A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
11 pág.
Hormônios tireoidianos

Pré-visualização | Página 2 de 3

T4 e T3 para os tecidos •
 Fisio 2 
Albumina
Prevenção de perda renal▪
T4 = a cada 6 dias□
T3 = a cada 1 dia□
Liberação Lenta para os tecidos ▪
"Período de Latência no caso de HT injetáveis"▪
A Tiroxina e a Tri-iodotironina Estão Ligadas a Proteínas Plasmáticas. Ao serem liberadas no sangue, mais de 
99% da tiroxina e tri- iodotironina se combinam imediatamente às diversas proteínas plasmáticas sintetizadas 
pelo fígado. Elas se combinam, principalmente, com a globulina de ligação de tiroxina e muito menos com a 
pré-albumina de ligação de tiroxina e albumina.
A Tiroxina e a Tri-iodotironina São Liberadas Lentamente para as Células Teciduais. Devido à alta afinidade das 
proteínas plasmáticas de ligação dos hormônios tireoidianos, essas substâncias — em particular, a tiroxina —são 
liberadas de forma lenta para as células teciduais. A metade da tiroxina sanguínea é liberada, 
aproximadamente, a cada seis dias, enquanto a metade da tri-iodotironina — devido à sua menor afinidade 
com as proteínas transportadoras — é liberada para as células em cerca de um dia.
Após a injeção de grande quantidade de tiroxina no ser humano, praticamente não se detectam efeitos no 
metabolismo por 2 a 3 dias, o que demonstra seu longo período de latência, antes do início da atividade da 
tiroxina. Uma vez que a atividade se inicia, ela aumenta progressivamente, até atingir um máximo em 10 a 12 
dias Depois disso, declina com uma meia-vida de cerca de 15 dias. Parte da atividade persiste por 6 semanas a 2 
meses.
As ações da tri-iodotironina são cerca de quatro vezes mais rápidas que as da tiroxina, com período de latência 
de apenas 6 a 12 horas e atividade celular máxima ocorrendo de 2 a 3 dias.
A maior parte da latência e o prolongado período de ação desses hormônios devem-se a suas ligações com 
proteínas, tanto no plasma quanto nas células, seguidas por sua lenta liberação. 
AÇÃO DAS DEIODINASES 
 Fisio 2 
FUNÇÃO DOS HT NOS TECIDOS 
Aumento da Atividade Funcional em todo o corpo○
Aumento da Transcrição de Genes•
 Fisio 2 
Aumento da Atividade Funcional em todo o corpo○
90% das moléculas que se ligam são T3○
O efeito geral dos hormônios tireoidianos consiste em ativar a transcrição nuclear de grande número de 
genes. No entanto, em
praticamente todas as células do organismo é sintetizado grande número de enzimas, proteínas 
estruturais, transporte de proteínas e outras substâncias. O resultado final é o aumento generalizado da 
atividade funcional de todo o organismo.
proteínas, produzindo, assim, a resposta celular ao hormônio tireoidiano. São demonstradas as 
ações dos hormônios tireoidianos nas células de diferentes sistemas. Na+-K+-ATPase, adenosina 
trifosfatase de sódio-potássio; mRNA, ácido ribonucleico mensageiro; SNC, sistema nervoso central; 
TMB, taxa metabólica basal.
A Maior Parte da Tiroxina Secretada pela Tireoide é Convertida em Tri-iodotironina. Antes de agir nos 
genes, aumentando sua transcrição, um átomo de iodo é removido de quase todas as moléculas de 
tiroxina, formando tri-iodotironina. Os receptores intracelulares de hormônio tireoidiano têm afinidade 
muito alta com a tri-iodotironina. Consequentemente, mais de 90% das moléculas de hormônio 
tireoidiano que se ligam aos receptores consistem em tri-iodotironina.
Quando o animal recebe tiroxina ou tri-iodotironina, as mitocôndrias, em suas células, 
aumentam em tamanho e em número. Além disso, a superfície total da membrana das 
mitocôndrias aumenta de modo quase diretamente proporcional ao aumento do 
metabolismo do animal. Portanto, uma das principais funções da tiroxina pode ser, 
simplesmente, aumentar o número e a atividade das mitocôndrias, o que, por sua vez, 
aumenta a formação de trifosfato de adenosina para fornecer energia para as funções 
celulares. Entretanto, o aumento do número e da atividade das mitocôndrias poderia ser o 
▪
Aumento no número e atividade das mitocôndrias ○
Tipos Importantes de Atividade Metabólico Aumentada•
 Fisio 2 
celulares. Entretanto, o aumento do número e da atividade das mitocôndrias poderia ser o 
resultado da maior atividade celular, assim como sua causa.
