A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
284 pág.
Seitas e Heresias

Pré-visualização | Página 1 de 18

História , Conceitos e Características
Conceitos
1. Pluralidade religiosa
O
pluralismo	religioso	nega	que	exista	verdade	religiosa
absoluta, e exalta a experiência religiosa individual como critério último para cada um. Defende uma nova teoria missiológica, onde não mais se prega a necessidade de conversão de outras religiões ao cristianismo, e sim a cooperação entre todas as religiões, naquilo que têm em comum.
2. Definição
Seita é um “grupo doutrinário ou conjunto de pessoas que professam uma crença diferente daquela que é considerada genuína, verdadeira; facção, parte, comunidade fechada, partido”.
Heresias são as doutrinas antibíblicas defendidas pelo grupo.
Características
Adição: o grupo adiciona algo à Bíblia como fonte de autoridade.
Subtração: o grupo subtrai algo da pessoa de Cristo.
Multiplicação: o grupo prega a salvação através das boas obras.
Divisão: o grupo divide a fidelidade entre Deus e a organização. Desobedecer à organização ou igreja equivale a desobedecer a Deus.
MARCAS
Espiritismo
1. Significado do Termo
Segundo o Dicionário Aurélio, o espiritismo é uma “doutrina baseada na crença da sobrevivência da alma e da existência de comunicações, por meio da mediunidade, entre vivos e mortos, entre os espíritos encarnados e os desencarnados”.
Espiritismo
2. Origem
O
espiritismo,	enquanto	tentativa	de	contato
com os mortos, faz parte da tradição de vários povos, como os egípcios, caldeus, hindus, assírios etc.
O movimento compreende várias tendências ou manifestações, desde a umbanda, quimbanda e demais manifestações afro-brasileiras, passando por organizações místicas e de caridade, até o espiritismo de mesa ou kardecismo – este iniciado em 1857, quando foi publicado o Livro dos Espíritos, pelas mãos de Allan Kardec.
ESPIRITISMO
3. Estrutura e Desenvolvimento no Brasil
Com	respeito	à	sua	organização
espiritismo	realizou	sua	primeira
formal,		o sessão	no
Brasil em Salvador, Bahia, no dia 17 de setembro de 1865. A primeira publicação se denominava Eco do Além-Túmulo, cujo lançamento se deu em 1869. Em 1º de janeiro de 1884 foi fundada a Federação Espírita Brasileira (FEB). A revista O Reformador surge como veículo principal de divulgação doutrinária.
Espiritismo
3. Estrutura e Desenvolvimento no Brasil
Pode-se	incluir,	além	dos	20	milhões	de	kardecistas
os	outros	grupos
indicados	pela		revista	Manchete, religiosos	que	também		crêem	nas
“manifestações”,
entre os quais destacamos: os quimbandistas, legionários da Boa adeptos da Cultura Racional e do
umbandistas, Vontade, os Racionalismo
Cristão. Isso posto, o número de pessoas no Brasil envolvidas com o espiritismo ascende à casa dos 70 a 80 milhões.
ESPIRITISMO
4. Subdivisões do Espiritismo
4.1. ESPIRITISMO COMUM
Dentre	as	muitas	práticas	dessa	classe	de	espiritismo, destacam-se as seguintes:
a.	Quiromancia - Adivinhação pelo exame das linhas das mãos. O mesmo que "quiroscopia".
b.	Cartomancia	-	Adivinhação	pela	decifração	de combinações de cartas de jogar.
Espiritismo
4. Subdivisões do Espiritismo
c.	Grafologia	-	Estudo	dos	elementos
normais	e


principalmente patológicos de uma personalidade, feito através da análise da sua escrita.
Hidromancia - Arte de adivinhar por meio da água.
Astrologia- Estudo e/ou conhecimento da influência dos astros, especialmente dos signos, no destino e no comportamento dos homens; também conhecida como "uranoscopia".
ESPIRITISMO
4. Subdivisões do Espiritismo
4.2. BAIXO ESPIRITISMO
O
baixo	espiritismo,	também	conhecido	como
espiritismo pagão, inculto e sem disfarce, identifica-se pelas seguintes práticas:
a. Vodu - Culto de negros antilhanos, de origem animista, e que se vale de certos elementos do ritual católico. Praticado principalmente no Haiti.
b. Candomblé - Religião dos negros ioruba, na Bahia.
ESPIRITISMO
4. Subdivisões do Espiritismo


