A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
82 pág.
APOL 1 LIDERANÇA E COACHING

Pré-visualização | Página 6 de 19

publicado em 14/04/2015
 
O texto descreve um problema social, que é?
Nota: 10.0
	
	A
	A igualdade de acesso ao trabalho que não está garantida em Lei na atualidade.
	
	B
	Os privilégios naturais das mulheres não reconhecidos pela sociedade.
	
	C
	A multiplicidade que propõe a inserção de diversos tipos nos locais de trabalho.
 
	
	D
	A diversidade que equilibra o número de mulheres e homens nos ambientes de trabalho.
	
	E
	A equidade que respeite as especificidades da mulher no mercado de trabalho.
Você acertou!
A primeira alternativa se invalida pelo fato de a legislação já prever a inserção da mulher no mercado de trabalho. A opção b se invalida pelo fato de a mulher ter sim particularidades naturais, mas não se configuram como privilégios. Tanto a alternativa c quanto a d propõe uma realidade que não é a mais constante na sociedade, portanto estão em desacordo com o texto citado. A equidade, citada na alternativa e, é justamente o que descreve o problema do texto no tocante à necessidade das mulheres de terem suas particularidades reconhecidas e atendidas.
Questão 5/12 - Ética nas Relações Étnico Raciais
“Evidentemente, aquilo em cujo interesse se fazem todas as outras coisas. Na medicina é a saúde, na estratégia a vitória, na arquitetura uma casa, em qualquer outra esfera uma coisa diferente, e em todas as ações e propósitos é ele a finalidade, pois é tendo-o em vista que os homens realizam o resto.”
ARISTÓTELES. Ética a Nicômaco. Trad. Leonel Vallandro e Gerd Bornheim. São Paulo: Nova Cultural, 1974.
Considerando a citação de Aristóteles e sabendo que o Bem Absoluto é o fim último e para o qual os bens menores estão direcionados, avalie as asserções e sua complementariedade.
I. O “aquilo” de que trata o texto é o bem.
PORÉM
2. Não se refere ao Bem Absoluto, aquele a que todos os demais bens estão subordinados.
 
Avaliando estas asserções, qual alternativa é correta:
Nota: 0.0
	
	A
	A asserção I é uma proposição verdadeira, mas a asserção II não tem vínculo de complementariedade.
	
	B
	A asserção I é uma proposição verdadeira e a asserção II a complementa diferenciando bem de Bem Absoluto.
As três primeiras trabalham com a hipótese de a asserção I ser verdadeira, ou seja, revela o conceito de que trata o texto. A definição do conceito não está no texto, o que desafia o aluno a um conhecimento prévio sobre a definição de "bem" e "Bem Absoluto" em Aristóteles. O que invalida as alternativas "A" e "C" são, respectivamente, a opção binomial de ser ou não ser complementar, enquanto a outra propõe complementariedade com uma contradição não óbvia, contudo perceptível pela análise. As últimas trabalham com hipótese de a asserção I ser falsa e, a partir daí, ter a "D" transferindo o conceito para a significação do texto e a "E" entendendo que, uma vez que complementar da I, a asserção II também seria falsa.
 
	
	C
	A asserção I é uma proposição verdadeira e asserção II a complementa acrescentando outro conceito de bem.
	
	D
	A asserção I é uma proposição falsa e a asserção II é verdadeira para o conceito referido no texto.
	
	E
	A asserção I é uma proposição falsa, o que torna a asserção II uma proposição falsa por ser complementar.
Questão 6/12 - Ética nas Relações Étnico Raciais
Analisando a imagem a seguir, e segundo o que você estudou nesta temática: 
Imagem disponível em: http://somostodosum.ig./com.br/conteudo/imagem/7193.jpg. Acesso em 18/03/2016
 
Qual das frases a seguir melhor traduz a situação exposta na figura?
Nota: 0.0
	
	A
	O fenômeno da morte em oposição da vida, jamais pode ser assunto científico, embora possa ser e deva ser um tema ético.
	
