A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
236 pág.
AUDITORIA E SEGURANÇA DO TRABALHO

Pré-visualização | Página 24 de 50

integração do plano: o plano deve ser 
divulgado internamente a todos colaboradores, implantado na 
empresa e integrado a outras organizações que poderão atuar 
em conjunto na resposta aos acidentes que ocorrerem.
- Manutenção do plano: o plano deve ser sempre revisado e 
atualizado.
Pesquise mais
A fim de que você possa ter uma compreensão aprimorada sobre o 
plano de contingência ou plano de ação de emergência, acesse o link 
a seguir, o qual traz um Plano de Ação Emergencial (PAE) completo da 
Paraíso Bioenergia S.A., elaborado em 2010 pelo SESMT.
SESMT. SESMT/2010 da Paraíso Bioenergia S.A. Plano de Ação de 
Emergência. Disponível em: <http://www.comitepcj.sp.gov.br/downloa 
d/Paraiso-Bioenergia_Anexo04.pdf>. Acesso em: 26 maio 2017.
U2 - Procedimentos de segurança no setor industrial 105
Muitos planos de contingência são feitos a fim de mitigar danos 
ao meio ambiente e à sociedade, caso haja algum acidente grave 
na empresa que possa afetá-los.
Os planos de contingência são elaborados particularmente para 
cada empresa e para o setor no qual está inserida. Uma empresa 
do setor de geração de energia nuclear possui uma composição 
de plano de contingência; já para concessionárias de barragem, 
trata-se de uma composição diferente. O planejamento, por 
exemplo, de emergências diante do risco de ruptura de barragens 
na Espanha é fundamentado na elaboração de planos de 
emergências de barragens pela própria empresa, na previsão das 
ações protecionistas às pessoas e aos bens tratados por planos 
estatais e no estabelecimento de sistema de notificações e 
alertas, permitindo à população e às organizações envolvidas uma 
intervenção em tempo real (BALBI, 2008).
Segurança de dados e informações (backup)
Além da segurança que deve ser realizada para com os 
trabalhadores, a sociedade e o meio ambiente, deve ser realizada 
também a segurança de dados e documentos da empresa.
Exemplificando
Você deve se recordar do grave e drástico acidente ocorrido em 5 
de novembro de 2015, no distrito de Bento Rodrigues, em Mariana/
MG, envolvendo a empresa Samarco. Em uma notícia postada no site 
“EM.com.br”, datada de 24 de novembro de 2015, Gustavo Werneck, 
autor da postagem, afirma que a Samarco contratou a terceirizada RTI 
(Rescue Training International), com sede em Bragança Paulista/SP, para 
realização do plano de contingência, porém nunca foi colocado em 
prática. O plano de contingência era vasto e abrangia a proteção aos 
funcionários e à comunidade, no caso de rompimento de barragem. 
Segundo o diretor da RTI, Randal Fonseca, o programa abrangia unidades 
do grupo no Espírito Santo, no Pará e em Mariana. Tratava-se de um 
documento extenso e incluía até o treinamento à população para casos 
emergenciais. O diretor ainda afirma que, em sua concepção, esse plano 
de contingência não foi implementado devido à crise financeira e que, 
posteriormente, substituíram por um plano menos elaborado e menos 
abrangente (WERNECK, 2017).
U2 - Procedimentos de segurança no setor industrial106
As empresas têm buscado fazer o uso de sistemas que facilitam 
a integração das áreas por meio da coleta integrada de dados. 
Os sistemas integrados estão presentes em praticamente todas 
as empresas da atualidade, uma vez que se trata de uma maneira 
eficaz de obter informações que auxiliam no controle de diversas 
variáveis que afetam toda a empresa. Por exemplo, uma linha 
de produção necessita de informações acerca da quantidade 
demandada, recursos a serem utilizados, lead time, estoques etc. 
Assim como o pessoal dos setores de vendas e marketing precisa 
de informações do setor de produção (O’BRIEN, 2004). 
Sendo assim, as empresas possuem uma série de informações 
importantes que circulam por suas redes e seus sistemas internos. 
