PAPER oficinas pedagógicas-converted (2)
7 pág.

PAPER oficinas pedagógicas-converted (2)


Disciplina<strong>paper</strong>78 materiais352 seguidores
Pré-visualização7 páginas
OFICINAS PEDAGÓGICAS: A IMPORTÂNCIA DA LEITURA NO
CONTEXTO EDUCATIVO
Grasiela Regina dos Santos
1
Jozelia Padilha Fernandez
2
Milene Maria Botelho
3
Rosali Sueli Martins
4
Wharlley dos Santos
5
RESUMO
Este paper tem como temática as oficinas pedagógicas, direcionada para a importância da leitur a
no processo de ensino e aprendizagem, na sala de aula. T em-se por objetivo trazer a importância
da leitura no processo de ensino, tanto para aprender a ler o mundo onde vive quanto para trazer
uma metodologia lúdica onde se faz o aprender algo prazeroso a part ir do mundo da literatura. A
noção de que a aprendizagem ocorre desde que o indivíduo nasce, a partir de um processo em que
o desenvolvimento e a aprendizagem se constituem mutuamente em uma unidade dialética, à
medida que o sujeito interage com o mundo, confere à educação papel fundamental. A descoberta
do prazer da leitur a, de forma mais lúdica, contribui pa ra que a criança aprenda que a leitura é
uma ferramenta que lhe permite descobrir o mundo. Em outras palavras, tendo prazer com o ato de
ler, a criança estará m otivada para “decifrar” as palavras e, o fazendo, desvenda a r ealidade
sócio-histórica e cultural na qual se insere.
Palavras-chave: Leitura. Processo de ensino e aprendizagem. Benefícios.
1. INTRODUÇÃO
A leitura é uma forma de recreação muito importante para a cri ança, principalmente para o
seu desenvolvimento intelectual, psicológico e afe tivo que pode contribuir na formação de um
cidadão crítico e r eflexivo onde possa transformar a re alidade em que vive. Formação esta que tem
papel fundamental na vida da criança, que incentiva e ensina quando for fazer sua leitura, para que
não se limite apenas na busca de um livro e sim entender e interpretá-lo melhor.
Com essa vivência literária, o professor poderá c ontribuir para as funções críticas do aluno,
familiarizando e preparando para o futuro além do estudo a aprendizagem e a riqueza de
1
Grasiela Regina do s Santos Cur so de Licenciatura em Pedagogia grasielaninha@gmail.com
2
Jozelia Padilha Fer nandez Curso Licenciatura em Pedag ogia joze lia64@ho tmail.com
3
Milene Maria Botelh o Curso Licenciatu ra em Pedagog ia milenexbotelho@gmail.co m
4
Rosali Sueli Martins Curso L icenciatu ra em Pedagog ia rose.sueli.martins@gmail.co m
5
Wharlley do s Santo Professor tutor extern o professorwharlley@gmail. com
Centro Univer sitário Leonardo da Vinci UNIASSELVI- Pedagogia (PED 1 665 ) -Seminário Interdisciplinar VII -
14/11/19
motivações, sugestões e de recursos que favorecem ao seu desenvolvimento, especificamente, nos
anos iniciais do ensino fundamental.
Cabe lembrar, que é na leitura que tudo tem início, em termos de gostar de le r. Daí sua
importância e o respeito que se deve te r com ela, s eus conteúdos d evem levar a criança a
desenvolver sensibilidade, o senso crítico, a fantasia, o imaginário, e possibilita sua aproximação
com culturas e saberes historicamente acumulados pelo homem, adquirindo informações que o
ajudarão na construção do seu conhecimento.
2. FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA
Trabalhar as múl tiplas inteligências é de suma importância, para o desenvolviment o e o
autoconhecimento do aluno , uma vez que o professor não consegue atingir todos os alunos usando
somente uma metodologia , diversas formas de aprendizagem , e cada aluno aprende por um
canal diferente , alguns de maneira visual, outros de maneira escrita . Por exemplo uma criança
talvez não consiga escrever a respeito do local onde mora , mas desenhando consegue dar muitos
detalhes.
Esse pensamento crítico e amplo pode e de ser estimulado pela leitura, sendo veiculo
comunicativo e ampliador de conhecimento.
