Logo Passei Direto

A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
3 pág.
DISCIPLINA

Pré-visualização | Página 1 de 1

DISCIPLINA: VIOLÊNCIA DE GÊNERO 
PROF. Andreza Andrade 
EMENTA: O conteúdo programático desta disciplina tem por objetivo abordar a violência de gênero. Neste contexto, serão trazidas as múltiplas concepções sobre violência, violência de gênero e violência contra a mulher, problematizando conceitos e terminologias, enfocando em estratégias de prevenção e questões relacionadas aos processos interventivos, visando o rompimento do ciclo de violência. 
2) OBEJTIVOS
: • Compreender e discutir os conceitos de violência, violência de gênero e violência contra a mulher; 
• Criar um espaço para o desenvolvimento de estratégias inovadoras para o enfrentamento da questão da violência, em especial, da violência de gênero; 
3) CONTEÚDO PROGRAMÁTICO 
 Conceitos de gênero;
Violência e Violência de Gênero;
Políticas Públicas existentes para mulheres vítimas de violência; 
4) METODOLOGIA 
• As aulas serão expositivas com participação dos alunos. Leitura e discussão de textos relacionados à temática. Realização de oficinas e seminários em grupo
. • Será considerada a participação dos alunos, realização das leituras indicadas e frequência nas aulas.
 5) AVALIAÇÃO 
• A avaliação se dará por meio da elaboração de um texto em que os alunos terão que relacionar os assuntos trabalhados em sala de aula com seu cotidiano de trabalho. E ainda, avaliação da disciplina. 
6) PRINCIPAIS REFERÊNCIAS: 
BRASIL. Enfrentamento à violência contra a mulher – Balanço das ações 2006- 2007. Brasília: secretaria Especial de Políticas para as Mulheres, 2007. ______. Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006. Lei Maria da Penha. CAMPOS, C. H. Justiça consensual, violência doméstica e direitos humanos. In: STREY, M; AZAMBUJA, M. P. R; JAEGER, F. P. (orgs). Violência, Gênero e Políticas Públicas. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2004. 2 CARNEIRO, S. Enegrecer o feminismo: a situação da mulher negra na América Latina a partir de uma perspectiva de gênero. Disponível em: www.unifem.org.br. Acesso dia: 20/12/2010. COSTA, L. C. Gênero: uma questão feminina? Disponível em: www.uepg.br/nupes/genero.html. Acesso dia: 22/09/2010. FISCHER, I. R; MARQUES, F. Gênero e exclusão social. Disponível em: www.fundaj.gov.br/tpd/113.html. Acesso dia: 10/09/2010. GROSSI, P. K. Violência contra a mulher na esfera doméstica: rompendo o silêncio. Dissertação de Mestrado. PUCRS, Porto Alegre, 1994. GROSSI, P. K; TAVARES, F. A; OLIVEIRA, S. B. A rede de proteção à mulher em situação de violência doméstica: avanços e desafios. In: MENEGHEL, S.N. Rotas Críticas II: ferramentas para trabalhar com a violência de gênero. Santa Cruz do Sul: EDUNIS, 2009. JAEGER. F. P. Infância, Violência e Relações de Gênero. In: STREY, M; AZAMBUJA, M. P. R; JAEGER, F. P. (orgs). Violência, Gênero e Políticas Públicas. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2004. MENEGHEL, S.N. O que precisamos fazer para enfrentar as violências contra as mulheres? In: MENEGHEL, S.N. Rotas Críticas II: ferramentas para trabalhar com a violência de gênero. Santa Cruz do Sul: EDUNIS, 2009. ODÁLIA, N. O que é violência. 6ª. ed. São Paulo: Brasiliense, 1991. SAFFIOTI, H. I. B. Contribuições feministas para o estudo da violência de gênero. Disponível em: www.unb.br/ih/his/gefem/heleiet.html. Acesso em: 2002. ______. Violência doméstica ou a lógica do galinheiro. In: KUPSTAS, M (org). Violência em debate. São Paulo, Editora Moderna, 1997. _______. Gênero, patriarcado, violência. Editora Perseu Abramo. São Paulo, 2004. SILVEIRA, P. S; MEDRADO. B. Violência contra as mulheres: breves considerações sobre os estudos relacionados a temática. In: MENEGHEL, S.N. Rotas Críticas II: ferramentas para trabalhar com a violência de gênero. Santa Cruz do Sul: EDUNIS, 2009. STREY, M. N. Violência de Gênero: uma questão complexa e interminável. In: STREY, M N; AZAMBUJA. M. P. R; JAEGER. F. P. (orgs). Violência, Gênero e Políticas Públicas. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2004. ______. Violência e gênero: um casamento que tem tudo para dar certo. In: GROSSI, P. K; WERBA, G. C. Violências e gênero: coisas que a gente não gostaria de saber. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2001.