A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
2 pág.
APS SISTEMA DIGESTÓRIO E ENDÓCRINO

Pré-visualização|Página 1 de 2

MASTIGAÇÃO E DEGLUTIÇÃO
MASTIGAÇÃO TIPICA
O padrão mastigatório típico envolve a
mastigação bilateral alternada, onde o
alimento é alternado em ambos os lados da
boca, para que possa ser triturado nas
menores partículas possíveis. Cada dente
possui uma função diferente, o que facilita
todo o processo de digestão.
RISCOS DE UMA MASTIGAÇÃO ATIPICA
No caso de uma mastigação incorreta, e sse
fator poderá interferir na dentição, na
articulação temporomandibular e na
respiração. De ssa maneira, se a pe ssoa
mastiga incorretamente, não irá conseguir
deglutir direito, não triturará os alimentos e
nem formará o bolo alimentar, o que pode
causar dores de estômago e engasgos.
FATORES QUE INTERFEREM NA MASTIGAÇÃO
Mastigação unilateral;
Falta de dente;
Má formação do esqueleto facial;
Perda do tônus muscular.
BENEFICIOS DA MASTIGAÇÃO CORRETA:
http://g1.globo.com/b emestar/noticia/2012/0 4/masti
gacao-correta-bene ficia-saude-d os-dentes-e-
osistema-digestivo. html
DEGLUTIÇÃO
Deglutição é o ato de engolir alimentos, que
serve para transportar o bolo alimentar para
o estômago. Veja a diferença entre fa se
adulta e infantil:
Infantil - A língua permanece entre as
gengivas pela falta dos dentes, os músculos
faciais estabilizam a mand íbula e o músculo
bucinador, na bochecha, é bastante ativo.
Adulto - Sem participação dos lábios e
bochecha, os músculos que elevam a
mandíbula fecham os dentes juntos e a
língua se posiciona na cavidade bucal.
RISCOS DE UMA DEGLUTIÇÃO ATIPICA
O a to de engolir é muito ma is complexo d o
que pensamos. Em algumas pessoas
podem ocorrer um distúrbio, como a
deglutição atípica. Normalmente essas
pessoas respiram pela boca, o que faz com
que os músculos da região não estimulem
as glândulas salivares. Com a queda na
produção de sa liva, um protetor natural d o
corpo, fica-se propenso a contrair outras
doenças. Além disso, a pou ca saliva no bolo
alimentar atrapalha a quebra de enzimas
dos alimentos trazendo transtornos na
digestão.
GUIA PRÁTICO PARA PESSOAS COM
DIFICULDADES NA DEGLUTIÇÃO:
https://docplayer.com. br/50065802- Guia-pratico-
para-a-pessoa-co m-dificuldades -na-deglut icao.html

DIABETES MELITO TIPO 2
DIABETES TIPO 2
A diabetes melito é dividida em dois tipos.
Entretanto, a de tipo 2 é a apresentação
mais comum da doença. Essa ocorre
quando o o rganismo não u sa de forma
correta a insulina que p roduz, ou n ão
consegue produzir insulina suficiente para
manter um nível de glicose normal.
GLICEMIA X CARBOIDRATOS
Sabe-se , que os carboidratos são de
fundamental importância ao nosso
organismo, pois são os maiores
fornecedores de energia, que 100% deles
é transformado em açúcar pelo n osso
metabolismo, possuindo assim alta
capacidade de elevação de glicemia.
Entretanto, por mais que o nosso corpo
precise desse açúcar para produção de
energia. Consumir glicose além da medida
pode acarretar problemas como ganho de
peso, diminuição do colesterol “bom” HDL,
gordura no fígado (triglicerídeos), o que
pode resu ltar até em doenças cardíacas,
além da própria diabetes.
RESPOSTA INSULÍNICA PÓS- ALIMENTAÇÃO
EM DIABETE TIPO 2
Nas pessoas com diabetes tipo 2, após a
alimentação o fígado capta toda a g licose
vinda da recente alimentação e logo a
seguir a libera para o corpo usá-la como
energia, enquanto isso o pâncreas libera
insulina para controlar a quantidade de
glicose no sangue. Em casos d e diabete
tipo 2, as células não consegu em responder
à insulina, fa zendo com que o corpo
produza mais insulina progressivamente e
mesmo assim os níveis de glicose não
conseguem ser reduzidos.
HIPOGLICEMIA: O QUE FAZER?
A hipoglicemia é caracterizada por um nível
baixo de glicose no sangue. De acordo com
a Sociedade Brasileira de Diabetes, o
melhor a se fazer em casos de hipoglicemia
é consumir de 15 a 20 gramas de
carboidratos simples, como açúcar, mel, 1
copo de suco de laranja in tegral ou um
pouco de refrigerante.
Verifique a sua glicose depois de 15
minutos;
Se continuar baixa, repita;
Assim que a taxa voltar ao normal, faça
um pequeno lanche.
ALIMENTAÇÃO FRACIONADA E ESCOLHAS
ALIMENTÍCIAS
Fracionar a alimentação a juda a manter o
nível glicêmico estável durante o dia,
evitando picos de glicose após cada
refeição. Faça em torno de 5 a 6 refeições
ao dia em quantidades reduzida s, café da
manhã, almoço e janta com pequenos
lanches nos intervalos. Substitua alimentos
como a rroz, pães e maca rrão feitos com
farinhas brancas, por opçõ es integrais.
Pois, e sses alimentos po r serem ricos em
fibras, liberam a glicose de fo rma mais lenta
na corrente sanguínea.
QUER SABER MAIS SOBRE ALIMENTAÇÃO X
DIABETES? ACESSE:
https://santacasasp. org.br/portal/site/pub/1273
3/alimentacao-x-diabetes
CURIOSIDADES:
https://www.endocrino.org.br/10-coisas-que-
voce-precisa-saber-sobre-diabetes-tipo-2/