A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
172 pág.
Psicologia da Comunicação

Pré-visualização | Página 4 de 42

p. 4):
Coloquei-te no meio do mundo para que daí possas olhar melhor tudo 
o que há no mundo. Não te fizemos celeste nem terreno, nem mortal 
nem imortal, a fim de que tu, árbitro e soberano artífice de si mesmo, 
te plasmasses e te informasses, na forma que tiveres seguramente 
escolhido. Poderás degenerar até aos seres que são as bestas, po-
derás regenerar-te até às realidades superiores que são divinas, por 
decisão do teu ânimo.
FIGURA 5 - ANTROPOCENTRISMO
FONTE: Disponível em: <https://br.pinterest.com/saganome/teocentrismo-y-
antropocentrismo/>. Acesso em: 14 jul. 2016.
UNIDADE 1 TÓPICO 1 9
P
S
I
C
O
L
O
G
I
A
D
A
C
O
M
U
N
I
C
A
Ç
Ã
O
A classe emergente (burguesia) busca a emancipação do homem, de modo que possa 
transformar o universo e explorar tudo o que a natureza lhe oferece. As ideias conspiravam a 
favor e a busca por desvendar os fenômenos naturais, meio da observação rigorosa e objetiva 
para a formulação de leis científicas, necessitavam de métodos e procedimentos rigorosos com 
o objetivo de se alcançar o conhecimento científico livre de dogmas religiosos. Era o início da 
Ciência Moderna. 
Antes de entendermos o que seria a psicologia científica, precisamos compreender o 
que vem a ser Ciência. 
NO
TA! �
Na realidade não existe uma única definição para este termo, 
considerando sua abrangência. Podemos dizer que a Ciência é 
uma forma de reflexão baseada na realidade cotidiana. Contudo, 
o conhecimento científico e o cotidiano se aproximam e se 
afastam ao mesmo tempo. Isso porque, para compreender a 
realidade, a Ciência se utiliza de abstrações, ou seja, se afasta 
do real, colocando-o como objeto de investigação, de modo a 
ter uma melhor compreensão sobre os fenômenos, para além 
das aparências (BOCK; FURTADO; TEIXEIRA, 2001).
A Ciência busca por respostas a partir da investigação de um objeto específico de 
estudo, fazendo uso de métodos e procedimentos rigorosos para a elaboração das análises. 
A ciência compõe-se de um conjunto de conhecimentos sobre fatos ou aspectos 
da realidade (objeto de estudo), expresso por meio de uma linguagem precisa 
e rigorosa. Esses conhecimentos devem ser obtidos de maneira programada, 
sistemática e controlada, para que se permita a verificação de sua validade. 
Assim, podemos apontar o objeto dos diversos ramos da ciência e saber exata-
mente como determinado conteúdo foi construído, possibilitando a reprodução 
da experiência. Dessa forma, o saber pode ser transmitido, verificado, utilizado 
e desenvolvido (BOCK; FURTADO; TEIXEIRA, 2001, p. 24).
No caso das ciências que estudam o homem, como a psicologia, existe uma diversidade 
de objetos de estudo. Em um sentido mais amplo, o objeto de estudo da Psicologia seria o 
ser humano, contudo, uma gama de valores sociais intrínsecas ao mesmo permite inúmeras 
concepções. Deste modo, o objeto de estudo é definido de acordo com a visão de homem que 
cada teoria possui, sendo a psicologia uma ciência que estuda os “diversos homens” (BOCK; 
FURTADO; TEIXEIRA 2001). 
UNIDADE 1TÓPICO 110
P
S
I
C
O
L
O
G
I
A
D
A
C
O
M
U
N
I
C
A
Ç
Ã
O
4 A ORIGEM DA PSICOLOGIA CIENTÍFICA
Vamos iniciar conhecendo as escolas de pensamento do final do século XIX que 
impulsionaram o movimento da Psicologia como Ciência. Nosso estudo segue as contribuições 
de Bock, Furtado e Teixeira (2001).
ATEN
ÇÃO!
A Psicologia, enquanto um ramo da Filosofia, estudava a alma. 
A Psicologia científica nasce quando, de acordo com os padrões 
de ciência do século XIX, Wundt preconiza a Psicologia “sem 
alma”. O conhecimento tido como científico passa então a ser 
aquele produzido em laboratórios, com o uso de instrumentos de 
observação e medição. Se antes a Psicologia estava subordinada 
à Filosofia, a partir daquele século ela passa a ligar-se a 
especialidades da Medicina, que assumira, antes da Psicologia, o 
método de investigação das ciências naturais como critério rigoroso 
de construção do conhecimento. 
