A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
60 pág.
Tecido Nervoso

Pré-visualização | Página 1 de 3

TECIDO 
NERVOSO
FUNÇÕES DO SISTEMA NERVOSO
-Detectar, transmitir, analisar e utilizar as informações geradas pelos
estímulos sensoriais representados por calor, luz, energia mecânica e
modificações químicas do ambiente externo e interno;
- Organizar e coordenar, direta ou indiretamente, o funcionamento de
quase todas as funções do organismo, entre as quais as funções
motoras, viscerais, endócrinas e psíquicas;
- Assim o sistema nervoso estabiliza as condições intrínsecas do
organismo, como pressão sanguínea, tensão de CO2 e de O2 , teor de
glicose, de hormônios e pH do sangue, e participa dos padrões de
comportamento, como os relacionados a alimentação, reprodução,
defesa e interação com outros seres vivos;
-O tecido nervoso acha-se distribuído pelo organismo,
interligando-se e formando uma rede de comunicações,
que constitui o sistema nervoso;
- O sistema nervoso é dividido em:
1. Sistema nervoso central (SNC): Formado pelo
encéfalo e medula espinhal;
2. Sistema nervoso periférico (SNP): localizado fora do
SNC; é formado pelos nervos cranianos (se originam
do encéfalo), nervos espinhais (se originam da
medula espinhal) e gânglios associados a eles.
 Divisão do Sistema Nervoso 
(anatomicamente)
Tronco encefálico
SISTEMA NERVOSO
Encéfalo
Medula Espinhal
Nervos cranianos 
(origem no encéfalo)
Nervos espinhais
(origem na medula 
espinhal)
Sistema Nervoso 
Periférico
Sistema Nervoso 
Central
Cérebro
Cerebelo
SNC
SNP
O tecido nervoso apresenta 2 
componentes principais:
1. Neurônios: células com longos prolongamentos;
responsáveis pela percepção e transmissão dos
impulsos nervosos do e para o SNC.
2. Vários tipos de células da glia ou neuroglia, que
sustentam os neurônios e participam de outras
funções importantes; não recebem ou transmitem
impulsos, mas sustentam e protegem os neurônios.
Neurônios (céls nervosas)
- Responsáveis pela recepção, transmissão e
processamento de estímulos;
- Reagem prontamente aos estímulos e a modificação do
potencial pode restringir-se ao local do estímulo ou
propagar-se ao restante da célula, através da membrana;
tal propagação constitui o que se denomina de impulso
ou estímulo nervoso, cuja função é transmitir
informações a outros neurônios, a músculos ou a
glândulas;
-Influenciam diversas atividades do organismo e liberam
neurotransmissores e outras moléculas informacionais;
-Através de seus prolongamentos, formam circuitos neuronais, que
são de diversos tamanhos e complexidade;
pode ser simples, porém na maioria
das vezes trata-se da combinação
de 2 ou + circuitos que
interagem para executar uma função;
- Muitos circuitos elementares se comunicam em grau crescente de
complexidade para executar funções cada vez mais complexas;
Neurônios possuem
morfologia complexa, mas
quase todos apresentam 3
componentes:
/corpo celular/soma
-Dendritos
-Corpo celular ou pericário/soma
-Axônios 
- Contém o núcleo (e o citoplasma envolvente do núcleo)
e do qual partem prolongamentos;
- É o centro da célula e é também capaz de receber
estímulos;
-É, principalmente, um centro trófico - parte do neurônio
em que se encontra o núcleo e demais organelas - mas
também tem função receptora e integradora de
estímulos, recebendo estímulos excitatórios ou inibitórios
gerados em outras céls nervosas.
Corpo celular ou pericário ou soma
http://pt.wikipedia.org/wiki/N%C3%BAcleo
http://pt.wikipedia.org/wiki/Organelo
-Núcleo geralmente esférico, aparece pouco corado,
pois seus cromossomos acham-se muito distendidos,
indicando a alta atividade sintética dessas céls.
-Cada núcleo geralmente apresenta apenas um
nucléolo (grande e central).
- O corpo celular dos neurônios é rico em retículo
endoplasmático rugoso; quantidade varia com o tipo e
o estado funcional dos neurônios, sendo + abundante
nos neurônios maiores; formam um conjunto de
cisternas e ribossomos, que juntos formam o
corpúsculos de Nissl.