Sabemos da importância da segurança ao trabalhador mediante 
riscos que possam existir no ambiente industrial, porém também 
sabemos da importância de assegurar adequadamente as 
informações da empresa. 
Vimos, na última seção da Unidade 1, os riscos existentes no 
ambiente de automação industrial e, dentre eles, estavam os riscos 
tecnológicos. Esses riscos podem afetar toda a empresa caso 
não haja segurança adequada, assim como os riscos pessoais no 
ambiente de automação industrial. Eles podem ocorrer quando 
colaboradores, por falta de conhecimento ou por maldade 
intencional, ou algum hacker externo efetua alguma ação 
prejudicial aos sistemas e às redes da empresa, vazando dados 
sigilosos e informações que podem prejudicar a empresa em suas 
negociações e ações.
Diante desses riscos, identifica-se a importância da proteção 
de dados e documentos da empresa por meio de backups ou 
sistemas eficazes de segurança tecnológica. 
Se forem realizados backups constantes de documentos e 
dados, caso algum seja perdido, extraviado ou deletado, não 
impactará drasticamente a empresa, podendo recorrer aos 
backups que foram realizados.
Reflita
Imagine uma grande empresa que esteja estreitando relações com outra 
na intenção de tornarem-se uma só. Dados sigilosos e informações 
U2 - Procedimentos de segurança no setor industrial 107
importantes serão trocados entre elas, para que possam analisar os 
benefícios e as desvantagens provenientes dessa junção. Caso algum 
desses dados seja extraviado ou exposto ao público, perdendo o sigilo, 
a negociação entre elas poderá sofrer perdas irreparáveis, podendo até 
mesmo ser cessada. Pensando nesse caso, até onde vale o investimento 
em segurança de tecnologia? Será que as perdas provenientes da falta 
de segurança em tecnologia são realmente irreparáveis? O que você 
aconselharia a essa grande empresa? 
O vazamento de informações e dados confidenciais é um dos 
riscos considerados como principais. Em uma empresa existem 
os mais variados tipos de dados confinados em suas redes, por 
exemplo, informações acerca de suas propriedades, estratégias, 
planos de negócios, contratos sigilosos, ideias inovadoras de 
pesquisa e desenvolvimento etc. Imagine se a concorrência 
consegue esse tipo de informação, ou se a concorrência consegue 
o protótipo de um novo produto que seria lançado daqui a alguns 
meses. Pensou nas consequências? São indesejáveis, não é 
mesmo? 
Temos ainda outra situação: imagine se os dados confidenciais 
de seus clientes são expostos. O nível de confiança na empresa 
seria reduzido, além da quantidade de ações judiciais que a 
empresa poderia receber devido a esse fato. 
O vazamento de informações, às vezes, ocorre de dentro para 
fora, ou seja, por meio dos próprios colaboradores. Alguns fazem 
inconscientemente e acham que a empresa não se importaria 
com tal ação. Já outros fazem mal-intencionados, buscando obter 
vantagens com a concorrência.
Sendo assim, o essencial é que haja uma conscientização dos 
colaboradores acerca de dados e informações sigilosos e uma 
fiscalização rigorosa.
Pesquise mais
Recomendamos para leitura o link de uma notícia do site “Gazeta do 
povo” sobre os vazamentos de informações que ocorrem nas empresas. 
U2 - Procedimentos de segurança no setor industrial108
Quais são os colaboradores que mais agem dessa forma, por que o 
fazem e como pode ser evitado.
CANEPA, L. 62% dos profissionais vazam dados sigilosos das 
empresas. Disponível em: <http://www.gazetadopovo.com.br/
economia/62-dos-profissionais-vazam-dados-sigilosos-das-empresas-
bgpop4f9gqwm4xpi0qc 6299ou>. Acesso em: 28 maio 2017.
Todas essas consequências da falta de segurança de dados 
e informações, dentre outras que possam existir, causam perdas 
financeiras à empresa, as quais podem vir por meio da diminuição 
da demanda, processos judiciais e indenizações, má reputação 
etc. (O’BRIEN, 2004).
Ações pré, in e pós-desastres
Mediante tudo que vimos até então, você pôde perceber 
a existência de ações que são realizadas a fim de prevenir