A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
7 pág.
04 - Desordens Potencialmente Malignas

Pré-visualização | Página 1 de 1

Desordens Potencialmente Malignas (Lesões pré-malignas, lesões 
cancerizáveis) 
1. Leucoplasias 
2. Eritroplasia 
3. Queilite Actínica 
4. Fibrose submucosa 
5. Outras desordens 
6. Imunodeficiência 
Algumas lesões podem anteceder o câncer bucal e desta forma são 
denominadas como lesões pré-cancerizáveis ou pré-malignas, apesar de nem 
todas progredirem para câncer e também, nem todo câncer de boca originar-se 
destas lesões. A Organização Mundial da Saúde (OMS) modificou a terminologia 
das lesões e condições orais pré-malignas e as denominou como lesões 
potencialmente malignas. 
O uso do tabaco e do álcool está entre os fatores de risco mais importantes 
associados com o desenvolvimento dessa doença, e outros hábitos têm estreita 
correlação com o aparecimento da doença: a vida sedentária, a dieta rica em 
alimentos gordurosos ou pobres em vegetais e frutas que, associados a fatores 
genéticos, podem levar ao desenvolvimento do câncer. Além disso, fungos e 
vírus, como o da hepatite B e o vírus do Papiloma Humano (HPV), também estão 
ligados ao aparecimento do câncer. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
1) Leucoplasias 
Leucoplasia é um termo utilizado para definir as lesões que se apresentam como 
uma placa predominantemente branca, sem sintomatologia, com risco de 
transformação maligna. Seu diagnóstico é feito após a exclusão de outras 
alterações patológicas, como: Lesão Liquenoide, Candidose Hiperplásica, 
Leucoplasia Hiperplásica, Leucoplasia Pilosa (não é uma leucoplasia 
verdadeira), Nevo Branco Esponjoso, Lesões Friccionais, Estomatite Nicotínica 
etc. Para isso, faz-se necessária a realização da biópsia da lesão, visando excluir 
a possibilidade de carcinoma de células escamosas. A leucoplasia ocorre 
principalmente em homens, fumantes e etilistas, acima de 50 anos, sendo 
classificada como homogênea e não homogênea. Enquanto a primeira 
apresenta placas uniformemente brancas, planas e finas, na variante não 
homogênea observam-se áreas eritematosas, salpicadas, nodulares ou 
verrucosas. 
Leucoplasia homogênea: é a leucoplasia convencional. 
 
Leucoplasia não-homogênea: 
. 
As leucoplasias não-homogêneas podem ser: 
▪ Verrucosa 
o Verrucosa Proliferativa (bordas sem nitidez, com aumento e/ou 
surgimento em outros lugares, e as lesões somadas ultrapassam 
2cm). 
▪ Eritroleucoplasia (leucoplasia + Eritroplasia) é a que possui maior 
potencial de transformação maligna. 
Geralmente, a Leucoplasia Verrucosa Proliferativa ocorre em mulheres e não 
está associada ao uso do álcool e cigarro. Em quase 100% dos casos essa 
paciente desenvolverá câncer. 
As Leucoplasias surgem sem nenhum agente causal (ex: trauma). Quando ela 
não está associada nem mesmo ao cigarro e álcool, ela é chamada de 
Leucoplasia Idiopática. 
A coloração branca da leucoplasia resulta de um espessamento da camada 
superficial de ceratina e/ou de uma camada espinhosa espessada. É a lesão oral 
pré-cancerosa mais comum. 
A prevalência e o risco de transformação em carcinoma de células escamosas 
aumentam com a idade. As lesões geralmente se localizam nas bordas e face 
ventral da língua, no assoalho da boca e na mucosa jugal. 
Conduta 
A Leucoplasia é apenas um diagnóstico clínico. Após realizar a eliminação das 
possíveis causas, é necessário fazer Proservação de 4 a 8 semanas e observar 
se a lesão possui uma boa resposta ou não. Caso melhore, era apenas uma 
lesão causada por um fator irritativo. Caso uma melhora não ocorra, é necessário 
realizar a biópsia para descartar outras lesões e poder confirmar o diagnóstico 
de Leucoplasia. Em casos onde não haja um fator irritativo, deve-se partir para 
a biópsia. 
O que mais importa na biópsia é o epitélio, logo, ela não precisa ser tão profunda. 
O epitélio é colocado em um pedaço de papel, para evitar que se colabe, e então 
é mergulhado em formol. 
Tratamento 
Eritroleucoplasia: mudança no estilo de vida. Quando as lesões são pequenas e 
bem delimitadas, pode ser realizada cirurgia. Em outros casos, proservação 
(acompanhamento de 6 em 6 meses. 
Leucoplasia Verrucosa Proliferativa: cirurgia, radioterapia e proservação. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
2) Eritroplasia 
É uma mancha vermelha que não pode ser diagnosticada clínica ou 
patologicamente como outra condição. 
Geralmente apresentam esse aspecto avermelhado porque o epitélio apresenta 
um grau avançado de alteração, então geralmente esses apresentam Displasia 
Epitelial Severa, onde a displasia já acomete todo o epitélio de revestimento, 
Carcinoma in situ ou Carcinoma invasivo. 
Afeta geralmente homens, entre 64 e 75 anos de idade, localizadas 
principalmente em soalho de boca, língua e palato mole. É rara, porém, 
agressiva. Possui textura aveludada e macia. É assintomática. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
3) Queilite Actínica 
Etiologia: radiação (UVA e UVB) 
Acomete, geralmente, homens (10:1) acima dos 45 anos de idade, 
exclusivamente nos lábios, geralmente na região de vermelhão do lábio inferior 
(por estar mais exposto ao sol), e geralmente acomete pessoas que ficam 
expostas ao sol diariamente de forma crônica e que possuem pele, olhos e 
cabelos claros. 
Esses pacientes apresentam degeneração de fibras elásticas e colágenas, o que 
provoca um aumento de volume na parte inferior do lábio inferior e maior firmeza 
à palpação. Os limites do vermelhão e pele também são perdidos. Em algumas 
áreas ocorre atrofia, causando áreas Eritroplasia (avermelhadas), e em outras 
ocorre hipertrofia, causando áreas Leucoplásicas (esbranquiçadas). 
 
Tratamento 
Protetor solar (FPS 30), proservação e, em casos avançados, remoção cirúrgica. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
4) Fibrose Submucosa 
Acomete principalmente adultos jovens, causando rigidez na mucosa. 
Localizada principalmente em mucosa jugal, língua e palato mole. Possui 
sintomatologia dolorosa e/ou sensação de queimação. Ocorre principalmente em 
pacientes que fazem o uso do tabaco de fumo invertido. 
Causa áreas de aspecto firme por conta do enrijecimento das fibras abaixo da 
mucosa, causando áreas esbranquiçadas. Ocorre mais em países do oriente 
médio, já que essa prática de fumo não é popular no Brasil. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
5) Outras desordens 
▪ Anemia de Franconi 
▪ Xeroderma pigmentoso 
▪ Síndrome de Plummer Vinson 
▪ Imunodeficiências** 
**A maior parte dessas alterações estão associadas a algum tipo de 
imunodeficiência. As células sofrem mutações o tempo todo em nosso corpo, 
porém, nosso sistema imunológico consegue eliminar. Em pacientes 
imunocomprometidos isso não acontece, permitindo que a célula com mutação 
se multiplique, dando origem a um câncer.