TESE SOBRE DOR
194 pág.

TESE SOBRE DOR


Disciplina<strong>psicossomática</strong>19 materiais36 seguidores
Pré-visualização50 páginas
Clarice Medeiros 
 
A dor na clínica psicanalítica 
 
Tese de doutorado 
Tese apresentada ao Programa de 
Pós-Graduação em Psicologia 
Clínica da PUC-Rio como requisito 
parcial para obtenção do grau em 
Doutor em Psicologia Clínica 
 
 
Orientadora: Maria Isabel de Andrade Fortes 
 
 
Rio de Janeiro, 
Abril de 2019 
 
DBD
PUC-Rio - Certificação Digital Nº 1512115/CA
2 
 
 
 
Clarice Medeiros 
 
 
A dor na clínica psicanalítica 
 
 
 
Tese apresentada como requisito parcial para 
obtenção do grau de Doutor pelo Programa de 
Pós-Graduação em Psicologia (Psicologia Clínica) 
da PUC-Rio. Aprovada pela Comissão 
Examinadora. 
 
 
 
Profa. Maria Isabel de Andrade Fortes 
Orientadora 
Departamento de Psicologia - PUC-Rio 
 
 
 
Prof. Marcus André Vieira 
Departamento de Psicologia - PUC-Rio 
 
 
 
Prof. Joel Birman 
Instituto de Medicina Social - UERJ 
 
 
 
Profa. Vera Lucia Silva Lopes Besset 
Instituto de Psicologia - UFRJ 
 
 
 
Profa. Ana Maria de Toledo Piza Rudge 
 Psicanálise, Saúde e Sociedade - UVA 
 
 
 
 Rio de Janeiro, 05 de abril de 2019. 
DBD
PUC-Rio - Certificação Digital Nº 1512115/CA
3 
 
Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução total ou 
parcial do trabalho sem autorização da universidade, da autora e do 
orientador. 
 
 Clarice Medeiros 
Graduou-se em Psicologia pela Universidade Federal do Rio de 
Janeiro de 2009. É Mestre em Teoria Psicanalítica pelo Programa 
de Pós-Graduação em Teoria Psicanalítica pela Universidade 
Federal do Rio de Janeiro. É Especialista em Psicologia Clínica 
pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro. Atua em 
clínica como psicanalista e é docente do curso de Graduação em 
Psicologia e de Pós-Graduação em Teoria Psicanalítica e Prática 
Clínico-institucional da Universidade Veiga de Almeida. 
 
 
 
 
 
 
 Ficha Catalográfica 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 CDD: 150 
 
 
 CDD: 150 
 
 
 
 
 
 
 
 
Medeiros, Clarice 
 A dor na clínica psicanalítica / Clarice Medeiros ; orientadora: 
Maria Isabel de Andrade Fortes. \u2013 2019. 
 194 f. : il. color. ; 30 cm 
 
 Tese (doutorado)\u2013Pontifícia Universidade Católica do Rio de 
Janeiro, Departamento de Psicologia, 2019. 
 Inclui bibliografia 
 1. Psicologia \u2013 Teses. 2. Psicanálise. 3. Dor. 4. Lesão. 5. Trauma. 
I. Fortes, Maria Isabel de Andrade. II. Pontifícia Universidade Católica 
do Rio de Janeiro. Departamento de Psicologia. III. Título. 
DBD
PUC-Rio - Certificação Digital Nº 1512115/CA
4 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
À vida da minha vida, Catarina 
 
DBD
PUC-Rio - Certificação Digital Nº 1512115/CA
5 
 
 
Agradecimentos 
 
À minha família, em especial, a minha mãe Leonilde, ao meu pai Francisco 
(in memorian) e ao meu irmão Marcelo, pelo apoio incondicional de sempre. 
À minha orientadora, Isabel Fortes, por me aceitar e me acolher em minha 
proposta, pelos debates teóricos, pelo entusiasmo, pela generosidade e pela 
parceria ao longo desse tempo. Muito obrigada! 
Aos professores que compõem a banca de avaliação, pelas reflexões 
suscitadas e contribuições dadas ao longo deste percurso. 
Aos demais professores do Programa e aos colegas que em muito 
contribuíram para construir meu objeto de pesquisa. 
Aos professores e alunos da Universidade Veiga de Almeida que acreditam 
no meu trabalho e me impelem a continuar. 
Aos amigos, obrigada pela força e abraços na vida. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
DBD
PUC-Rio - Certificação Digital Nº 1512115/CA
6 
 
Resumo 
 
Medeiros, Clarice; Fortes, Isabel. A dor na clínica psicanalítica. Rio de Janeiro, 
2019. 210 p. Tese de doutorado. Departamento de Psicologia. Pontifícia 
Universidade Católica do Rio de Janeiro. 
 
