Logo Passei Direto

A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
6 pág.
Trato digestorio

Pré-visualização | Página 1 de 1

Trato digestorio
Começa na cav oral e termina no anus. É um tubo q tem túnicas, sendo elas: (interno p/ externo)
1. Túnica mucosa
2. Túnica submucosa
3. Túnica muscular
4. Túnica serosa/adventícia
Há gl anexas a ele q são as gl salivares, fígado e pâncreas.
Pergunta em sala: qual é o órgão q ñ tem em sua ultima túnica serosa e sim a adventícia? (prova)
O esôfago da região cervical é o única porção q tem como ultima túnica a adventícia.
ESTOMAGO
Animais unicavitario
Estomago ñ composto (apenas glandular)
· Carnívoros
Estomago composto (glandular [lisa] e aglandular [grossa])
· Eqüino
· Suíno
Margem preguiada
 *
Animais pluricavitario
· Ruminantes
· Pequenos ruminantes
Mucosa Glandular - tem como função de produção de muco (proteção da parede do estomago) e suco gástrico (ac clorídrico).
Mucosa Aglandular - tem como função proteção de recebimento de alimento e corpos estranhos e esta em região de hostil de cárdia.
Na margem preguiada (margus plicatus), separa as 2 mucosas do estomago 
Considerações cirúrgicas: é a região q + ocorre ulceras gástricas e gera quadro de síndrome cólica.
Na parte pilórica há o M. esfíncter pilórico.
Na região de fundo gástrico é recebido o alimento q vai dilatando, diminuindo a angulação entre cárdia e fundo, de forma q é capaz de obliterar/obstruir o cárdia.
O cárdia do eqüino é rígido, devido a m. circulares e longitudinais, o q ñ possibilita o processo de emese.
Considerações cirúrgica: devido a impossibilidade de emese em eqüinos, pode ocorrer compactação gástrica. 
Duodeno
Há em seu inicio papilas duodenais, que tem como função a bile emulsificação de gordura e o suco pancreático tem enzimas (tripsina) q quebra roteínas.
· Papila duodenal maior: 
Excreta bile e suco pancreático (origem no ducto pancreático principal)
· Papila duodenal menor: 
Excreta apenas suco pancreático (origem no ducto pancreático acessório)
Particularidade de spp:
· Ducto pancreático principal – suíno e ruminantes ñ tem
· Ducto pancreático acessório – pequenos ruminantes ñ tem.
#gato tem variação em ter esses ductos (tanto faz 2, 1 deles).
· Equinos e caninos tem as duas papilas.
INTESTINO 
(GROSSO E DELGADO)
Síndrome cólica
Sinais clínicos
· Cavar.
· Olhar p/ o flanco.
· Deitar e rolar muitas vezes.
· Entre outros.
Repartições em quadrantes
 S.E S.D
 
 
 V.E V.D
Levar em consideração q o animal esteja em decúbito dorsal (barriga p/ cima)
S.E = rim esquerdo (borda caudal), L. nefroesplenico, baço e colón menor (presença de síbalas)
S.D = ceco (corpo, base e tênia medial)
V.E = colón dorsal esquerdo,flexura pélvica e colón ventral esquerdo.
V.D = colón dorsal direito e colón ventral direito
#palpação em exame clinico.
 Consideração cirúrgica: em alguns casos por os colos ventrais serem tão soltos eles podem encarcerar no L. nefroesplenico (cirurgia de emergência)
 
