A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
Biologia Celular - aula 4

Pré-visualização | Página 1 de 2

INSTITUTO DE ENSINO JOSÉ RODRIGUES DA SILVA pag 1 
 
Turma: 
Data: 
Nome: 
Professora Leilane Morais Lopes 
Aula 4 – Biologia Celular 
 
Agora vamos falar de um componente muito importante das celulas, 
no caso a membrana plasmática! 
A membrana plasmática é importante para várias funções da celula. 
Já que ela possuiu propriedades muito peculiares e que auxiliam a celula a ser 
o que ela é! 
Nessa aula falaremos sobre as caracteristicas da membrana celular, 
na próxima aula, iremos falar das propriedades e das funções principais da 
membrana. Se você acha que a membrana plasmática é importante, você está 
completamente...... correto!!! 
Membrana Plasmática 
A membrana plasmática é uma estrutura celular composta por 
lípideos, protéinas e açúcares. E sua principal função é ser uma barreira 
seletiva, sendo assim ela tem como principal função escolher e selecionar o 
que entra e o que sai da celula. 
A membrana plasmática é tipo o segurança da boate, e olha que não 
adianta subornar ela não, ela é super integra! Com ela não existe conversa, é 
tudo nas interações químicas mesmo! 
Componentes da membrana plasmática 
Você sabe quais são os componentes da membrana plasmática? 
Pode colar é olhar nos paragrafos acima! 
Mas diz ai, você sabe o que é lípideo? Proteínas? Açucares? Se 
sim, pode pular para o próximo tópico! Mas se não sabe, segue aqui comigo! 
Lípideos – são chamados de lípideos, os óleos. Eles são fluídos e 
podem ser líquidos ou em formato de ceras, como as ceras das abelhas. Eles 
são compostos por longas cadeias de carbono, que também são chamados de 
ácidos graxos, podendo ser saturados ou insaturados. Fig 1. 
 INSTITUTO DE ENSINO JOSÉ RODRIGUES DA SILVA pag 2 
 
Fig 1 – Esquema dos lípideos, mostrando o satura e o insaturado. Podemos ver as cadeias de ácidos 
graxos. 
Vocês sabem o que é ser saturado e insaturado? 
Então vamos a eles! Mas para isso será preciso lembrar um 
pouquinho de química. No caso sobre as ligações químicas. O carbono, que é 
nosso elemento químico principal em todos os seres vivos desse planeta. Ele é 
capaz de fazer até 4 ligações químicas com outros elementos. No caso uma 
ligação simples, é porque ele se liga a um outro elemento por apenas 1 troca 
de eletrons. Se o carbono se liga a outro elemento trocando 2 eletrons, temos 
uma ligação dupla. Se ele troca 3 eletrons com um único elemento, temos uma 
ligação tripla. E por ultimo, ainda ocorre que o carbono pode compartilhar seu 4 
eletrons com um outro elemento formando assim, uma ligação quadrupla! Fig 
2. 
 
Fig 2 – Esquema das ligações químicas que o átomo de carbono pode realizar com outros átomos, como 
pode ser observado, o máximo de ligações são 4. 
Agora que já revisamos as ligações químicas, vamos falar dos 
estados dos ácidos graxos, no caso nas cadeias lípidicas, então temos os 
saturado – possuiu apenas ligações simples entre os carbonos e portanto está 
 INSTITUTO DE ENSINO JOSÉ RODRIGUES DA SILVA pag 3 
 
