Tecido Epitelia - UCI
5 pág.

Tecido Epitelia - UCI


DisciplinaHistologia I14.838 materiais209.958 seguidores
Pré-visualização1 página
UCI - P1 
AULA 2 
HISTOLOGIA 
TECIDO EPITELIAL 
___ 
 
ASPECTOS HISTOFISIOLÓGICOS DO 
TECIDO EPITELIAL DE REVESTIMENTO 
\u2756 CLASSIFICAÇÃO 
\u27a2 Número de camadas 
\u25a0 Simples 
\u25a0 Estratificado 
\u25a0 Pseudoestratificado 
\u27a2 Características morfológicas 
das células 
\u25a0 Pavimentosas 
\u25a0 Cubóides 
\u25a0 Colunares 
\u25a0 Cilíndricas ou 
prismáticas 
 
\u2794 SIMPLES PAVIMENTOSO 
\u25c6 núcleo achatado  
\u25c6 vasos sanguíneos 
\u25c6 epitélio dos 
alvéolos 
pulmonares - representado 
pelo pneumócito tipo 1. 
 
 
\u2794 SIMPLES CUBÓIDE 
\u25c6 núcleo redondo 
 
\u25c6 túbulos renais - em corte 
longitudinal e transversal 
 
\u25c6 glândula tireóide 
 
\u25c6 próstata 
 
 
 
 
  2 
 
 
\u2794 SIMPLES COLUNAR 
\u25c6 revestimento do 
trato digestório - 
intestino delgado, grosso e 
estômago 
 
\u2794 PSEUDOESTRATIFICADO 
\u25c6 Cilíndrico ciliado, observado 
na traquéia e no epidídimo 
com presença de estériosfitos 
 
 
 
 
 
 
 
 
\u2794 ESTRATIFICADO 
PAVIMENTOSO 
\u25c6 é a última 
camada que 
classifica o 
epitélio ** 
\u25c6 na pele grossa, acima do 
epitélio, há uma camada de 
uma espécie de queratina 
\u25c6 na pele fina, essa camada é 
delgada 
 
 
 
 
 
 
 
 
\u2794 ESTRATIFICADO 
CÚBICO 
\u25c6 Presente 
no 
revestimento de canais 
excretores de glândulas 
exócrinas, como as 
 
 
  3 
 
glândulas salivares, o 
pâncreas e as glândulas 
sudoríparas. 
 
\u2794 ESTRATIFICADO 
COLUNAR 
\u25c6 Presente no 
revestimento de 
canais excretores 
de glândulas 
exócrinas, como as glândulas 
salivares, o pâncreas e as 
glândulas sudoríparas. 
 
\u2794 DE TRANSIÇÃO (UROTÉLIO) 
\u25c6 camada tecidual que 
recobre grande parte do 
trato urinário, incluindo a 
pelve renal, os ureteres, a 
bexiga urinária e partes da 
uretra 
\u25c6 É especializado para sofrer 
distensões e a resistir à 
toxidez da urina. No órgão 
distendido o epitélio de 
transição aparece com uma ou 
três camadas celulares, como 
no epitélio cúbico 
estratificado; no órgão vazio 
parece ter quatro ou cinco 
camadas, como no epitélio 
pavimentoso estratificado 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
  4 
 
 
 
TECIDO EPITELIAL GLANDULAR 
\u2756 Tem origem em um epitélio de 
revestimento 
\u2756 Função 
\u27a2 SECREÇÃO 
 
\u2756 GLÂNDULAS EXÓCRINAS E 
ENDÓCRINAS 
\u27a2 EXÓCRINA  
\u25a0 o produto da secreção 
é liberado para o meio 
externo 
\u25a0 unicelular 
\u25a0 célula caliciforme 
\u27a2 ENDÓCRINAS 
\u25a0 o produto da secreção 
é liberado na corrente 
sanguínea 
 
 
 
 
 
\u2756 MECANISMOS DE SECREÇÃO 
GLANDULAR 
 
\u2756 MERÓCRINA 
\u27a2 liberação da secreção 
sem perda do material 
celular 
\u27a2 pâncreas 
\u2756 APÓCRINA 
\u27a2 o produto de secreção é 
descarregado junto com 
porções do citoplasma 
\u27a2 glândula mamária 
\u2756 HOLÓCRINA 
\u27a2 produto de secreção é 
eliminado juntamente 
com toda a célula, 
processo que envolve a 
destruição de células 
repletas de secreção 
\u27a2 glândulas sebáceas 
 
\u2756 GLÂNDULAS PLURICELULARES 
 
 
 
 
  5 
 
 
\u25cf tubular simples - intestino grosso 
\u25cf tubular s ramificada - estômago 
\u25cf acinosa ramificada - glándula sebácea 
\u25cf acinosa composta - pâncreas 
 
\u2756 PRODUTO DE SECREÇÃO DAS G. 
EXÓCRINAS 
\u27a2 Glândula mucosa 
\u25a0 o muco ao entrar em 
contato com o he, fica 
com o aspecto de vazio, 
esbranquiçado  
 
 
 
 
 
\u27a2 Glândula serosa 
\u25a0 produzem secreção rica 
em proteínas 
\u25a0 proteínas são acidófilas 
e quando entram em 
contato com a erosina, 
o produto da célula fica 
rosado. 
 
 
 
 
 
\u27a2 Glândulas mistas 
 
 
 
 
 
\u2756 GLÂNDULAS ENDÓCRINAS 
\u27a2 G cordonal 
\u25a0 células entre vasos 
sanguíneos 
\u25a0 paratireóide 
\u25a0 adenohipófise 
 
 
 
 
 
 
 
\u27a2 G vesicular ou folicular 
\u25a0 armazenamento de 
hormônios nas vesículas 
e secreção direta para a 
corrente sanguínea 
\u25a0 tireóide