A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
312 pág.
Anemias - Esquemas

Pré-visualização | Página 1 de 50

1 
 
ANEMIAS 
 
 
 
 
 
1- ANEMIAS MICROCÍTICAS E HIPOCRÔMICAS 
ANEMIA FEROPRIVA EPIDEMIO e ETIOLOGIA CLÍNICA LABORATÓRIO TRATAMENTO 
De acordo com a OMS 
define ANEMIA como 
* Hb < 13 g/dl sexo ♂ 
* Hb < 12 - sexo ♀ 
* Hb < 11 p/ gestantes 
 * Hb < 12 g/dl p/ crianças 
> 6 anos 
* Hb < 11cg/dl p/ crianças 
entre 6 meses e < 6 anos 
 
* Anemia Ferropriva: ↓ do 
estoque de Fe no 
organismo. 
O Fe é essencial na 
formação da hemoglobina 
e transportar O2 no 
sangue. 
- valor normal de FERRO 
SÉRICO: 50 a 150 mcg/dl 
 
- principal causa de 
anemia no MUNDO- 10% 
da população mundial 
- + comum sexo ♀ ( 
menstruação e gravidez) 
 
ETIOLOGIA: 
1- ↑ demanda de Fe 
- perda sanguínea 
- crescimento 
- gravidez 
- hemólise 
2- Suprimento inadequado 
- dieta inadequada 
- má – absorção ( cirurgia 
de bypass gástrico; Crohn; 
acloridria e doença 
celíaca) 
3- Função anormal da 
transferrina 
- glossite atrofica ( língua 
despapilada- atrofia das 
papilas linguais) 
- queilite Angular 
- unhas quebradiças e 
coiloniquia ( unha em 
forma de colher) 
- esplenomegalia de 
pequena monta 
- esclera azul 
- perversão do apetite ( 
PICA) ( comer gelo- 
pagofagia; terra...) 
- SX. De Plummer-vinson 
ou Paterson- Kelly ( 
disfagia por membrana 
esofagiana- + comum em 
mulheres idosas com 
anemia ferropriva na fase 
mais tardia) 
- fase inicial da doença: 
Anemia normo-normo ( 
VCM e HCM normais) 
 
ANEMIA FERROPRIVA: 
* Hb < 9- 12 g/dl- anemia 
* ↓ VCM < 70- microcitose 
GRAVE! 
* ↓ HCM < 28- hipocromia 
* ↑ RDW > 14%- 
anisocitose 
* ↓ RETICULÓCITOS < 2% ( 
é uma anemia 
hipoproliferativa, 
caracterizada pela síntese 
prejudicada de hemácias 
na medula óssea, porque 
a anemia ferropriva é um 
tipo de anemia carencial) 
* FERRO  ↓ < 30 mcg/dl 
* FERRO ORAL 
 – sulfato ferroso: 300 mg 
de sulfato ferroso ( 60 mg 
de ferro elementar) 3x ao 
dia por 6-12 meses após 
normalização do 
hemograma ( restabelecer 
os estoques corporais ou 
os valores de ferritina 
ultrapassarem 50 ng/ml.) 
 
- Criança: 3-5 mg/kg de 
ferro elementar por dia, 
dividida em 3 tomadas,1 a 
2 horas antes das 
refeições e de preferência 
associada a vitamina C ou 
suco de laranja ou limão ( 
↑ a absorção), caso não 
tolere se deve administrar 
↓ O2 na circulação → estimula os RINS a produzir ERITROPOETINA → ↑ EPO -hormônio produzido pelos rins em reposta a hipóxia 
tecidual, esses hormônios estimula a MEDULA ÓSSEA a produzir ERITROCITOS ( hemácias), contanto que haja um suprimento 
adequado de FEFRRO, AC. FOLICO e B12)... alem do mecanismo de defesa do organismo: ↑ DC e desvio para DIREITA da curva de 
dissociação da oxiemoglobina causada pelo ↑ 2, 3- DPG ( difosfoglicerato) que ↓ a afinidade da Hb pelo O2, permitindo sua liberação 
para os tecidos. 
* Vida media do eritrócito: 100 a 120 dias. 
 
x VCM - volume corpuscular Médio ( tamanho da hemácia) : valores normais= 80 a 100 
x HCM -hemoglobina corpuscular Médio ( cor da hemácia): valores normais: 28 a 32 
x RDW - variação do tamanho das hemácias= ANISOCITOSE : valores normais 10 a 14% 
2 
 
- a principal fonte de Fe 
pra produzir Hb vem da 
destruição das hemácias 
velhas ( senescentes) 
 pelos macrófagos do 
baço. 
- O Fe é armazenado ( 
reserva de ferro) como 
forma de FERRITINA ou 
HEMOSIDERINA. 
 
- O Fe é absorvido no 
intestino delgado e é + 
facilmente absorvido na 
forma de FERRO FERROSO. 
- a enzima ferro-redutase 
transforma ferro férrico 
em ferro ferroso. 
 
- Molécula responsável 
por transportar o Fe no 
plasma= transferrina. 
 
 
OBS: o conteúdo de Ferro 
do leito humano é 
absorvido de 2 a 3 vezes 
mais em comparação com 
o leite de vaca. 
 
OBS: acloridria ou 
hipocloridria ↓ a absorção 
de ferro. 
 
- PRINCIPAIS CAUSAS DE 
ACORDO COM A IDADE: 
* em ♂ ou ♀ > 50 anos: 
sempre que tiver anemia 
ferropriva tem que 
investigar CANCER DE 
CÓLON, fazer 
COLONOSCOPIA. 
 