Os primeiros indícios da evolução da leitura ocor reram na antiguidade, as práticas humanas
foram se aperfeiçoando, dando espaço pa ra as no vas tecnologias, podemos encontrar as primeir as
escritas em taboas de barro, metal, couro e papiro, os pergaminhos, até chegada do papel e hoj e em
dia temos até os livros eletrônicos.
Os homens liam os sinais deixados nas cavernas, haviam os desenhos rupestres, onde
contavam fatos do dia a dia e deixavam avisos. S egundo os registros antigos foram os sumérios que
tiveram a ideia de f azer a associação de som a u m símbolo gráfico. Esses símbolos evoluíram c ada
qual com objetivos diferentes.
Os professores tem um papel fundamental no incentivo a leitura , não basta apenas ensinar
as crianças a ler , juntar as silabas , v ai mui to alé m disso, é necessário que se in centive o habito da
leitura , qu e ler seja prazeroso e que desperte o imaginári o trazendo aprendizagens, despertando
também seu autoconhecimento e a compreensão do mundo que o cerca.
Os Parâmetros Curriculares Nacionais defendem q ue “é importante qu e o trabalho com o
texto literário esteja incorporado às práticas cotidianas na sala de aula, visto tratar-se de uma
forma específica de conhecimento” (BRASIL, 1997, p. 29).
Vários processos internos de desenvolvimento são somente despertados através do
aprendizado, sendo capaz de operar somente quando o individuo interage com outras pessoas em
seu ambiente ou cooperação com seus companheiros. Vygotsky ( 2014) ainda afirma que o
aprendizado deve ocorrer na zona de desenvolvimento proximal, possibilitando o delineamento do
estagio presente como a antevisão do futuro assim como a compreensão do curso interno.
Em uma reflexão sobre estas questões propões uma inter -relação entre o ato de educar e a
escola, tendo fundamental contribuição para o ensino e formação de indivíduos para a autogestão,
capacitando-os para derrubar barreiras e vencer desafios, com b ase em fundamentos éticos e morais
do respeito mútuo e da li berdade. Para qu e sejam atingidos esses objetivos é importante pensar nas
alternativas de atuação em sala de aula, propondo estratégias qu e poss ibilitem no atendimento deste
intento (VYGOTSKY, 2014).
O desenvolvimento da o ralidade inclui não apenas a capacidade de falar de modo articulado
e com desenvoltura, mas também a capacidade de ouvir com aten ção, chegando a compreensão d a
mensagem. Essa capacidade é crucial para a plen a participação di cidadão na sociedade. É preciso
saber ouvir e entender o que se fala nos jorn ais, na rádio, na televis ão, nas entrevistas, nas
declarações dos polí ticos, entre outros. Quando a criança acompanha a aula e comp reende o que
professores e colegas falam já está praticando esta capacidade.
Para Alliende (2005 ), contar e ler histórias aumentam o nível de atenção, desenvolvem o
manejo e cuidado com os livros, o repertório de palavras e significados, estabelecem uma re lação
emotiva e de comunicação, assimilam expressões do rosto, do corpo, gestos, e a entonação de voz,
entre outros, estimulando principalmente, o encantamento, o prazer, o interesse por novas leituras,
novos mundos.
A l eitura auxilia no crescimento social, emocion al e cognitivo das crianças. É importante
que a escola proporcione esse relacionamento entre a criança e a liter atura, Com esse incentivo ,
tendo como ferramentas os li vros infantis, o encantamento e aproximação professor -aluno por meio
As inteligên cias em u m ser humano são mais ou m enos como as ja nelas de um quarto.
Abrem- se aos pou cos, sem pressa e pra cada etapa dessa abertu ra ex i stem múltiplos
estímulos. […] É um erro supor que o estímulo possa fazer a janela abrir -se mais
depressa. Por isso, essa abertura precisa ser apro veitada por p ais e professor es com
equilíbrio, serenidade e pac iência. O estímulo não atua diretamente sobre a jan ela, m as
se aplicado adequ adamente, desenvolve habilidad es, e estas sim, conduzem a
aprendizag ens significativas (ANTUNES, 20 00, p 19).
Piaget (2009) afirma que, n o período da infância e adoles cência, o individuo desenvolve
capacidades para executar operações lógicas e ao passar do tempo se aperfeiçoa. Desta forma o
estagio das operações formais é relevante nos estudos de forma particular que relacionam
adolescência e educação, pois é evidenciada a forma de atividade que o individuo pode atingir
em seu formato mais avançado.