A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
5 pág.
APOL 02 - SISTEMÁTICA DE EXPORTAÇÃO E DRAWBACK - COMÉRCIO EXTERIOR - UNINTER

Pré-visualização | Página 1 de 2

Questão 1/7 - Sistemática de Exportação e Drawback 
A empresa que utiliza o regime de drawback para fabricação de mercadorias e não tem clientes 
no exterior e se utilizará de uma terceira empresa para o envio da mercadoria ao exterior. 
 
Tendo em vista o acima mencionado, marque a opção correta com relação aos requisitos para 
a exportação e utilização dos benefícios para a exportação: 
I - Deverá o fabricante enviar a mercadoria diretamente para o recinto alfandegado para 
proceder com o processo de exportação; 
II - O fabricante deve entregar a mercadoria para a empresa que posteriormente efetuará a 
exportação; 
III – No texto trata-se de uma empresa comercial exportadora ou trading company que fará a 
exportação da mercadoria. 
Nota: 20.0 
 
A Somente I está correta; 
 
B Somente II está correta; 
 
C Somente I e III estão corretas; 
Você acertou! 
As alternativas I e III estão corretas porque a mercadoria vendida à comercial exportadora ou à trading 
company deve ser entregue diretamente no recinto alfandegado para que possa utilizar o benefício tributário 
concedido na exportação. A opção II está incorreta tendo em vista que se a mesma passar pela empresa 
compradora perde o benefício tributário. 
 
D Somente III está correta; 
 
E Somente I e II estão corretas. 
 
Questão 2/7 - Sistemática de Exportação e Drawback 
O mercado mundial de café apresentou expressivas modificações a partir dos anos 90, 
particularmente do lado da oferta, com o crescimento de cerca de 30% da produção mundial 
entre 1990 e 2010 (ICO, 2010). O principal estímulo a esse crescimento foi a elevação dos 
preços, em decorrência de sérios problemas climáticos nas regiões produtoras na década de 
90, que, aliada às baixas barreiras à entrada, resultou em forte crescimento do parque cafeeiro 
na maioria dos países produtores. Merece destaque, entretanto, a inserção do Vietnã no 
mercado, que se tornou o segundo maior produtor e exportador de café da variedade robusta. 
Esta variedade possui qualidade e preço inferiores aos da arábica, exportado por Brasil e 
Colômbia, mas apresenta produtividade mais competitiva (CHI, TUAN e LAN, 2009). O 
crescimento na produção de café arábica mostrou-se inferior na década de 2000, 
principalmente o do tipo arábico suave, o mais valorizado no mercado, do qual a Colômbia é a 
maior ofertante e cuja demanda tem sido suprida em parte pelo café arábica natural brasileiro. 
Embora o Brasil ainda seja o maior exportador mundial de café verde, com 30% do total 
comercializado, o aumento da oferta do café robusta tem levado alguns pesquisadores a 
especular sobre a possibilidade de o café vietnamita estar ocupando espaço crescente na 
composição de blend, principalmente em detrimento do café do tipo arábica natural, do qual o 
Brasil é grande exportador (SAES, 2009; CUNHA, 2008). Vale lembrar que o café torrado 
consumido pelos demandantes finais consiste em uma mistura composta de diferentes tipos de 
café (blends). As alterações verificadas nos últimos anos convidam a uma reavaliação do papel 
do Brasil neste mercado, dado que este sempre foi um ofertante com peso significativo. (Revista 
de Economia e Sociologia Rural, Print version ISSN 0103-2003, Rev. Econ. Sociol. 
Rural vol.50 no.1 Brasília Jan./Mar. 2012 
http://dx.doi.org/10.1590/S0103-20032012000100004, Análise de concorrência no mercado 
mundial de café verde)Conforme o texto acima, a posição do Brasil com relação à exportação 
do café precisa ser revista tendo em vista diversos fatores ocorridos no mercado de venda do 
produto. Neste caso, marque a opção abaixo que corresponde à ação que deverá ser tomada 
pelo exportador do café para equiparação do preço de venda ao mercado vietnamita. 
Nota: 20.0 
 
A Busca de terras mais férteis para a produção do café; 
 
