FUNÇÕES MENTAIS
15 pág.

FUNÇÕES MENTAIS


DisciplinaPrincípios e Práticas em Psicologia5 materiais59 seguidores
Pré-visualização4 páginas
FUNÇÕES MENTAIS
-CONCIÊNCIA
-ATENÇÃO 
-SENSOPERCEPÇÃO
-ORIENTAÇÃO
-MEMÓRIA
-INTELIGÊNCIA
CASOMI \u2013 síndromes cerebrais orgânicas
Delirium \u2013 estão alteradas as primeiras 4 funções do 
 CASOMI 
Demência, memoria e inteligência.
-AFETIVIDADE
-PENSAMENTO
-JUIZO CRITICO
-CONDUTA
-LINGUAGEM
APJuCoL \u2013 nos transtornos de HUMOR
 CONCIÊNCIA
# Reconhecimento da realidade externa e interna e a capacidade de responder a estímulos.
# É o \u201cambiente\u201d em que se desenvolve os processos mentais num dado momento.
# O estado de estar desperto, acordado, vígil, lúcido.
ALTERAÇÕES QUANTITATIVAS:
COMA- Estado em que não é possível despertar o paciente.
 1º nível da consciência (inconsciência)
 Mesmo com aplicação de estímulos dolorosos paciente permanece com os olhos fechados, não respondendo ao mundo externo e nem as sua próprias necessidades (frio,fome, etc.).
ESTUPOR- Apenas um estimulo vigoroso é capaz de tirar o paciente do estado de seu TOPOR. Cai num estado irresponsivo assim que o estímulo cessa.
Característica do estupor:
Confusão: É preciso sacudir o paciente, ele abrirá os olhos, olhará e responderá, talvez com certa demora e pobreza de ideia. (Está atordoado).
Sonolência: É preciso chamar em voz alta, 
 Paciente estará cochilando, 
 Abrirá os olhos, olhará para você, responderá a pergunta 
 Volta a adormecer.
OBNUBILAÇÃO- Desperto, mas com alguma diminuição nos níveis de consciência (Ex: embriaguez leve).
LUCIDEZ/ALERTA - estado normal da consciência do indivíduo desperto. 
(Ex: paciente está em estado de alerta) \u2013 MÁX. CONCIENCIA
ALTERAÇÕES QUALITATIVAS:
ESTADO CREPUSCULA: paciente voltado para dentro, sem objetivos claros, pode manifestar um pavor irracional ou uma agressividade durante a crise, pensamento é onírico e as lembranças são embasadas e turvas. 
Ex: pacientes epiléticos, intoxicações por drogas, e em algumas situações traumáticas). Pessoa fica alerta com cha de cogumelo e ayahuasca
DELIRIUM: síndrome psicopatológica associada ao rebaixamento do nível de consciência, pode ter FEBRE. 
 Estado de confusão mental aguda, caracterizando por distúrbios da consciência, com reduzida capacidade de concentração, alterações da memória, confusão mental e alteração da percepção do ambiente. O início é geralmente súbito, evoluindo dentro de horas ou alguns dias.
DELIRIUM envolve distúrbios cognitivos em função de um problema orgânico. 
\u2260 DELÍRIOS \u2013 crenças distorcidas sem prejuízo na inteligência e na vida social; ilusão dos fatos; distorção cognitiva, não é alteração da consciência. Ex.: delírio de grandeza.
\u2260 TRANSE \u2013 estado de dissociação da consciência que se assemelha a um sonho acordado.
DISSOCIAÇÃO DA CONSCIÊNCIA: Fragmentação, ou divisão do campo da consciência. Crise geradora ansiedade, dura minutos ou até horas, raramente permanece por dias. Ocorre geralmente nos quadros histéricos dissociativos, quando o indivíduo se desliga da realidade para não sofrer. 
TRANSE- Estado de dissociação da consciência que se assemelha a um sonho acordado, mas dele difere pela presença de atividade motora automática e estereotipada acompanhada de suspensão parcial dos movimentos voluntários. 
ATENÇÃO
É direção da consciência, o estado de concentração da atividade mental sobre determinado objeto; seleciona, filtra e organiza os objetos que tem maior ou menor relevância para nossa consciência.
Natureza da atenção
· Atenção voluntaria \u2013 Tenacidade - concentração ativa e intencional sobre um objeto. (estímulo ao longo do tempo);
Hipotenaz \u2013 não presta atenção
Hipertenaz \u2013 muito concentrado
· Atenção espontânea \u2013 Vigilância - concentração em tudo a sua volta, desperta este ou aquele objeto.
Hipervigil \u2013 atento: ao telefone que toca / a porta que fecha / luz que pisca
Hipovigil \u2013 não se importa com nada
· Quase sempre: hipertenaz e hipovigilante ou vice-versa;
· Ritalina \u2013 hipervigilante e hipotenaz (não foca)
· Hipomaniaco \u2013 hipervigilante e hipotenaz
· Depressão grave \u2013 hipovigilante e hipotenaz \u2013 hipoprosexo
· TDHA \u2013 distraibilidade, hipotenacidade
DIREÇÃO \u2013 Externa : sensorial, mundo externo
 Interna: reflexiva, introspectiva, voltada para si.
AMPLITUDE \u2013 Focal : campo determinado
 Dispersa: espalha-se de modo menos delimitado. 
ALTERAÇÕES DA ATENÇÃO:
	DISTRAÇÃO: desatenção ou distraibilidade \u2013 dificuldade para ter atenção sobre um estimulo.
	NORMAL: NORMOPROSÉXICO- a atenção não apresenta alterações.
ALTERAÇÕES QUANTITATIVAS
	HIPOPROSÉXICO- Diminuição global.
 tenacidade vigilância simultaneamente- DEPRESSÃO 
	