saturado de hidrogênio. E os instaturados – possuem uma ligação dupla entre 
2 carbonos, então ele tem uma cadeia meio que dobrada, e menos 
hidrogênios, então ele está insaturado. 
Agora que relembramos isso também, vamos falar sobre os lípideos 
que fazem parte da membrana plasmática. No caso das nossas membranas 
plasmáticas, nos temos como lípideos de constituição, um carinha muito 
especial. Seu nome é fosfolípideo. Ele possuiu, ligado a sua cadeia carbonica, 
um grupamento fosfato. Então ele possuiu caracteristicas especiais! 
Como ele tem esse grupamento fosfato, ele passa a ter uma parte 
dele que gosta de água (hidrofílico), já a outra, que é o ácido graxo, continua a 
não gostar de água (hidrofóbico). Para que essas partes gostem ou não de 
água, temos uma relação com as caracteristicas químicas deles. A parte 
hidrofílica é a parte polar, que é uma parte que é capaz de trocar eletrons com 
o ambiente, sendo assim ela pode se polarizar*, por isso é chamada polar. Já a 
parte que não gosta de se socializar, não se polariza, é denominada apolar, e 
ela só gosta de se relacionar com outros apolares. Moléculas com essa 
propriedade dupla, são chamadas anfipáticas, e são as responsáveis por criar 
as micelas, que são um forma de bolhas. Sabem as bolhas de sabão, que 
sempre fazemos, elas são micelas de lípideos, com ar no meio, porque a parte 
apolar odeia água. Aqui é muita seletividade mesmo! Infelizmente... Vemos um 
fosfolípideo em sua intimidade na Fig 3. 
Fig 3 – Componentes dos fosfolípideos, com enfoque para o grupamento fosfasto que é a parte 
polar e para a cauda de ácido graxo que é apolar. 
Agora vamos falar de um outro componente, bem importante por 
sinal, que são as proteínas – Elas são polimeros de aminoácidos, ligados por 
uma ligação peptidica, que se assemelha a um cordão de perolas (Fig 4). 
 INSTITUTO DE ENSINO JOSÉ RODRIGUES DA SILVA pag 4 
 
Esses aminoácidos são compostos de carbono, que possuem um grupamento 
carboxila (COOH-) e um grupamento amina (NH3), e por último, temos o 
Radical, que é o principal diferencial entre os aminoácidos, cada um tem o seu 
próprio radical, nele podemos ter mais um grupamento amina, ou mais um 
grupamento carboxila e ainda podemos ter os dois juntos. Os aminoácidos 
podem ser básicos, quando tem mais de um grupamento amino e podem ser 
ácidos, quando tem mais de um grupamento carboxila, ou aminoácidos 
neutros, quando tem 2 grupamentos amina e 2 grupamentos carboxila. Temos 
ao todo 22 aminoácidos essenciais, que sem eles não vivemos, pois viver sem 
eles é nosso maior castigo (entendedores entenderão a referência). Fig 5. 
 
Fig 4 – Esquema de como se organiza uma protéina em sua forma primária, observe como parece um 
colar de perolas. Observe como se organiza o aminoácido com o grupamente amino, grupamente 
carboxila e o grupo Radical. 
Outro componente da nossa membrana que tambem entra na parte 
das proteínas, é o colesterol! Sim, ele mesmo. Ele só é um vilão em execesso, 
fora isso ele é super importante, para conferir rígidez a membrana, senão ela 
seria muito fluída, e isso não me parece ser bom, não é? Então o colesterol é 
um cara antissocial, apolar, e então ele so se relaciona com a parte apolar da 
membrana plasmática. Essa vocês verão mais adiante. 
Agora temos o ultimo componente das membranas plasmáticas, os 
açúcares! Sim, os açúcares, sabe aqueles docinhos, que colocamos no café, 
no chocolate, no suco, no bolo, então ele também está nas nossas celulas, na 
membrana celular. Ele não serve só para virar energia química na nossa vida, 
e nos mover, ele, sofrendo algumas modificações, também se encontra na 
superfície das nossas membranas! Aqui eles estão associados a proteínas, se 
tornando as glicoproteínas, que adoram água, e que sabiam, os bebes são 
cheos delas, por isso são aquelas coisinhas rechunchundas! E conforome 
vamos envelhecendo e perdendo ela, vamos ganhando as famosas rugas e a 
pele vai enrugando... 
 
 INSTITUTO DE ENSINO JOSÉ RODRIGUES DA SILVA pag 5 
 
Fig 5 – Tabela com os aminoácidos essenciais e suas formulas químicas. 
Agora que já vimos sobres os componentes da membrana 
plasmática, vocês estão se perguntando, como isso tudo está junto, e na gente, 
e de forma correta, para não dar problemas. Agora que entra a parte de 
organização! Então vamos a ela. Ali encima eu falei que os fosfolipídeos, tem 
uma parte polar e uma parte apolar. Então a parte apolar só se relaciona com 
outros iguais a ela, no caso, outros componentes apolares. Sendo assim ela se 
junta com outros fosfolípideos, formando uma dupla camada! Sim, a cadeias 
apolares ficam juntinhas e as partes polares ficam do lado de fora, protegendo