ÁREAS DE PRESERVAÇÃO PERMANENTE E RESERVA LEGAL
28 pág.

ÁREAS DE PRESERVAÇÃO PERMANENTE E RESERVA LEGAL


DisciplinaEngenharia de Avaliações95 materiais66 seguidores
Pré-visualização3 páginas
ÁREAS DE PRESERVAÇÃO 
PERMANENTE E RESERVA LEGAL
O QUE DIZEM AS LEIS PARA A AGRICULTURA FAMILIAR?
Márcio Miranda
ROBERTO REQUIÃO
Governador do Estado do Paraná
VALTER BIANCHINI
Secretário de Estado da Agricultura e do Abastecimento
INSTITUTO AGRONÔMICO DO PARANÁ - IAPAR
JOSÉ AUGUSTO TEIXEIRA DE FREITAS PICHETH
Diretor-Presidente
ARNALDO COLOZZI FILHO
Diretor Técnico-Científico
ALTAIR SEBASTIÃO DORIGO
Diretor de Administração e Finanças
MARIA LÚCIA CROCHEMORE
Diretora de Gestão de Pessoas
ÁREAS DE PRESERVAÇÃO 
PERMANENTE E RESERVA LEGAL
O QUE DIZEM AS LEIS PARA A AGRICULTURA FAMILIAR?
INSTITUTO AGRONÔMICO DO PARANÁ
Londrina
2009
Márcio Miranda
INSTITUTO AGRONÔMICO DO PARANÁ
Comitê Editorial
Tiago Pellini - Coordenador
Séphora Cloé Rezende Cordeiro
Telma Passini
Editor rEvisor
Álisson Néri
rEvisor téCniCo
Luiz Renato Martini (IAP)
Maria Eliana Durigan (IAPAR)
André Luiz Medeiros Ramos (IAPAR)
Alex Carneiro Leal (IAPAR)
assistEntE Editorial/Estagiário
Guilherme Mastellini da Costa
Mário Henrique Hummel Pierolli
Felipe Santos Cazale
ProjEto gráfiCo/CaPa
Egg Design
adaPtação do tExto
Álisson Néri
Egg Design
distribuição
Área de Difusão de Tecnologia \u2013 ADT
adt@iapar.br | (43) 3376-2373
Tiragem: 2.000 exemplares
Impresso na Midiograf
Publicação financiada com recursos do Ministério do
Desenvolvimento Agrário
aPoio
Fundação de Apoio à Pesquisa e ao
Desenvolvimento do Agronegócio \u2013 FAPEAGRO
Todos os direitos reservados
É permitida a reprodução parcial, desde que citada a fonte.
Impresso no Brasil/Printed in Brazil
2009
 Marcio Miranda
M672 Áreas de preservação permanente e reserva legal:
 o que dizem as leis para a agricultura familiar? /
 Márcio Miranda \u2013 Londrina: IAPAR, 2009.
 22 p. il.
 ISBN: 978-85-88184-27-5
 1. Meio Ambiente 2. Reserva legal - Leis. 3. Agricultura 
 familiar. I. Miranda, Marcio. II. Instituto Agronômico do 
 Paraná.
 CDD 333.72
Márcio Miranda
M. Sc. em Fitotecnia
Instituto Agronômico do Paraná - IAPAR
Área de Fitotecnia
Unidade Regional de Pesquisa Leste - Curitiba, PR
marcio@iapar.br | (41) 3551-7314
AGRADECIMENTOS
À Luiz Renato Martini, do Instituto Ambiental do 
Paraná (IAP), e aos pesquisadores do Programa Recursos 
Florestais do IAPAR: Maria Eliana Durigan, André Luiz 
Medeiros Ramos e Alex Carneiro Leal, pela revisão técnica 
do texto.
Aos companheiros do IAPAR Maria Eliana Durigan e 
Gil Maria Miranda, pelas contribuições no texto.
Ao Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA) 
pelo financiamento da pesquisa e desta publicação.
À Fundação de Apoio à Pesquisa e ao Desenvolvimento 
do Agronegócio (FAPEAGRO) pela viabilização do projeto 
de pesquisa.
As leis que cuidam do meio ambiente despertam muito 
interesse porque tratam de normas que afetam a todos:
 Aos agricultores, porque têm de cumprir o que elas 
determinam no uso de suas propriedades;
 Aos ambientalistas, porque se preocupam com que elas 
garantam a preservação do meio ambiente;
 Aos órgãos públicos, pela responsabilidade que têm com 
a conservação dos recursos naturais;
 Aos cidadãos, que exigem um ambiente conservado, 
capaz de garantir uma boa qualidade de vida à população.
Além destas preocupações próprias de cada grupo, as 
pessoas estão cada vez mais conscientes de que é preciso 
cuidar da natureza.