A dor é uma construção cultural, possuindo diversoss significados ao longo da 
história. Até a constituição do sentido atual, encontramos dois momentos centrais 
de virada: a assunção de um sentimento de si e a clínica médica moderna, pautada 
na anatomia e no olhar. A partir da medicina moderna e da criação da psicanálise, 
a dor apresenta-se como um fenômeno limite, que explicita a torção da concepção 
cartesiana realizada pela teoria psicanalítica na medida em que não é mais 
possível conceber uma dicotomia entre mente e corpo. Apesar de Freud não 
possuir um escrito exclusivo sobre a temática da dor, podemos encontrar em sua 
obra contribuições únicas, que permitem não situá-la apenas dentro do saber 
médico. Nesse percurso de investigação sobre o lugar da dor na clínica 
psicanalítica, dedicamo-nos às modalidades da dor: sintoma, fenômeno 
psicossomático, luto e melancolia. Além dessas, pesquisamos, a partir da 
psicanálise, a dor oriunda da lesão física, uma modalidade que consideramos 
particular e diferente das demais. Sua particularidade seria a quebra da noção de 
causalidade, uma vez que defendemos que lesão é a ordem do trauma que, ao se 
incorporar, apaga um antes e um depois; ao desorganizar, organiza, ao mesmo 
tempo, o psiquismo. A partir de então, debruçamo-nos sobre a incidência clínica 
da dor, concebendo-a como destinos da dor, petrificação, silêncio e grito. Nessa 
trajetória, em que a dor é o objeto de estudo, deparamo-nos com o desafio imposto 
à clínica psicanalítica. 
 
Palavras-chave 
Psicanálise; Dor; Lesão; Trauma 
 
 
DBD
PUC-Rio - Certificação Digital Nº 1512115/CA
7 
 
Abstract 
 
Medeiros, Clarice; Fortes, Isabel. Pain in psychoanalytic clinic. Rio de Janeiro, 
2019. 210 p. Tese de doutorado. Departamento de Psicologia. Pontifícia 
Universidade Católica do Rio de Janeiro. 
 
Pain is a cultural construction, having had many definitions throughout history. 
Until the constitution of actuel current sense, there were two defining moments: 
the assumption of a \u2018self\u2019 feeling and the modern medical clinic, based on 
anatomy and gaze. From modern medicine and the creation of psychoanalysis, 
pain presented itself as a limit-phenomenon that explains the twist of the Cartesian 
conception carried out by psychoanalytic theory, insofar it was no longer possible 
to conceive a dichotomy between mind and body. Although Freud does not have a 
exclusive writing about the theme of pain, we can find in his work unique 
contributions that allow us not to situate it only within medical knowledge. In this 
research, about the place of pain in psychoanalytical clinic, we dedicate ourselves 
to the modalities of pain symptom, psychosomatic phenomenon, mourning and 
melancholy. Besides these, we investigate, from a psychoanalytical point of view, 
the pain originated from the physical injury, a modality that we consider private 
and different from the others. Its particularity would be the breaking of the notion 
of causality, since we defend that injury is the order of the trauma that, when 
incorporating erases a before and a after; in disorganizing, it organizes, at the 
same time, the psyche. From then on, we focus on the clinical incidence of pain, 
conceiving it as destinies of pain, petrification, silence and scream. In this 
trajectory, where pain is the object of study, we are faced with the challenge 
imposed on psychoanalytic clinic. 
 
 
Keywords 
Psychoanalysis; Pain; Injury; Trauma 
 
DBD
PUC-Rio - Certificação Digital Nº 1512115/CA
8 
 
Sumário 
 
1. Introdução ........................................................................................... 11 
2. História do corpo e da dor ................................................................. 20 
2.1. A dor na medicina clássica ............................................................