Porções do intestino
Duodeno (1m)= é preso no teto da cav abdominal pelo mesoduodeno.
Considerações cirúrgica- em casos de cirurgia de cólica tira-se todo o intestino p/ fora da cav. E se coloca em uma mesa acessória, o duodeno é a única porção q ñ é retirado em casos de cirurgias, então o cirurgião deve “entrar” na cav p/ analisá-lo.
Jejuno (23m)= preso estensomesenterio ou mesojejuno. As artérias estão em arcadas (forma de arco).
Considerações cirúrgicas: devido sua longa extensão do mesenterio predispõe o eqüino a ter casos de cólica em casos de aumento de peristaltismo, o q pode encarcerar a alça intestinal, o q diminui o fluxo sanguíneo e gera dor.
Ileo = possui uma parede espessa; ele esta preso ao ceco por uma prega chamada PREGA ILEOCECAL, ele tem papila/válvula ileocecal, ela garante q o conteúdo do ceco ñ retorne.
Ceco = comporta 30l de conteúdo. É composto por 3 parte (base, corpo e ápice prova) e esta do lado direito. Ao longo do ceco há tênias q servem como cintas (p/ ñ romper) e tem saculações.
Particularidade de spp
· O ceco em eqüinos é bem desenvolvido e tem seu ápice cranialmente.
· Em outras spp o ceco é pouco desenvolvido e seu ápice é caudalmente.
Seqüência dos colons 
1) Colon ventral direito
2) Flexura esternal
3) Colon ventral esquerdo
4) Flexura pélvica
5) Colon dorsal esquerdo
6) Flexura diafragmática
7) Colon dorsal direito
8) Colon transverso
9) Colon menor/descendente
10) Ampola retal
11) anus
#colon esquerdos são soltos na cav o q predispõem a cólica. E tem tênias e saculações.
#colon dorsais ñ tem saculações e são presos ao ceco pela prega cecocolica, tornando-o + rígido.
Considerações cirúrgica: ceco pode ocorrer compactação.
A flexura pélvica dificulta o transito intestinal, o q predispõe a parada/compactação.
Nos colons ventrais há uma diferença de tamanho de lumem o q predispõe a compactação.
Procedimentos clínicos
· Anamnese.
· Exame clinico (F.R, F.C, TPC, etc).
· Sonda nasogastrica.
DEVE SER INTRODUZIDA EM SENTIDO VENTRAL E MEDIAL passando pelo meato nasal ventral, chega em região nasofaringe e depois p/ orofaringe o animal engoli/deglutida, a trajetória da sonda pode ser observada pela calha da veia jugular externa do lado esquerdo; 
· Palpação.
· US.
Consideração cirúrgica: em casos p/ saber a gravidade da síndrome colica, e coletado um liquido abdominal chamado LACTATO/peritonial
A cav. Abdominal é revestida por uma serosa, chamado de peritônio parietal e viseral. E tem como caract de aderência em casos de muito manuseio. O espaço entre essas serosas é chamado de espaço peritonial e nele tem o liq. Q tem como função evitar aderência e nutrição.
O procedimento de coleta é chamado de ABDOMINOSENTESE ou PARASENTESE. E o peritonial tem caract de ser límpido ou levemente amarelado.
No eqüino se observa a parte + pendular do abdômen, faz a tricotomia, assepsia e insere a agulha. Caso ñ sai liq, pode se fazer uma incisão em estocada (Uso de bisturi e uma pequena incisão)
Em pequenos animais o procedimento é diferente, devido ao L. falsiforme (sustenta o fígado na posição anatômica) é uma gordura, ñ permite inserir a agulha dessa maneira igual de grandes, por causa da vesícula urinaria, q em pequenos animal se localiza em região pélvica quando vazia, mas quando cheia fica em cav. Abdominal e pode chegar ate a cicatriz umbilical, então se inserir a agulha perpendicular a linha Alba pode perfurá-la e causar um falso diagnostico de ruptura de bexiga. 
Em pequenos deve ser inserido caudo-lateralmente a cicatriz umbilical (+/- 3cm em um ângulo de 45°) p/ fazer a pulsão.
Questão de prova provável:
· Perguntar se o ceco esta em posição anatômica em relação a posição do animal e justiçar.
· Perguntar em relação a posição anatômica do colóns esta correta em relação a posição do animal e justificar.
Rosa: m. obriquio externo do abdômen
Azul:m. obliquo interno do abdômen
Amarelo: m. transverso do abdômen
Amarelo: m. reto do abdômen
Branco e azul: omento maior
Branco e rosa: omento maior
Rosa: ligamento falsiforme
Verde-agua: fígado
Amarelo e vermelho: curvatura menor do estomago
Amarelo e roxo: curatura maior do estomago
Verde: baço.
Amarelo: pâncreas
Vermelho: duodeno
Amarelo:jejuno
Azul: íleo
Verde-agua: ceco
Rosa: direção ao anus.
Rosa: mesentério