Decomposição de forças v1 0
4 pág.

Decomposição de forças v1 0


DisciplinaFísica I31.660 materiais1.013.081 seguidores
Pré-visualização1 página
CURSO DE ENGENHARIA
FÍSICA EXPERIMENTAL I
Unidade: Sulacap
TURMA:3159
Allan John dos Santos Nicacio - 201409233081	
Gabriel Soares dos Santos - 201408338611
Murilo Berreel Fernandes Neves - 201402074824
Nicolas Alves Amaral - 201402296339	
Thais Cristina Barbosa da Silva - 201408320908
Valesca de Oliveira da Silva - 201407281712
Professor: Tiago Alvarenga
Data: 21/05/2015
Decomposição de Forças
OBJETIVO
Determinar a força resultante de forças coplanares
LISTA DE MATERIAIS
1 x Painel Metálico
1 x Gancho
1 x Massa 
2 x Dinamômetros de 2N
1 x Transferidor
INTRODUÇÃO
Na Física \u201cForça\u201d é definida como grandezas vetoriais. Ou seja, uma força tem módulo, direção e sentido e satisfazem as propriedades de soma, subtração e multiplicação vetoriais, matematicamente falando. Isto é de extrema importância, pois o movimento ou comportamento de um corpo pode ser estudado em função da somatória vetorial das forças atuantes sobre o mesmo, e não de cada uma individualmente. Entretanto, uma força qualquer pode ser decomposta em subvetores, seguindo as propriedades matemáticas. Para tanto, devemos compreender a primeira Lei de Newton, que diz que: Considerando um corpo no qual não atue nenhuma força resultante, este corpo manterá seu estado de movimento: se estiver em repouso, permanecerá em repouso; se estiver em movimento com velocidade constante,continuará neste estado de movimento.
Sendo assim podemos aplicar várias forças a um determinado corpo, porém destacamos algo importante aqui: se o resultante vetorial for nulo, o corpo agirá como sem nenhuma força estivesse sendo aplicada a ele. Assim observa-se que este é o estado comum de equilíbrio, a quase todos os corpos no dia-a-dia, já que em nosso planeta existe a força da gravidade ou força peso atuando sobre todos os corpos.
PROCEDIMENTO DA EXPERIÊNCIA
3) Equações : Sistema em equilíbrio
F R² = F1 ²+F2 ²+ 2 . F1.F2 cos \u1f80---------- 
FR²=0,52²+0,54²+2.0,52.0,54.cos120-FR²=0,52²+0,54²-0,2808
					 FR²=0,2704+0,2916-0,2808- FR²=0,2812FR=0,53N
FRFORÇA RESULTANTE ( EM NEWTONS) FR= ???
F1 e F2FORÇAS NOS DINAMOMETROS 	F1=0,52N e F2=0,54N
\u1f80 ÂNGULO ENTRE FORÇAS ( \u1f80 = 120\u2da) cos 120= -0,5
F3=F1+F2/2
P=m . g ------------ P= 0,05689 x 9,8= P= 0,56 N
P=Força Peso
m= massa ( Kg)
g= 9,8 m/s²
CONCLUSÃO
Obervamos que a força resultante é igual (ou praticamente igual) a força aplicada ao dinamômetro pendurado (F3). Isso acorre devido ao equilíbrio das forças coplanares.
Com base nos resultados encontrados concluímos que 
FR\u2dc=F3=P-----------------0,53N =\u2dc 0,56 N 
LIMITE 0,05N