Cisternas e ribossomos
- Aparelho de Golgi: localiza-se exclusivamente no
pericário, constituindo em grupos de cisternas localizadas
em torno do núcleo.
-Mitocôndrias: existem em quantidade moderada no
pericário, mas estão presentes em grande quantidade
no terminal axônico.
Dendritos
-a maioria das céls nervosas possui numerosos
DENDRITOS, que aumentam consideravelmente a
superfície celular, tornando possível receber e integrar
impulsos trazidos por numerosos terminais axônicos de
outros neurônios.
- prolongamentos numerosos, especializados na
função de receber os estímulos do meio ambiente, de
células epiteliais sensoriais ou de outros neurônios;
- Os dendritos tornam-se mais finos à medida que se ramificam,
como os galhos de uma árvore;
- A grande maioria dos impulsos que chegam a um neurônio são
recebidos por pequenas projeções dos dendritos, as espinhas ou
gêmulas – elas são o primeiro local de processamento dos sinais
(impulsos nervosos) que chegam ao neurônio;
- As gêmulas participam da plasticidade dos neurônios relacionada
com a adaptação, memória e aprendizado;
Dendritos
-Prolongamento único, especializado na condução de
impulsos que transmitem informações do neurônio para
outras células (nervosas, musculares, glandulares);
-Cada neurônio possui apenas um único AXÔNIO, QUE É UM
CILINDRO DE COMPRIMENTO E DIÂMETRO VARIÁVEIS
CONFORME O TIPO DE NEURÔNIO.
Alguns axônios são curtos, mas geralmente, o axônio é +
longo do que os dendritos da mesma célula.
Axônio
- Geralmente o axônio nasce de uma estrutura piramidal do corpo
celular, denominada de cone de implantação.
- A parte do axônio entre o cone de implantação e o início da bainha
de mielina é denominado segmento inicial;
- Este segmento recebe muitos estímulos, tanto excitatórios como
inibitórios, cujo resultado pode originar um potencial de ação cuja
propagação é o impulso nervoso;
- O segmento inicial contém vários canais iônicos, importantes para
gerar o impulso nervoso;
-Os axônios têm um diâmetro constante e não se
ramificam abundantemente, ao contrário do que ocorre
com os dendritos;
- O citoplasma apresenta-se muito pobre em organelas;
- Existe um movimento muito ativo de moléculas e
organelas ao longo dos axônios; o centro de produção de
proteínas é o pericário, e as moléculas protéicas
sintetizadas migram pelos axônios (fluxo anterógrado),
em diversas velocidades: uma rápida e a outra lenta.
-Além do fluxo anterógrado existe também um transporte
de substâncias em sentido contrário, que é o fluxo
retrógrado, que leva moléculas diversas para serem
reutilizadas no corpo celular;
- O fluxo retrógrado pode levar moléculas e partículas
estranhas e prejudiciais para o corpo celular situado no
SNC. É por essa via por exemplo que o vírus da raiva,
depois de penetrar nos nervos, é transportado para o
corpo das células, causando uma encefalite muito grave;
De acordo com sua morfologia, os neurônios podem ser
classificados nos seguintes tipos:
BIPOLARES
Possuem um dendrito, um corpo celular e um axônio. São frequentes
nas estruturas sensoriais (retina, mucosa olfatória).
MULTIPOLARES
Possuem um corpo celular, vários dendritos e um axônio. Constituem a 
maioria dos neurônios do tecido nervoso.
PSEUDOUNIPOLARES
Possuem um corpo celular e somente um prolongamento, que se 
comporta como dendrito em uma de suas porções e como axônio na 
outra porção. Um exemplo típico deste tipo é representado pelos 
neurônios sensitivos dos gânglios sensitivos da medula espinal, 
responsáveis pela condução de impulsos nervosos de teto, pressão, 
calor frio etc.
De acordo com sua função, os neurônios são 
classificados em:
-Neurônios motores: Controlam órgãos efetores
(“saída”), tais como glândulas exócrinas e endócrinas, e
fibras musculares;
- Neurônios sensoriais: Recebem estímulos sensoriais
do meio ambiente e do próprio organismo;
- Interneurônios: Estabelecem conexões entre outros
neurônios, formando circuitos complexos;
- As funções mais complexas e de mais alto nível do
sistema nervoso dependem das interações dos
prolongamentos