A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
5 pág.
1° Apol - Sociolinguística

Pré-visualização | Página 1 de 2

Questão 1/5 - Sociolinguística
Considere o seguinte excerto de texto:
“Havendo variação linguística, é possível que se observe que ela não se dá aleatoriamente, senão que sistematicamente por meio de uma organização de inúmeros fatores sociais, que utiliza os padrões de comportamento linguísticos observáveis. Isso ocorre dentro de uma comunidade de fala e os formalizam analiticamente por meio de um sistema heterogêneo, constituído por unidades e regras variáveis, que está relacionada às alterações dos padrões culturais e ideológicos da comunidade de fala, que são chamados de ‘análise sincrônica e diacrônica’”.
Após esta avaliação, caso queira ler o texto integralmente, ele está disponível em: SILVA, Maria Lúcia da. A Linguística e a Sociolinguística numa perspectiva brasileira. Revista Filosofia Capital, Brasília, v. 4, 8. ed. p.23-39. 2009. p. 27. <http://www.filosofiacapital.org/ojs-2.1.1/index.php/filosofiacapital/article/viewFile/82/69>. Acesso em 07 nov. 2017.
Tendo em vista os conteúdos do livro-base A Sociolinguística e a língua materna sobre as mudanças linguísticas, é correto afirmar que os estudos diacrônicos da língua se referem aos:
Nota: 20.0
	
	A
	Estudos em tempo aparente.
	
	B
	Estudos não relacionados com o tempo.
	
	C
	Estudos em tempo real de curta ou longa duração.
Você acertou!
Os estudos diacrônicos referem-se aos estudos em tempo real de curta ou longa duração. É a partir de tais estudos que se pode verificar que algumas variantes desaparecem e outras se firmam com o tempo (livro-base, p. 157).
	
	D
	Estudos em tempo aparente que priorizam as análises qualitativas de algumas mudanças linguísticas.
	
	E
	Estudos híbridos em tempo aparente, baseados em análises qualitativas e quantitativas.
Questão 2/5 - Sociolinguística
Atente para a seguinte citação:
“O erro na língua oral é, pois, um fato social. Ele não decorre da transgressão de um sistema de regras da estrutura da língua e se explica, simplesmente, pela (in)adequação de certas formas a certos usos”.
Após esta avaliação, caso queira ler o texto integralmente, ele está disponível em:  BORTONI-RICARDO, Stella Maris. Educação em língua materna: A sociolinguística na sala de aula. São Paulo: Parábola Editorial, 2004. <http://www.sbpcnet.org.br/livro/56ra/banco_conf_simp/textos/StellaRicardo.htm>. Acesso em 28 nov. 2014.
Considerando os conteúdos do livro-base A Sociolinguística e a língua materna, analise as afirmativas a seguir quanto à veracidade (V) ou à falsidade (F) no que concerne às orientações dos Parâmetros Curriculares Nacionais (PCN) sobre o ensino da língua portuguesa no Brasil.
I. (   ) Os PCN consideram a língua como fenômeno homogêneo e, assim sendo, orientam para que o ensino da língua portuguesa seja realizado tendo em vista exclusivamente as formas prescritas nas gramáticas normativas do Brasil.
II. (  ) Os PCN orientam que o ensino da língua portuguesa deve levar ao conhecimento do aluno todas as variedades da língua de modo a lutar contra todos os tipos de preconceitos linguísticos oriundos de um ensino tradicional que considera apenas a norma padrão.
III. (  ) Os Parâmetros Curriculares Nacionais orientam os professores de língua portuguesa a trabalharem exclusivamente com as normas das gramáticas normativas.
IV. (  ) Os PCN consideram a língua como fenômeno heterogêneo e, assim sendo, orientam para que o ensino da língua portuguesa seja realizado tendo em vista todas as variedades da língua, e não apenas a padrão.
Agora, assinale a alternativa que apresenta a sequência correta:
Nota: 20.0
	
