Apostila Pedagogia
372 pág.

Apostila Pedagogia


DisciplinaPedagogia194.376 materiais1.062.211 seguidores
Pré-visualização50 páginas
A maior parte dos brasileiros votou (ou votaram). 
5) O verbo transitivo direto ao lado do pronome SE concorda com o 
sujeito paciente. 
 Vende-se um apartamento. 
 Vendem-se alguns apartamentos. 
6) O pronome SE como símbolo de indeterminação do sujeito leva o 
verbo para a 3ª pessoa do singular. 
 Precisa-se de funcionários. 
7) A expressão UM E OUTRO pede o substantivo que a acompanha no 
singular e o verbo no singular ou no plural. 
 Um e outro texto me satisfaz. (ou satisfazem) 
8) A expressão UM DOS QUE pede o verbo no singular ou no plural. 
 Ele é um dos autores que viajou (viajaram) para o Sul. 
9) A expressão MAIS DE UM pede o verbo no singular. 
 Mais de um jurado fez justiça à minha música. 
10) As palavras: TUDO, NADA, ALGUÉM, ALGO, NINGUÉM, quando 
empregadas como sujeito e derem ideia de síntese, pedem o verbo 
no singular. 
 As casas, as fábricas, as ruas, tudo parecia poluição. 
11) Os verbos DAR, BATER e SOAR, indicando hora, acompanham o 
sujeito. 
 Deu uma hora. 
 Deram três horas. 
 Bateram cinco horas. 
 Naquele relógio já soaram duas horas. 
APOSTILAS OPÇÃO A Sua Melhor Opção em Concursos Públicos 
Língua Portuguesa A Opção Certa Para a Sua Realização 35 
12) A partícula expletiva ou de realce É QUE é invariável e o verbo da 
frase em que é empregada concorda normalmente com o sujeito. 
 Ela é que faz as bolas. 
 Eu é que escrevo os programas. 
13) O verbo concorda com o pronome antecedente quando o sujeito é 
um pronome relativo. 
 Ele, que chegou atrasado, fez a melhor prova. 
 Fui eu que fiz a lição 
 Quando a LIÇÃO é pronome relativo, há várias construções possí-
veis. 
 \u2022 que: Fui eu que fiz a lição. 
 \u2022 quem: Fui eu quem fez a lição. 
 \u2022 o que: Fui eu o que fez a lição. 
14) Verbos impessoais - como não possuem sujeito, deixam o verbo na 
terceira pessoa do singular. Acompanhados de auxiliar, transmitem a 
este sua impessoalidade. 
 Chove a cântaros. Ventou muito ontem. 
 Deve haver muitas pessoas na fila. Pode haver brigas e discussões. 
 
CONCORDÂNCIA DOS VERBOS SER E PARECER 
1) Nos predicados nominais, com o sujeito representado por um dos 
pronomes TUDO, NADA, ISTO, ISSO, AQUILO, os verbos SER e PA-
RECER concordam com o predicativo. 
 Tudo são esperanças. 
 Aquilo parecem ilusões. 
 Aquilo é ilusão. 
 
2) Nas orações iniciadas por pronomes interrogativos, o verbo SER con-
corda sempre com o nome ou pronome que vier depois. 
 Que são florestas equatoriais? 
 Quem eram aqueles homens? 
 
3) Nas indicações de horas, datas, distâncias, a concordância se fará com 
a expressão numérica. 
 São oito horas. 
 Hoje são 19 de setembro. 
 De Botafogo ao Leblon são oito quilômetros. 
 
4) Com o predicado nominal indicando suficiência ou falta, o verbo SER 
fica no singular. 
 Três batalhões é muito pouco. 
 Trinta milhões de dólares é muito dinheiro. 
 
5) Quando o sujeito é pessoa, o verbo SER fica no singular. 
 Maria era as flores da casa. 
 O homem é cinzas. 
 
6) Quando o sujeito é constituído de verbos no infinitivo, o verbo SER 
concorda com o predicativo. 
 Dançar e cantar é a sua atividade. 
 Estudar e trabalhar são as minhas atividades. 
 
7) Quando o sujeito ou o predicativo for pronome pessoal, o verbo SER 
concorda com o pronome. 
 A ciência, mestres, sois vós. 
 Em minha turma, o líder sou eu. 
 
8) Quando o verbo PARECER estiver seguido de outro verbo no infinitivo, 
apenas um deles deve ser flexionado. 
 Os meninos parecem gostar dos brinquedos. 
 Os meninos parece gostarem dos brinquedos. 
 
 
REGÊNCIA NOMINAL E VERBAL 
 
Regência é o processo sintático no qual um termo depende gramati-
calmente do outro. 
A regência nominal trata dos complementos dos nomes (substantivos e 
adjetivos). 
Exemplos: 
- acesso: A = aproximação - AMOR: A, DE, PARA, PARA COM 
EM = promoção - aversão: A, EM, PARA, POR 
PARA = passagem 
A regência verbal trata dos complementos do verbo. 
ALGUNS VERBOS E SUA REGÊNCIA CORRETA 
1. ASPIRAR - atrair para os pulmões (transitivo direto) 
\u2022 pretender (transitivo indireto) 
 No sítio, aspiro o ar puro da montanha. 
 Nossa equipe aspira ao troféu de campeã. 
 