	B
	O fenômeno da vida (bem como a morte) deve ser analisada mediante conhecimentos científicos, mas também éticos. Eis um dos campos da bioética.
A letra “a” é contraditória ao próprio contexto da bioética, bem como nem a figura nem o próprio texto outorgam a morte como oposição à vida. Já o que diz respeito à opção “c” ela já se anula como reposta por afirmar um limite exclusivo para a bioética, a saber, que seriam apenas eutanásia e aborto seus objetos de investigação e, isso é contrário ao que vimos na temática. Em se tratando da letra “d” de modo totalmente equivocado indica uma superioridade do conhecimento científico frente ao ético, coisa que além de não formar verdade, torna-se mais errada ainda quando sugere uma obviedade de níveis hierárquicos diferentes para estas duas áreas do conhecimento.  De resto, a letra “e” faz uma confusão tamanha entre evolucionismo e criacionismo a partir somente da figura exibida, não nem mesmo como desprender a representação de Deus a partir da figura, pois ao centro está representado o DNA “como se fosse” o elo de ligação explicativo entre as espécies diferentes . Então, dá-se que a opção “b” é correta, por reafirmar que o campo da bioética explora aspectos do conhecimento de duas áreas, a saber, da ciência e da ética para compor um quadro mais fidedigno para o entendimento e necessidade do saber humano.
	
	C
	Embora a bioética trata apenas dos assuntos relacionados a eutanásia e ao aborto, ela tem ganhado importância ainda maior para a determinação do DNA humano.
	
	D
	A bioética, une como o nome mesmo diz os estudos da biologia ao campo da ética, sendo a primeira uma ciência natural, então nada mais óbvio que ela ditar as regras éticas a serem empregadas.
	
	E
	Se homem descende do macaco, tal como nos sugere a figura, também é verdade que Deus está vigia todo este processo.
Questão 7/12 - Ética nas Relações Étnico Raciais
Compare os elementos I e II abaixo (dados do FIBGE e a Imagem desenhada):
A partir desses elementos e em conjunto ao que você acabou de ler sobre a questão dos gêneros, podemos afirmar que ambas as situações apresentadas:
Nota: 10.0
	
	A
	Demonstram quão devotado aos sentimentos é o gênero feminino, pois mesmo sem poder dar conta dos trabalhos de casa, desde a década 80 é possível compreender que cada vez mais mulheres se tornarem chefes de suas famílias.
	
	B
	Demonstram que o número de chefes de família do gênero feminino teve um aumento significativo, porém há ainda uma divisão de trabalho desigual entre homens e mulheres ao que diz respeito aos afazeres domésticos.
Você acertou!
A alternava “a” não procede e é totalmente contrária ao que propõe na questão, quando procura afirma a incapacidade feminina nos serviços doméstico, pois a imagem exalta o oposto. Com alternativa “c” dispensa-se as análises dos objetos sugeridos e mantém-se apenas os preconceitos contra o gênero, infelizmente ainda tão presentes na sociedade brasileira. Ao que se remete a letra “d”, não há possibilidade de fazer qualquer inferência lógica sobre o homem, com base na imagem, pois ele inexiste. De resto, a opção “e”, não é correta pelo fato de que os dados jamais expõe a mulher como maioria da população ativa, também porque não há como afirmar que mulher busque ou deseje reconhecimento apenas ao que se refere ao campo sentimental de seu ser no mundo. Deste modo, a alternativa “b” é a correta, pois após os dados demonstrarem a creste inserção das mulheres na sociedade na condição de chefes de família, ainda sim elas cumprem uma rotina de afazeres extremamente pesado, pelo fato de buscarem conciliar várias tarefas em sua vida cotidiana.
	
	C
	Ambos os elementos nos fornecem dados suficientes, bem como os estudos que encerram esta temática, de que a tarefa doméstica cabe única e exclusivamente à mulher, pois é natural que seja sempre como foi.
	
	D
	O primeiro elemento nos serve de recurso para apontar que sempre o homem foi mais ativo que a mulher, por isso, cabe a ela ser mais sentimental, tal como nos sugere o segundo elemento analisado – no qual a mulher cuida (na medida do possível) de uma criança.
	
	E
	Demonstram a versatilidade da mulher em dar conta do trabalho doméstico e dos demais afazeres a que se propõe, pois elas sempre foram a maioria da população