre o que é tolerância, mas sim termina por inverter por completo a noção do que é agir por tolerância. Portanto, a alternativa “a” é a única que procura explicar respectivamente o conceito tal como vimos.
 
	
	B
	A tolerância é o simples respeito pelo outro que não gosto, mas tolero.
	
	C
	O respeito é sinônimo de tolerância no caso dos mais novos para com os mais velhos.
	
	D
	O convício conflituoso é inerente à espécie humana, a tolerância vem para pôr fim a isso.
	
	E
	A prática da tolerância consiste em não violentar ninguém que pense igual a mim.
Questão 3/12 - Ética nas Relações Étnico Raciais
A noção de direitos humanos está para além de qualquer aspecto ideológico político, quando invocamos ou trazemos à tona a menção ou problematização do direitos humanos, estamos nos referindo aos contexto afirmativo sobre a mínima condição de tratamento e leis que resguardem o sujeito ou grupo de forma humana, tal como  você teve ter compreendido com a exposição desta temática.
Com base nisso, assinale abaixo como podemos definir o conceito valorativo (axiológico) que fundamenta toda a dos direitos humanos? 
Nota: 0.0
	
	A
	Trata-se do conceito de autarquia – do governo de si.
	
	B
	Trata-se do conceito de lei – legislatura de um grupo.
	
	C
	Trata-se do conceito de autonomia – dar uma lei a si mesmo.
	
	D
	Trata-se do conceito da democracia – governo do povo.
	
	E
	Trata-se do conceito da dignidade – valor que corresponde a seres irracionais.
Não pode ser a opção “a” pois este é um termo político, sem mencionar que em nenhum momento de nossos estudos o citamos. Também não podemos definir por meio da afirmação de “b”, pois a lei é a última instância de um determinado grupo que busca garantir a execução dos direitos humanos, então ela é posterior e não fundamenta os direitos humanos, mas sim procura garantir sua efetivação no mundo depois de terem sido instalados. A opção “c” se verifica incapaz de definir corretamente, uma vez que não se tem a extensão da regra a todos os seres humanos, por autonomia o centro das ações é o sujeito e não os humanos de forma geral. Em se tratando de “d” o problema é que o tema direitoshumanos não deveria estar atrelado a propaganda polícia. Portanto, a única alternativa que define corretamente é a letra “e”, sendo que ao adotar a dignidade como conceito basilar dos direitos humanos faz necessário termos em mente seu valor axiomático ou valorativo.
 
Questão 4/12 - Ética nas Relações Étnico Raciais
Depois de crescer nos últimos anos e de se estabilizar mais recentemente, a participação das mulheres nos postos de trabalho com carteira assinada ainda enfrenta dificuldades, algumas delas oriundas de discriminação. Em comentário hoje (13) à Rádio Brasil Atual, o diretor técnico do Dieese, Clemente Ganz Lúcio, afirmou que mesmo com o crescimento do emprego formal as mulheres "têm uma participação relativa menor que a do homem, apesar de serem maioria na sociedade”.
“Inserida no mercado de trabalho, a mulher tem salários que chegam a ser de 25% a 30% menores do que o do homem. Há discriminações, como por conta de gravidez, que ela não tem tanta assiduidade, com maior propensão a faltar, ou seja, muito preconceito da sociedade, que não dá à mulher a proteção devida”, afirma Clemente.
http://www.redebrasilatual.com.br/trabalho/2015/04/pesquisa-do-dieese-aponta-estabilidade-da-mulher-no-mercado-de-trabalho-1322.html,