Em meio à polêmica criada por tantas pessoas falando 
sobre este assunto, é fundamental que os agricultores 
familiares conheçam em detalhes o que a legislação 
ambiental diz, o que ela realmente exige e que concessões 
dá a eles. Sem isso, não podem se adequar devidamente às 
suas normas e nem mesmo as questionar.
E o objetivo desta cartilha é exatamente este, apresentar 
de forma clara a legislação sobre as Áreas de Preservação 
Permanente e Reserva Legal.
Tudo para que você agricultor familiar entenda melhor 
o que dizem as leis e quais são as conseqüências que elas 
podem trazer para a sua propriedade.
APRESENTAÇÃO
O QUE SÃO ÁREAS DE PRESERVAÇÃO
PERMANENTE E RESERVA LEGAL? ................................. 7
A IMPORTÂNCIA DAS ÁREAS
DE PRESERVAÇÃO PERMANENTE
E DA RESERVA LEGAL ......................................................... 9
FUNÇÃO SOCIAL DA PROPRIEDADE ............................ 11
O QUE DIZEM AS LEIS ........................................................ 12
SISLEG ..................................................................................... 19
AS PEQUENAS PROPRIEDADES E
POSSES RURAIS FAMILIARES
(Decreto Nº 3.320/04) ............................................................ 21
SUMÁRIO
O QUE SÃO ÁREAS DE PRESERVAÇÃO 
PERMANENTE E RESERVA LEGAL?
A Legislação Ambiental entende que um estabelecimento 
rural é composto por três tipos de áreas:
 Área de preservação, chamada de Área de Preservação 
Permanente, onde não é permitido o uso direto, ou 
seja, você não pode plantar nem criar animais nesse 
espaço;
 Área de conservação, chamada de Reserva Legal. 
Nela, a vegetação natural deve ser protegida, mas 
você poderá usá-la de uma forma sustentável, ou seja, 
produzir sem prejudicar os recursos que a natureza 
oferece;
 Área de produção.
Áreas de Preservação Permanente
As Áreas de Preservação Permanente devem ser 
protegidas e mantidas com a vegetação natural. São aquelas 
que se situam:
7
 Em faixas de terra que margeiam os rios (vegetação 
ciliar);
 Às margens de lagoas, lagos ou reservatórios de água 
naturais ou artificiais;
 Ao redor de nascentes ou olhos d\u2019água;
 Em topos de morros, montes, montanhas e serras;
 Em encostas ou parte delas com declividade superior 
a 45°.
Reserva Legal
A Reserva Legal é uma área de vegetação nativa que, no 
Paraná, deve ocupar pelo menos 20% do estabelecimento 
rural. (Código Florestal Brasileiro - Lei Federal nº 4771/65).
Ela existe para conservar e reabilitar processos ecológicos 
e a biodiversidade, bem como para servir de abrigo e 
proteção a plantas e animais.
Mas como a Reserva Legal pode gerar renda para 
o agricultor? Através da exploração sustentável, que é 
garantida por um projeto técnico de recuperação elaborado 
por profissional habilitado (Engenheiro Agrônomo ou 
Florestal).
8
Fonte: Fundação Mata Atlântica e Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais. Atlas 
dos remanescentes fl orestais da Mata Atlântica, período 2000-2005. São Paulo, 
maio/2008. 157 p. Disponível em: http://mapas.sosma.org.br/
Área coberta
por fl orestas
Área urbana
Área coberta pela
Mata Atlântica original
IMPORTÂNCIA DAS ÁREAS DE PRESERVAÇÃO
PERMANENTE E DA RESERVA LEGAL
Você sabia que o Paraná já foi coberto de fl orestas? Em 
1895, as fl orestas cobriam mais de 83% do Estado, mas cem 
anos depois não sobrou muito.
Em 2005, as matas ocupavam menos de 10% do território 
paranaense, como mostra o mapa abaixo.
9
As grandes áreas de florestas garantiam a sobrevivência 
dos vegetais, dos animais e o equilíbrio do meio ambiente.
Porém, com a ação do homem que desmatava para se 
sustentar e para se desenvolver economicamente, essa 
vegetação diminuiu muito.
Hoje, o que existe são fragmentos de florestas, muitos 
deles sem ligação uns com os outros. Isso impede que os 
animais se locomovam com liberdade e que as sementes 
sejam produzidas e espalhadas, afetando a preservação de 
plantas e animais.
Além de assegurar o equilíbrio do meio ambiente, as 
árvores e plantas nativas têm um papel muito importante 
na conservação da água e do solo. Isso porque elas:
 Controlam a erosão, o que evita a perda de solo, 
a contaminação de rios com resíduos químicos e 
orgânicos, e seu assoreamento;