Atividade Avaliativa Literatura Infantojuvenil
2 pág.

Atividade Avaliativa Literatura Infantojuvenil


DisciplinaLiteratura34.971 materiais124.618 seguidores
Pré-visualização1 página
Atividade Avaliativa - Literatura InfantoJuvenil
Super - Literatura Brasileira
Literatura Infantojuvenil
Módulo 3
AA
 1)Peter Hunt (2010) afirma que não é fácil definir a literatura infantojuvenil porque são muitas e variadas as infâncias. Sobre a literatura infantil, é correto afirmar:
É um gênero menor, sem expressividade.
Os primeiros escritos publicados datam dos anos 50 deste século.
Prescinde da força das imagens e das ilustrações.
Teve como precursor, no século XVII, o francês Charles Perrault.
2)A leitura de um texto clássico de Lewis Carrol, como Alice no País das Maravilhas e Alice através do espelho, continua a encantar milhares de leitores até a atualidade. O livro, publicado em 4 de julho de 1865, trata de um modo novo de olhar o mundo, no qual sugere que:
Somente as crianças podem ter prazer na leitura.
Esse tipo de escrita é racional e metódica.
Livros infantis sem imagens são chatos.
A literatura subverte a ordem e a lógica do mundo em que vivemos.
3)Sobre o cânone literário, é correto afirmar:
O cânone nunca deve ser considerado.
O cânone pode servir como um parâmetro desde que a diversidade seja respeitada.
Todos os livros clássicos e canônicos são excelentes.
Os livros que respeitam a diversidade são mais difíceis.
4)No texto Experiência e Pobreza, de autoria de Walter Benjamin discorre-se que: \u201c[...] Em nossos livros de leitura havia a parábola de um velho que no momento da morte revela a seus filhos a existência de um tesouro enterrado em seus vinhedos. Os filhos cavam, mas não descobrem qualquer vestígio do tesouro.\u201d (BENJAMIN, 2008, p.114). De acordo com o texto exposto nesta disciplina, assinale a afirmativa que contempla essa contextualização.
A narrativa é simplória, típica dos contos de fada.
Surge em um contexto realista, opressivo.
O mencionado tesouro estava vinculado à experiência do trabalho.
Os bons narradores para o crítico contam histórias do mundo grego.
5)Segundo Hunt (2010), é o adulto quem conceitua a infância, que a designa como uma fase de imaturidade e incompletude, como conferir prestígio a tal período da vida? Não podemos esquecer que infância, quer dizer sem voz, e a criança só passou a ser ouvida há pouco tempo. E não custa reforçar que isso não ocorre em todos os países, a escuta e a valorização da infância passa também por um amadurecimento de cada sociedade em particular. Seguindo a lógica do raciocínio de Hunt, podemos afirmar que a infância.
Quer dizer sem voz porque não há ideias bem definidas.
É um período que prescinde de qualquer cuidado ou políticas públicas.
Sempre foi ouvida e estudada pela humanidade.
É um período impar e rico, que merece estímulo e orientação. A literatura infantojuvenil pode e deve contribuir muito nessa fase.
6)Sobre a literatura infantojuvenil e a infância, podemos afirmar:
A literatura tem papel secundário na formação da criança.
A literatura amplia o vocabulário e o repertório da criança, ampliando sua voz.
Os infantes deveriam continuar sem voz.
Ler na infância traz riscos imponderáveis.
7)A respeito das reflexões sobre a literatura e infância, assinale a correta:
Há pelo menos três séculos a criança vem sendo estudada e estimulada a práticas não leitoras. b)
Na idade média os cuidados com a infância eram demasiados.
Infância e literatura não se relacionam de forma clara.
Políticas públicas promovem a literatura infantojuvenil na escola.
8) A respeito da literatura infantojuvenil, podemos afirmar que: 
Esse gênero sempre aparece na lista dos mais criticados.
Se não aparece no jornal, significa baixa vendagem de livros.
O julgamento da crítica é sempre justo.
Apesar de questões políticas que a prejudicam e a indiferença dos jornais, o gênero cresce em venda e prestígio com os leitores.
9)Sobre a temática da literatura infantojuvenil podemos afirmar:
É muito raro a literatura infantil trabalhar com estereótipos sociais.
Temas polêmicos como o bullying e o racismos são preponderantes nessa literatura.
A temática da literatura infantojuvenil é variada, surgem desde temas mais amenos até temas mais complexos que precisam ser discutidos.
O bullying nunca apareceu na literatura infantil.
10)Segundo o texto O que é Literatura Infantojuvenil, o Trabalho de Charles Perrault é de um adaptador, parte de um tema popular, trabalha sobre ele e acresce-o de detalhes que respondem ao gosto da classe burguesa. Sobre a literatura de Charles Perrault, podemos afirmar:
Depois de uma relação conflituosa, quase toda história tinha um final feliz.
Nenhuma de suas histórias têm uma reflexão moral.
São histórias que servem só ao século XVII.
São contos que tiveram somente um alcance europeu.