* crianças: CRESCIMENTO 
( ↑ a demanda de ferro). A 
principal causa de anemia 
ferropriva em crianças é 
por INGESTÃO 
INADEQUADA DE FERRO. 
 
 
 
- anorexia, irritabilidade 
- sx. Da perna inquieta 
 
OBS: 
 HEPCIDINA: molécula 
produzida pelo fígado e 
funciona com reguladora 
da homeostase de ferro no 
organismo, tem 2 ações: ↓ 
a absorção de Fe no 
intestino e ↓ a liberação de 
ferro do sistema 
reticuloendotelial . As 
situações que estimula a 
síntese de Hepcidina e 
portanto ↓ a 
disponibilidade do Fe, são: 
inflamação ( anemia de 
doença crônica) e 
sobrecarga de Fe. 
 
 
QUANDO A REPOSIÇÃO 
ORAL NÃO SURTE EFEITO- 
refratário ao tratamento 
oral: 
- anemia multifatorial 
- má adesão ao 
tratamento 
- sangramento crônico 
- não absorção de ferro ( 
doença celíaca; infecção 
por H.PYLORI e gastrite 
atrófica.) 
* FERRITINA  ↓ < 15-30 ( 
nl de 40 a 200) (significa 
estoque de ferro baixo e a 
ferritina é o 1ª exame a se 
alterar na dieta pobre em 
ferro) 
* ↓ saturação da 
transferrina 
* ↑ da capacidade total de 
ligação ao ferro -( TIBIC) > 
360 
* ↑ protoporfirina 
 
- ESFREGAÇO DO SANGE 
PERIFÉRICO: 
* HIPOCROMIA ( ↓ HCM) 
* MICROCITOSE ( ↓ VCM) 
* ANISOCITOSE ( ↑ RDW) 
* POIQUILOCITOSE ( 
hemácias em forma de 
charuto, lápis ou alvo) 
 
- PADRÃO-OURO: 
aspirado da medula óssea 
= mostra a ausência de 
ferro nos macrófagos e 
eritroblastos. 
junto com as refeições 
 
AVALIAÇÃO DA RESPOSTA 
TERAPEUTICA: 
- os reticulócitos 
começam aumentar entre 
48-72 hrs e atinge seu pico 
5-7 dias. 
- a hemoglobina aumenta 
dentro de 4-30 dias e 
normaliza em 6 semanas. 
- melhora dos sintomas na 
1ª semana ( fadiga..) 
 
OBS: o exame de escolha 
para avaliar a resposta 
PRECOCE ao tratamento é 
CONTAGEM DE 
RETICULÓCITOS. 
 
* FERRO PARENTERAL 
Indicações: 
- intolerância oral 
- incapacidade de atender 
as necessidades de ferro 
oral 
- hemodiálise 
- sangramento GI 
persistente 
Calculo para reposição: 
Peso corporal (Kg) x 2,3 x 
( 15- hemoglobina sérica 
em g/dl) + 500 
3 
 
ANEMIA DE DÇA CRÔNICA EPIDEMIOLOGIA LABORATÓRIO TRATAMENTO 
- ANEMIA INFLAMATÓRIA- 
Secundaria a ativação 
imune aguda ou crônica. 
 
ETIOLOGIA: 
- Artrite reumatoide 
- LES 
-Sarcoidose 
- doença inflamatória 
intestinal 
- TBC / empiema/ 
abscesso/ pneumonia 
- endocardite infecciosa 
- meningite 
- HIV 
.... qualquer doença 
crônica!!! 
- 2ª causa + COMUM de 
anemia. 
- PRINCIPAL causa de 
anemia em pacientes 
HOSPITALIZADOS. 
 
Ela é causada por distúrbio 
na homeostase do ferro, 
caracterizada por estimulo 
à produção de HEPCIDINA, 
que leva ao 
“aprisionamento”  do  ferro  
nos macrófagos do 
sistema reticuloendotelial, 
e como isso, ↑ os estoques 
de ferro ( FERRITINA ↑) e ↓ 
da disponibilidade de Fe ( 
FERRO ↓) 
 A  ≠  entre  anemia  
ferropriva e anemia de 
doenças crônicas é que na 
anemia ferropriva o Fe 
sérico e a ferritina estão ↓ 
e já na anemia crônica a 
FERRITINA esta normal ou 
↑, mas as capacidades de 
ligação com o ferro e a 
quantidade dos receptores 
de transferrina estão ↓. 
 
OBS: a liberação de 
citocinas inflamatórias 
estimula a produção de 
Hepcidina. 
 
 
- níveis moderados de Hb ( 
raro < 8 g/dl) 
- anemia NORMO-
NORMO( em 80% dos 
casos) VCM > 80 ou 
levemente MICRO. 
- FERRO NL ou ↓ 
- FERRITINA ↑ou NL 
- RDW NORMAL 
- ↓ RETICULOCITOS ( 
anemia hipoproliferativa) 
- TIBIC normal ou ↓ ( o 
que diferencia da anemia 
ferropriva) 
- Índice de SATURAÇÃO 
DA TRANSFERRINA ↓ 
- PCR ou VHS ↑ 
 
CLINICA: 
Evidencia clinica ou 
laboratorial de inflamação. 
OBS: o MELHOR exame 
para  ≠  anemia  ferropriva  
da anemia de doença 
crônica é FERRITINA. 
 
TTO: se trata a doença de 
base. 
 
TALASSEMIAS FISIOPATOLOGIA CLINICA LABORATÓRIO e TTO 
Diminuição da síntese da