FONTE: Disponível em: <https://www.passeidireto.com/arquivo/6363734/
resumo---psicologia-social/9>. Acesso em: 2 jul. 2016.
É na Universidade de Leipzig, na Alemanha, a partir das investigações coletivas dos 
pesquisadores Wundt, Weber e Fechner, que a Psicologia científica tem sua origem. Porém, é 
nos Estados Unidos, devido ao grande crescimento econômico dentro do sistema capitalista, 
que encontra área para crescer de forma rápida, surgindo as primeiras escolas em Psicologia 
que deram origem a inúmeras outras teorias que existem na atualidade. Essas abordagens 
são: o Funcionalismo, de William James (1842-1910); o Estruturalismo, de Edward Titchener 
(1867-1927); e o Associacionismo, de Edward L. Thorndike (1874-1949).
4.1 O FUNCIONALISMO
A partir dos estudos de Wiliam James, nos Estados Unidos, o Funcionalismo tem 
seu marco inicial. Foi a primeira organização sistemática de conhecimentos voltados para 
a psicologia. A partir de um olhar voltado para o desenvolvimento econômico, os principais 
questionamentos levantados eram sobre o que os homens faziam e por que faziam. Com o 
objetivo de encontrar as respostas, James começou a investigar o funcionamento da consciência, 
no sentido de como o homem a utiliza para se adaptar ao meio (MACHADO, 2016). Neste 
UNIDADE 1 TÓPICO 1 11
P
S
I
C
O
L
O
G
I
A
D
A
C
O
M
U
N
I
C
A
Ç
Ã
O
aspecto, buscou investigar por meio de uma abordagem funcional e não experimental como 
se dá a adaptação dos seres humanos ao seu meio. 
FIGURA 6 - O FUNCIONALISMO DE W. JAMES
COMPREENSÃO DO 
FUNCIONAMENTO 
MENTAL
HOMEM
ADAPTAÇÃO AO 
MEIO
CONSCIÊNCIA
FONTE: Adaptado de Bock, Furtado e Teixeira (2001)
James foi considerado o maior psicólogo americano devido à sua clareza para escrever 
e expor suas ideias. Além disso, foi contra as colocações de Wundt no sentido de analisar a 
consciência a partir da descoberta de seus elementos, apresentando uma abordagem funcional 
para tais fins. De acordo com James, nossa consciência funciona como um guia para que 
consigamos sobreviver. Devido à complexidade dos seres humanos e do ambiente em que 
estão inseridos, a consciência é de extrema importância para suprir as necessidades de cada 
indivíduo, promovendo sua evolução (MACHADO, 2016). 
4.2 ESTRUTURALISMO
Vamos entender no que se baseia o Estruturalismo, é interessante conhecermos as 
principais ideias de Wilhelm Wundt, seu fundador. 
Wilhelm Wundt foi um renomado psicólogo alemão, considerado o pai da psicologia 
moderna, tendo fundado seu primeiro laboratório experimental em psicologia na cidade de 
Leipzig, na Alemanha. 
UNIDADE 1TÓPICO 112
P
S
I
C
O
L
O
G
I
A
D
A
C
O
M
U
N
I
C
A
Ç
Ã
O
FIGURA 7 - WUNDT
FONTE: Disponível em: <http://www.biografiasyvidas.com/biografia/w/
wundt.htm>. Acesso em: 5 jul. 2016.
O Estruturalismo surge na Alemanha, mas é levado para os Estados Unidos por 
Titchener, perdurando por mais de 20 anos. Esta escola priorizava o papel da percepção 
sensorial, funções cerebrais e a aprendizagem no decorrer do desenvolvimento, analisando 
as relações entre a mente e os estímulos do mundo físico (SCHULTZ; SCHULTZ, 2009). Para 
realizar suas investigações, Wundt e Tichener utilizaram o método da introspecção. 
A introspecção, ou percepção interior, tal como praticada no laboratório de 
Wundt em Leipzig, seguia condições experimentais estritas, que obedeciam 
a regras explícitas: (1) o observador deve ser capaz de determinar quando 
o processo pode ser introduzido; (2) ele deve estar num estado de prontidão 
ou de atenção concentrada; (3) deve ser possível repetir a observação várias 
vezes; (4) as condições experimentais devem ser passíveis de variação em 
termos, manipulação controlada dos estímulos. Esta última condição invoca 
a essência do método experimental: variar as condições da situação-estímulo 
e observar as modificações resultantes nas experiências do sujeito (SHULTZ; 
SCHULTZ, 2009, p. 82).
NO
TA! �
Caro acadêmico, vamos entender melhor sobre a introspecção.
• MÉTODO DA INTROSPECÇÃO: O método introspectivo foi o primeiro método

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.