2. OBEDECER - transitivo indireto 
 Devemos obedecer aos sinais de trânsito. 
 
3. PAGAR - transitivo direto e indireto 
 Já paguei um jantar a você. 
 
4. PERDOAR - transitivo direto e indireto. 
 Já perdoei aos meus inimigos as ofensas. 
 
5. PREFERIR - (= gostar mais de) transitivo direto e indireto 
 Prefiro Comunicação à Matemática. 
 
6. INFORMAR - transitivo direto e indireto. 
 Informei-lhe o problema. 
 
7. ASSISTIR - morar, residir: 
 Assisto em Porto Alegre. 
\u2022 amparar, socorrer, objeto direto 
 O médico assistiu o doente. 
\u2022 PRESENCIAR, ESTAR PRESENTE - objeto direto 
 Assistimos a um belo espetáculo. 
\u2022 SER-LHE PERMITIDO - objeto indireto 
 Assiste-lhe o direito. 
 
8. ATENDER - dar atenção 
 Atendi ao pedido do aluno. 
\u2022 CONSIDERAR, ACOLHER COM ATENÇÃO - objeto direto 
 Atenderam o freguês com simpatia. 
 
9. QUERER - desejar, querer, possuir - objeto direto 
 A moça queria um vestido novo. 
\u2022 GOSTAR DE, ESTIMAR, PREZAR - objeto indireto 
 O professor queria muito a seus alunos. 
 
10. VISAR - almejar, desejar - objeto indireto 
 Todos visamos a um futuro melhor. 
\u2022 APONTAR, MIRAR - objeto direto 
 O artilheiro visou a meta quando fez o gol. 
\u2022 pör o sinal de visto - objeto direto 
 O gerente visou todos os cheques que entraram naquele dia. 
 
11. OBEDECER e DESOBEDECER - constrói-se com objeto indireto 
 Devemos obedecer aos superiores. 
 Desobedeceram às leis do trânsito. 
 
12. MORAR, RESIDIR, SITUAR-SE, ESTABELECER-SE 
\u2022 exigem na sua regência a preposição EM 
 O armazém está situado na Farrapos. 
 Ele estabeleceu-se na Avenida São João. 
 
13. PROCEDER - no sentido de "ter fundamento" é intransitivo. 
 Essas tuas justificativas não procedem. 
\u2022 no sentido de originar-se, descender, derivar, proceder, constrói-se 
com a preposição DE. 
 Algumas palavras da Língua Portuguesa procedem do tupi-guarani 
\u2022 no sentido de dar início, realizar, é construído com a preposição A. 
 O secretário procedeu à leitura da carta. 
 
14. ESQUECER E LEMBRAR 
\u2022 quando não forem pronominais, constrói-se com objeto direto: 
 Esqueci o nome desta aluna. 
 Lembrei o recado, assim que o vi. 
\u2022 quando forem pronominais, constrói-se com objeto indireto: 
 Esqueceram-se da reunião de hoje. 
 Lembrei-me da sua fisionomia. 
 
APOSTILAS OPÇÃO A Sua Melhor Opção em Concursos Públicos 
Língua Portuguesa A Opção Certa Para a Sua Realização 36 
15. Verbos que exigem objeto direto para coisa e indireto para pessoa. 
\u2022 perdoar - Perdoei as ofensas aos inimigos. 
\u2022 pagar - Pago o 13° aos professores. 
\u2022 dar - Daremos esmolas ao pobre. 
\u2022 emprestar - Emprestei dinheiro ao colega. 
\u2022 ensinar - Ensino a tabuada aos alunos. 
\u2022 agradecer - Agradeço as graças a Deus. 
 
\u2022 pedir - Pedi um favor ao colega. 
 
16. IMPLICAR - no sentido de acarretar, resultar, exige objeto direto: 
 O amor implica renúncia. 
\u2022 no sentido de antipatizar, ter má vontade, constrói-se com a preposição 
COM: 
 O professor implicava com os alunos 
\u2022 no sentido de envolver-se, comprometer-se, constrói-se com a preposi-
ção EM: 
 Implicou-se na briga e saiu ferido 
 
17. IR - quando indica tempo definido, determinado, requer a preposição A: 
 Ele foi a São Paulo para resolver negócios. 
 quando indica tempo indefinido, indeterminado, requer PARA: 
 Depois de aposentado, irá definitivamente para o Mato Grosso. 
 
18. CUSTAR - Empregado com o sentido de ser difícil, não tem pessoa 
como sujeito: 
 O sujeito será sempre "a coisa difícil",