	A
	V – V – F – F
	
	B
	F – V – V – F
	
	C
	F – V – F – V
Você acertou!
Sabe-se que os PCN preconizam um ensino de língua em que a linguagem seja vista como heterogênea, dinâmica, sócio e historicamente constituída. Todavia, “parece que o objetivo da grande maioria das aulas de português é formar professores de língua, pois a tradição escolar costuma separar as ocorrências linguísticas em dois grupos: as certas e as erradas. Tudo o que foge às normas gramaticais ?xadas é considerado erro. Essa divisão é tão forte que os falantes, de modo geral, carregam uma enorme insegurança no uso da linguagem. É muito comum ouvirmos ou falarmos algo como: Será que falei corretamente? Não sei nadinha de gramática. A língua portuguesa é muito difícil! Esse pensamento nasce justamente do nosso processo escolar: a língua ensinada na escola não é a mesma que usamos no dia a dia. Parece arti?cial distante da nossa realidade mesmo para os falantes altamente escolarizados e moradores em grandes centros urbanos. As a?rmações anteriores ainda são comuns apesar de os Parâmetros Curriculares Nacionais – PCN (Brasil 2000) trazerem, há uma década, orientações no sentido de trabalhar de forma diferenciada, o que possibilitaria mostrar aos alunos as outras faces da língua, as outras variedades linguísticas, objetivando mostrar que o discente sabe a língua de todo dia, que ele pode ser bastante competente em uma ou diversas variedades, mas que também o deve ser no lidar com a variedade padrão. Os PCN reconhecem que havia (ou há) uma ‘excessiva valorização da gramática normativa e a insistência nas regras de exceção com o consequente preconceito contra as formas de oralidade e as variedades não padrão’ (Brasil 1998 p. 18). Segundo os Parâmetros, o ensino deveria levar ao conhecimento do aluno as outras variedades de sua língua e lutar contra todos os tipos de preconceitos linguísticos oriundos de um ensino tradicional que considera apenas uma variedade como correta em prejuízo das demais. Um dos grandes problemas das aulas de português é a não valorização do uso brasileiro da língua o que as deixam presas a compêndios gramaticais retrógrados” (livro-base, p. 42,43).
	
	D
	V – F – F – V
	
	E
	V – F – F – F
Questão 3/5 - Sociolinguística
Considere a seguinte citação:
“Além de prover a pesquisa linguística de um eficaz instrumento de análise, sobretudo para casos tidos como estritamente justificados pela sintaxe, a gramaticalização traz à tona discussões epistêmicas valiosas, especificamente sobre os limites entre sincronia e diacronia”.
Após esta avaliação, caso queira ler o texto integralmente, ele está disponível em: Gramaticalização: Revisão conceitual e análise de exemplos disponível em: <http://www.uel.br/revistas/uel/index.php/signum/article/downloadSuppFile/5633/307>. Acesso em 30 nov. 16.
Tendo em vista os conteúdos do livro-base A Sociolinguística e a língua materna, analise as proposições a seguir e selecione a alternativa que apresenta a definição correta para gramaticalização:
Nota: 20.0
	
	A
	A gramaticalização refere-se à prioridade dada aos estudos e ensinamentos com base na gramática tradicional.
	
	B
	A gramaticalização refere-se à transformação ocorrida em um item lexical, transformando-o em um item gramatical.
Você acertou!
A gramaticalização refere-se à transformação ocorrida em um item lexical, transformando-o em um item gramatical. Na gramaticalização, ocorre a perda de funções linguísticas de uma palavra. De maneira simplória, pode-se dizer que o processo de gramaticalização é um processo de mudança de classe. Tal processo é comum em todas as línguas, embora aconteça com elementos diferentes e em tempos também distintos (livro-base, p. 163).
	
	C
	A gramaticalização refere-se à prioridade conferida aos estudos e ensinamentos com base na gramática histórica.
	
	D
	A gramaticalização refere-se à prioridade outorgada aos estudos e ensinamentos com base na gramática moderna.
	
	E
	A gramaticalização refere-se à prioridade atribuída aos estudos da gramática internalizada de Chomsky.
Questão 4/5 - Sociolinguística
Leia o seguinte extrato de texto:
“A variação social agrupa alguns fatores de diversidade: o nível socioeconômico, o grau de educação, a idade e o gênero do indivíduo. O uso de certas variantes pode indicar qual o nível socioeconômico de uma pessoa, e há a possibilidade de que alguém, oriundo de um grupo menos favorecido, venha a atingir o padrão de maior prestígio”.
Após esta avaliação, caso queira