	APROSÉXICO- Abolição total dos níveis de atenção. E ausência de consciência.
 Ex: esquizofrenia, estupor catatônico e rebaixamento dos níveis da consciência - COMA 
HIPERPROSÉXICO- Aumento generalizado da atenção. Ex: soldado na trincheira, piloto formula 1.
 tenacidade e vigilância simultaneamente. 
	 
ALTERAÇÕES QUALITATIVAS
	HIPERTENAZ- atenção fixada a um único estímulo está aumentada. 
HIPOTENAZ- Atenção não se mantem a um determinado estimulo. 
Ex.: TDAH, Mania
	HIPERVIGIL- Atenção direcionada a novos estímulos está aumentada. Ex: sujeito tem os olhos muito abertos e vira-se a todo instante para os lados, pois qualquer som o atrai; Mania
HIPOVIGIL- Atenção não se dirige a novos estímulos. O paciente não percebe, quando o entrevistador lhe faz uma nova pergunta. 
	
SENSOPERPERCEPÇÃO
É a capacidade de interpretar os estímulos que se apresentam aos órgãos dos sentidos. Processos que nos levam a perceber o mundo.
Sensação \u2013 estimulo dos nossos sentidos
Percepção \u2013 depende das nossas vivencias, processo ativo em nossas memorias se fundem as sensações, percebido por cada pessoa de maneira diferente.
AVALIAÇÃO: durante a anamnese investigar junto ao paciente ou familiar se possui quadro psiquiátrico e quadro orgânico.
ALTERAÇÕES QUANTITATIVAS: variam p/ mais ou p/ menos associadas a neurologia
HIPERESTESIA- Percepções anormalmente aumentadas em um número limitado de modalidades sensoriais. A intensidade das sensações está exacerbada. 
As cores ficam intensas, os sons são altos, as cores são brilhantes, os ruídos ficam estrondosos, assim como os estímulos dolorosos. 
EX: Substâncias psicoativos, procedimentos anestésicos em cirurgias, estresse e outros estados de ansiedade.
HIPOESTESIA- Diminuição da capacidade sensitiva, ou seja, a intensidade das sensações está minimizada. 
O mundo fica descolorido, os apetites e sabores quase desaparecem e mesmo os estímulos dolorosos têm uma queda em sua intensidade.
 EX: Pacientes em episódio depressivos graves, demência, estado catatônico e confusionais, outros transtornos orgânicos.
ALTERAÇÕES QUALITATIVAS: frequente no meio psiquiátrico, alucinações, ilusões, pseudo-alucinação e alucinoses
ALUCINAÇÃO- Percepção clara a um objeto, sem o seu real estímulo sensorial. Real para o paciente. 
TIPOS: Auditiva; Musical; Visual; Corporais; Olfativas; Gustativas;
ALUCINOSES: percebe a sensação alucinada, mas sabe que não é real. Alucionose Alcoolica \u2013Alucinose visual.
ILUSÃO- Percepção alterada de um objetivo real e presente. São mais frequentes as visuais, mas podem ser auditivas, olfativas e etc.
Três tipos: Por falta de atenção \u2013 estresse e fadiga
 Afetivas \u2013 conteúdo emocional
 Pareidolias \u2013 figuras abstratas \u2013 imagens criadas atreves de estímulos 
AGNOSIA- Transtorno da percepção \u2013 alterações no reconhecimento de lugares, pessoas e objetos, mas não consegue nomeá-los e identifica-los. Geralmente causadas por lesões do córtex.(lesão orgânica)
Podem ser: Visual, tátil, verbal, auditiva, entre outras.
Cenestesia é a consciência (sensopercepção) que temos do próprio corpo, nestes casos os pacientes sentem como se tivessem seu fígado revirado, esvaziado seu pulmão, seus intestinos arrancados, o cérebro apodrecido, o coração rasgado, e assim por diante.
Cinestesia é a consciência através