Uma das enzimas, cuja atividade aumenta em resposta ao hormônio tireoidiano, é a Na+-K+-
ATPase. Por sua vez, esse aumento da atividade potencializa o transporte de íons sódio e 
potássio através das membranas celulares de alguns tecidos. Como esse processo utiliza 
energia e aumenta a quantidade de calor produzido pelo organismo, foi sugerido que esse 
pode ser um dos mecanismos pelos quais o hormônio tireoidiano aumenta o metabolismo 
corporal. 
▪
Aumento da atividade da Na-K-ATPase○
Crescimento e Desenvolvimento (Infância)○
Crescimento e Desenvolvimento do Cérebro durante a vida fetal ○
O efeito do hormônio tireoidiano no crescimento se manifesta principalmente em crianças. 
Nas que apresentam hipotireoidismo, o crescimento torna-se muito retardado. Já nas com 
hipertireoidismo, frequentemente ocorre crescimento esquelético excessivo, tornando a 
criança consideravelmente alta em idade precoce. Entretanto, os ossos também maturam 
com mais velocidade, e as epífises se fecham precocemente, de modo que a duração do 
crescimento e a altura final do adulto podem ser reduzidas.
▪
Cretinismo
Um importante efeito do hormônio tireoidiano é promover o crescimento e 
desenvolvimento do cérebro durante a vida fetal e nos primeiros anos de vida pós-natal. Se 
o feto não secretar quantidade suficiente de hormônio tireoidiano, o crescimento e a 
maturação do cérebro, antes e após o nascimento, são muito retardados, e o cérebro 
permanece menor que o normal. Sem o tratamento específico dentro de dias ou semanas 
após o nascimento, a criança que não tem a glândula tireoide permanece mentalmente 
deficiente para o resto da vida.
▪
Aumento da Captação de glicose○
Glicólise Acentuada○
Gliconeogênese aumentada○
Aumento da Absorção gastrointestinal ○
Aumento da secreção de insulina ○
Efeitos sobre o Metabolismo de Carboidratos •
Aumento da necessidade de vitaminas ○
Como o hormônio tireoidiano aumenta a quantidade de muitas enzimas corporais e como as 
vitaminas formam partes essenciais de algumas das enzimas ou coenzimas, o hormônio 
tireoidiano aumenta a necessidade de vitaminas. Portanto, pode ocorrer deficiência relativa de 
vitaminas quando o hormônio tireoidiano é secretado em excesso, a menos que maior 
quantidade de vitaminas seja disponibilizada simultaneamente.
○
Efeitos sobre o Metabolismo de Vitaminas •
Aumento da depleção (perda) das reservas de gordura ○
Aumento da concentração de ácidos graxos livres no plasma e acelera, de forma acentuada, sua 
oxidação pelas células.
○
Aumento da Secreção de Colesterol na Bile▪
Redução dos níveis de colesterol ○
Efeitos sobre o Metabolismo de Gorduras•
Aumento da Taxa de Metabolismo Basal ○
Como o hormônio tireoidiano aumenta o metabolismo em quase todas as células corporais, seu 
excesso pode, ocasionalmente, aumentar o metabolismo basal de 60% a 100%. Ao contrário, 
quando sua produção cessa, o metabolismo basal quase cai à metade do normal. 
○
Efeitos sobre a Taxa de Metabolismo Basal •
Aumento da Taxa de Metabolismo basal ○
Alteração no Apetite○
Uma quantidade muito elevada de hormônio tireoidiano, quase sempre, reduz o peso corporal, e 
a quantidade muito reduzida, quase sempre, o aumento; entretanto, esses efeitos não ocorrem 
○
Efeitos sobre o Peso Corporal •
 Fisio 2 
a quantidade muito reduzida, quase sempre, o aumento; entretanto, esses efeitos não ocorrem 
sempre, porque o hormônio tireoidiano também aumenta o apetite, o que pode compensar a 
variação do metabolismo.
○
Vasodilatação e aumento do fluxo sanguíneo ▪
Aumento do débito cardíaco ▪
O aumento do metabolismo nos tecidos provoca a utilização mais rápida de oxigênio que 
o normal e a liberação de quantidades aumentadas de produtos metabólicos. Esses efeitos 
provocam vasodilatação na maioria dos tecidos, elevando o fluxo sanguíneo. O fluxo 
sanguíneo na pele aumenta,