c. Umbanda - Designação dos cultos afro-brasileiros, que se confundem com os da macumba e dos candomblés da Bahia, xangô de Pernambuco, pajelança da Amazônia, do catimbó e outros cultos sincréticos.
Quimbanda - Ritual da macumba que se confunde com os da umbanda.
Macumba - Sincretismo religioso afro-brasileiro derivado do candomblé, com elementos de várias religiões africanas, de religiões indígenas brasileiras e do catolicismo.
ESPIRITISMO
4. Subdivisões do Espiritismo
4.3. ESPIRITISMO CIENTÍFICO
O
espiritismo
Espiritismo",
científico	é	também	chamado	"Alto "Espiritismo		 Ortodoxo",	"Espiritismo
Profissional" ou "Espiritualismo". Ele se manifesta, inclusive, como "sociedade", como, por exemplo, a LBV (Legião da Boa Vontade). Esta classe de espiritismo tem sido conhecida também como:
a. Ecletismo - Sistema filosófico dos que não seguem sistema algum, escolhendo de cada um a parte que lhe parece mais próxima da verdade.
ESPIRITISMO
4. Subdivisões do Espiritismo
4.3. ESPIRITISMO CIENTÍFICO
b.	Esoterismo	-	Doutrina	ou	atitude
de	espírito	que
preconiza que o ensinamento da verdade deve reservar-se a um número restrito de iniciados, escolhidos por sua influência ou valor moral.
c. Teosofismo - Conjunto de doutrinas religioso-filosóficas que têm por objetivo a união do homem com a divindade, mediante a elevação progressiva do espírito até a iluminação.
Iniciado	por	Helena	Petrovna	Blavastky,
mística	norte- budismo		e	do
americana	(1831-1891),	fanática	adepta	do lamaísmo.
ESPIRITISMO
4. Subdivisões do Espiritismo
4.4. ESPIRITISMO KARDECISTA
O
espiritismo	Kardecista	é	a	classe	de	espiritismo
comumente praticada no Brasil, e tem, como principais, entre as suas muitas teses, as seguintes:
a.	Possibilidade	de	comunicação	com	os	espíritos desencarnados.
b. Crença da reencarnação.
c. Crença de que ninguém pode impedir o homem de sofrer as conseqüências dos seus atos.
ESPIRITISMO
4. Subdivisões do Espiritismo
4.4. ESPIRITISMO KARDECISTA
d. Crença na pluralidade dos mundos habitados.
e.	A	caridade	é	virtude	única,	aplicada	tanto	aos vivos como aos mortos.
f.	Deus,	embora	exista,	é	um	ser	impessoal, habitando um mundo longínquo.
g. Mais perto dos homens estão os "espíritos-guias".
h. Jesus foi um médium e reformador judeu, nada mais que isto.
KARDECISMO
1. HISTÓRIA
1.1. Allan Kardec (Cronologia)
A história do Espiritismo Kardecista está diretamente associada a Leon Hippolyte Denizart Rivail (Allan Kardec), nascido em 03 de outubro de 1804 às 19h, na cidade de Lião.
No dia 25 de março de 1855, pela comunicação do “Espírito Verdade”, é-lhe transmitido o pseudônimo de Allan Kardec, nome de um antigo druida.
Em 18 de abril de 1857 edita O Livro dos Espíritos.
Publicou e editou várias obras, tais como: O Livro dos Espíritos, O que é o Espiritismo?, O Livro dos Médiuns, O
Expressão	e	Refutação	de O	Evangelho	Segundo		o
Espiritismo em Sua Mais Simples Críticas contra o Espiritismo e Espiritismo.
KARDECISMO
1. HISTÓRIA
1.2. O Espiritismo Moderno
O espiritismo moderno se originou na casa da família Fox, na América do Norte em Hydesville, uma aldeia perto de Rochester, Nova Iorque, em 31 de março de 1848 através de duas adolescentes chamadas Kate e Margaret quando começaram a ouvir-se golpes nas portas e objetos que se moviam de um lugar para outro em determinadas ocasiões.
KARDECISMO
1. HISTÓRIA
1.2. O Espiritismo Moderno
Essas meninas tornaram-se médiuns e durante trinta anos entregaram-se à produção de fenômenos que passaram a ser conhecidos praticamente em todo o mundo. Porém, elas se retrataram posteriormente, reconhecendo o engano que haviam difundido no dia 21 de outubro de 1888.
KARDECISMO
2. DOUTRINA
2.1. Comunicação com os Mortos.
Refutação:
Dt 18.9-14; Is 8.19. Os mortos não têm participação nos fatos e acontecimentos aqui da terra (Ec 9.5, 6; Sl 88.10-12; Is 38.18, 19; Jó 7.9, 10; Lc 16.19-31).
KARDECISMO
2. DOUTRINA




2.2. Reencarnação
A palavra reencarnação é composta do prefixo “re” (repetição) e do verbo “encarnar” (tornar