B Redução do preço de venda praticado para o mercado externo para que fique igual ao preço de 
venda do mercado vietnamita; 
 
C Verificação e análise dos preços de venda no mercado interno para comparação com o preço de 
venda do exportador; 
 
D Verificação e análise do mercado vietnamita indo até o local ou por meio de agentes para 
verificação dos preços, processo produtivo, parceiros e funcionários; 
Você acertou! 
No caso o correto é a letra d porque com isto poderá o exportador verificar todo o processo produtivo e 
custos envolvidos na operação para entender o preço do mercado vietnamita e também qual o motivo do 
seu produto estar com valores diferentes e caindo o número de pedidos. Se optar pela letra a poderá ter uma 
redução nos custos e mesmo assim não chegar no preço do mercado vietnamita. Se optar pela letra b terá 
prejuízo vez que não estudou o que pode ou não ser reduzido para chegar no preço do concorrente. Se optar 
pela análise no mercado interno não saberá como o Vietnã consegue chegar no preço oferecido vez que as 
condições de produção e distribuição são extremamente diferentes do mercado interno brasileiro. E se optar 
pela letra e, continuará sem saber qual o processo produtivo do Vietnã, verificando somente qual a diferença 
no produto oferecido para o cliente final, mas não como o exportador do Vietnã chegou no preço de venda. 
 
E Busca dos clientes dos vietnamitas para pedir informações a respeito dos seus fornecedores. 
 
Questão 3/7 - Sistemática de Exportação e Drawback 
O processo de exportação é algo cada vez mais necessário dentro das empresas. Quando a 
empresa faz sua primeira exportação e posteriormente pretende exportar para demais 
mercados há a necessidade de uma preparação dos setores, afinidade com seus parceiros e 
principalmente uma verificação e adequação nos produtos nos âmbitos _____________, 
______________, ________________ e _________________. 
Complete a frase acima com as adequações necessárias para a preparação da empresa para 
as próximas exportações na empresa. 
Nota: 20.0 
 
A Mercadológico, Culturais, Climáticos e Políticos; 
 
B Políticos, Mercadológicos, Geográficos, Culturais; 
 
C Tributário, Mercadológico, Político e Ergonômicos; 
 
D Culturais, Ergonômicos, Climáticos e Normativos. 
Você acertou! 
As adequações para o produto são de cunho cultural, ergonômico, climático e normativo tendo em vista 
que conforme a cultura, o tipo dos usuários com relação às medidas, o tipo do produto com relação ao clima 
e principalmente a questão normativa para aceitação de um determinado produto e o que a lei não proíbe. 
O aspecto mercadológico é uma adequação para o processo de internacionalização da empresa. Já os 
aspectos políticos, jurídico e econômico são adequações internas que devem preocupar o exportador com 
relação ao pagamento da exportação e não na alteração do produto para a venda. 
 
E Ergonômicos, Jurídico, Político e Econômico. 
 
Questão 4/7 - Sistemática de Exportação e Drawback 
É sabido que a tributação no Brasil é demasiadamente alta e por isto para que o mercado 
consiga inovação e competitividade no mercado externo o governo juntamente com outras 
empresas e órgãos no Brasil trabalham para informação, capacitação e incentivos diversos 
para o envio das mercadorias ao exterior. Uma das formas para a inovação tecnológica é 
quando o exportador aluga uma máquina que não possui no Brasil para produção de 
determinado bem que irá melhorar sua performance e com isto reduzindo os custos. Neste caso 
pagará os tributos na importação somente pela permanência da máquina no Brasil tendo em 
vista que será necessário importar a mesma e a devolverá em prazo determinado em contrato. 
No caso acima, marque a alternativa correspondente ao benefício fiscal para a exportação que 
se trata, respectivamente. 
 
Nota: 20.0 
 
A Benefício Fiscal de drawback; 
 
B Benefício Fiscal de Redução do Imposto de Renda; 
 
C Benefício Fiscal de Redução da carga tributária para bens e serviços; 
 
D Benefício Fiscal de Admissão Temporária; 
Você acertou! 
No caso o correto é a admissão temporária porque é este o incentivo para a inovação tecnológica aos 
exportadores